Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Empresários relatam crise no setor de confecções do ES

Câmara da Indústria de Vestuário diz que a causa pode ser os impostos.
Indústrias demitiram mais de 1.200 funcionários, no ano passado.

Funcionários pensam em trocar de área, no Espírito Santo (Foto: Reprodução/TV Gazeta)
Funcionários pensam em trocar de área.
(Foto: Reprodução/TV Gazeta)

Empresários capixabas do setor de confecções relataram, nesta terça-feira (26), enfretar um período de crise. De acordo com a Câmara da Indústria de Vestuário do estado, a situação se deve aos altos impostos, que têm levado à falta de recursos para mão de obra. Segundo dados do Ministério Público do Trabalho, no ano passado, cerca de 1.200 pessoas foram demitidas da indústria têxtil, em todo o Espírito Santo.

O Vice-presidente da Câmara da Indústria de Vestuário, José Carlos Bergamin, explicou que os impostos exigidos do setor de confecções não estão ao alcance das empresas, por conta da competividade das indústrias brasileiras com as estrangeiras. "Se observarmos os 11% do imposto único, que eles pagam,  vamos ver que é uma taxa muito alta para um setor que precisa competir com um modelo de produção que os asiáticos impõem", ressaltou Carlos Bergamin.

A proprietária de uma fábrica de roupas em Vila Velha, na Grande Vitória, Edna Teixeira, disse que enfrenta dificuldades para custear os trabalhadores. Ela contou que a empresa tinha 21 funcionários e, nos últimos meses, ficaram apenas dez. "Com essa crise, nós não conseguimos mais manter todos trabalhando na empresa. Os custos estão muito altos. Nós estamos lutando, mas não sabemos até quando vamos continuar. É um sonho indo embora", disse a dona da fábrica.

Com o quadro de funcionários cada vez mais reduzido, os trabalhadores estão inseguros. "É muito triste. Dá vontade de desistir e procurar outra área", disse uma das costureira da mesma fábrica, Sandra Vieira Santos.

Fonte:|http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2013/02/empresarios-rela...

.

.

.

.

.

.

.

.

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 279

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Comentário de Tadeu Bastos Gonçalves em 26 fevereiro 2013 às 19:24

Tributos e encargos, sem dúvida são um peso para toda empresa no Brasil, não só as de confecções, porém, estas sofrem de mau próprio que as está afogando: a baixa produtividade e a escolha de nichos altamente competitivos, principalmente por importados.

Tenho encontrado empresas, onde a produtividade fabril é 35%. Ora, um salário de R$ 800,00 custa nesta empresa R$ 2.400,00, quando se consideram os encargos, vai para R$ 4.800,00. Mesmo que estivesse numa linha premiu, isto não é competitivo. Alguém investe em treinamento?

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço