Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano VII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano VII

O método pode ser comparativa, aplicado principalmente para quem adquire tecido acabado. Através de controle de recebimento de matéria-prima, manter seu produto final sempre homogêneo, num mesmo nível de qualidade. É conveniente que se criem padrões que possam ser seguidos para diversas construções e assim poder comparar e forçar os fornecedores a manterem a uniformidade na qualidade do produto.

Uma inspeção visual com pontuação de classificação de acordo com a gravidade dos defeitos tais como: barramentos, buracos, diferenças de tonalidade, largura irregular, rugas, entoetamento devido ao acabamento, que irão afetar de maneira significativa e eficiência do corte, montagem de peças e aparência do produto.

Padrões norte - americanos de qualidade para tecidos de malha circular. Estabelecer um método uniforme para medir a qualidade dos tecidos de malha circular.

· Tecidos básicos - Compreendendo, embora não se limitando, a tecidos acabados de malha simples, “Rib”, atoalhados, malha dupla e “interlock”.

· Tecidos com acabamento na superfície - compreendendo, embora não se limitando, aos seguintes produtos acabados: veludo, tecidos lixados, escovados, acamurçados, flanelados, navalhados, estampados e coenizados (2 tecidos colados).

· Tecidos fantasia - Compreendendo, embora não se limitando, a tecidos com acabamento na superfície feitos com fios fantasia ou pontos, bem como tecidos com pontos grossos, pelotas, laçadas aparentes, “bouclé”, “ratiné”, flocos, cerdas e tecidos feitos de misturas múltiplas de fios.

Identificação e classificação dos defeitos

Este método de avaliação da qualidade só se acha relacionado com:

· Defeitos de tecimento de malha;

· Graxa - manchas de óleo;

· Marcas de tingimento;

· Manchas em geral;

· Pontos grossos;

· Repuxameto de malhas.

Os tecidos devem ser submetidos a uma inspeção para que somente sejam detectados defeitos em seu lado direito (a não ser que um acordo anterior estabeleça o contrário entre comprados e vendedor).

A inspeção do tecido deverá ser feita dentro das bordas coladas dos artigos em largura aberta (Os buracos feitos pêlos pinos das armas e as bordas gomadas não se encontram

dentro da largura de corte e, pôr isso, não devem ser classificados).

Fonte:

SENAI CTV Blumenau

Exibições: 568

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano VII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano VII

Comentário de Maria Adelina Pereira em 4 abril 2010 às 20:51
Na ABNT encontra-se em revisão a norma de terminologia de defeitos de tecido, temos outra norma sobre a classificação da qualidade da malha, há uma norma que indica o percentual de defeitos , porém não temos informação se há outros métodos de classificação de qualidade, similar ao que temos em em tecidos planos que temos o sistema de 4 pontos, se alguém puder colaborar seria muito interessante para a norma refletir a realidade utilizada nas indústrias
Comentário de Gilcilene Makoski em 4 abril 2010 às 19:10
Olá Mauro.
Creio que eu tenha algo, vou procurar....
Comentário de Mauro Antonio Caruzo em 4 abril 2010 às 18:09
Ola Gilcilene, você tem alguma coisa pronta sobre a classificação do tecido de chenile?

obrigado

Textile Industry

O Maior Portal de Informações Têxteis e do Vestuário do Brasil

© 2014   Criado por Textile Industry.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço