Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Dois lados da moeda: Bancos de Couro vrs Poliéster

Proteja seus bancos


Clique para Ampliar

Luxo x praticidade: enquanto bancos de tecido são mais propícios a sujeira, os de poliéster são mais fáceis de limpar
DIVULGAÇÃO

Clique para Ampliar

Banco de poliéster
DIVULGAÇÃO

Clique para Ampliar

 

Clique para Ampliar

Dois lados da moeda: bancos em couro são mais higiênicos, mas em contra-partida requerem mais cuidados
DIVULGAÇÃO

Clique para Ampliar

Banco de couro
DIVULGAÇÃO


 

Férias. Existe nome mais mágico que este? Família pronta pra viajar em um carro e, numa curva brusca, um passageiro do banco de trás derrama um copo de refrigerante no estofamento! E agora, o que fazer?

Situações como estas parecem bobas, entretanto, mal cuidadas podem dar não só dor de cabeça, mas prejuízos financeiros. Na situação do "refri", de acordo com Alberto Sá, gerente da Fashion Estofamento, em Fortaleza, caso o líquido penetre no revestimento, ele alerta: "Se a espuma for atingida e não tomar nenhuma medida a tempo, é necessário substituir o preenchimento para evitar a formação de mofo".

Experiente, o profissional aconselha que o melhor jeito de limpar manchas no tecido dos bancos é a tradicional mistura de água e sabão neutro. Para aqueles que gostam de dar aquela limpadinha nos bancos em casa e de testar novos produtos, Alberto diz que "melhor é não se aventurar. O uso de produtos químicos muito fortes pode manchar ainda mais; ou caso penetre no tecido, corroer a espuma de poliuretano que ´enche´ o banco".

Sobre estofamento comum, atualmente o tecido utilizado pela indústria automobilística é baseado no poliéster. Dependendo da categoria do carro e do tipo de acabamento, a trama pode ser arranjada de forma trançada ou fio a fio, em um processo de tecelagem.

Especialistas afirmam que uma das vantagens do poliéster é a resistência e facilidade para limpeza, principalmente, para fragmentos de bolachas, pedaços de batatas-fritas. Em caso de líquidos, as fabricantes não julgam necessário nem recomendam efetuar a impermeabilização da parte interna do veículo - serviço muitas vezes "empurrado" nas revendas e lojas especializadas.

Couro

Revestimento cobiçado, o couro merece especiais cuidados. Além de passar sofisticação ao interior do automóvel, este material também oferece mais higiene, já que não retém pelos de animais, por exemplo.

Carlos Mendes, da Auto Couros, em Fortaleza, aconselha que um dos principais cuidados com o couro é mantê-lo sempre limpo: "O contato da pele com o banco acaba fazendo com que a gordura forme uma espécie de graxa que, exposta ao sol, acaba ´fritando´ o couro e formando uma mancha".

Para quem opta por realizar uma limpeza em casa dos bancos de couro, Carlos dá como dica o uso somente de água e sabão neutro, "sendo que o ideal é realizar o procedimento, no mínimo, duas vezes por ano (ou quatro no caso daqueles que utilizam poliéster".

Especialistas recomendam categoricamente evitar produtos que anunciam brilho extra. "Silicone, por exemplo, é um veneno", revela Flávio Augusto, dono da Center Estofamentos. "Porém, a impermeabilização com hidratante específico feita de forma profissional é um grande aliado para manter os bancos de couro em perfeito estado por mais tempo",diz.

No caso de líquidos (café, leite, refrigerante, bebidas alcoólicas e água) e produtos gordurosos (óleo, azeite, creme e chocolate) deve-se remover imediatamente com pano macio e absorvente, friccionando suavemente; limpar com pano levemente umedecido com água morna em solução de sabão neutro; deixar secar naturalmente.

Mudança física

Segundo ele, antigamente, o couro utilizado nos carros era lustrado, porém, fazia alguns barulhos com o desgaste e deixava que os passageiros escorregassem em curvas, principalmente, as crianças. Para solucionar algumas queixas de clientes, a partir dos anos 90 a indústria passou a adotar um padrão fosco e rugoso aos materiais, que, consequentemente, também resulta em mais atrito", salienta Flávio.

Para finalizar, experts recomendam que no couro, tecido ou poliéster, a limpeza interna é essencial, pois além de dar um visual agradável também é importante para a saúde.

No mínimo

02 duas vezes, por ano, em casa, é o que se recomenda para limpeza dos bancos em couro com o uso de água e sabão neutro ou quatro vezes para bancos em poliéster

 

FONTE: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=908859

Exibições: 131

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço