Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Fiscalização flagra escravidão na produção de roupas para skatistas e surfistas

Trabalhadores em condições análogas às de escravos foram resgatados produzindo peças da Gangster Surf and Skate Wear, confecção paulistana que tem como público-alvo surfistas, skatistas e praticantes de outros esportes radicais. A libertação foi feita na última terça-feira (19), durante fiscalização em uma pequena oficina localizada no bairro São João, em Guarulhos (SP), onde trabalhavam dois bolivianos e um peruano. Os três foram resgatados. Toda a produção da oficina era destinada à Gangster, loja do bairro do Brás, região central da capital paulista.

Em nota enviada à Repórter Brasil, a empresa afirma sido surpreendida pelo episódio e lamentá-lo “profundamente”. Diz ainda ter adotado medidas para salvaguardar os direitos dos trabalhadores e iniciado “uma revisão dos procedimentos internos das contratações de fornecedores, visando alinhar a gestão às melhores práticas na formação e  monitoramento das relações de trabalho da cadeia produtiva”.

Exibições: 337

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Comentário de Sebastião Augusto Luna de Souza em 26 abril 2013 às 10:53

É preciso mudar esta política de preço !

Comentário de jhonny martinez em 25 abril 2013 às 9:29

pelo  amor  de  deus y  como  eles  foron achados eles  tavan amarrados  ou  acorrentados y  todo veis  que  eles paravan de costurar eram chicotados meu  deus en  que  mundo  vivemos acho  que  eles deverian ser encaminhados  para  o gugu ou  domingo legal pra  ganharem mordomia 

Comentário de STYLE LINE PRIVATE LABEL em 25 abril 2013 às 9:22

Por favor me libertem...

trabalho numa empresa que não tenho tempo nem pra ir ao medico quando preciso.

me sinto escravo...

socorrooooooooo.

me liberte,e me arruma um emprego publico, por favorrrrrrrr.

(prefiro um cargo publico de meio periodo,assim a consciencia dói menos)

entendeu?????

Comentário de Luiz Barbosa Lima em 24 abril 2013 às 21:03

Vivem  no  Planeta  Brasil,  Edson... São tão ingênuos que aprenderam a rápido a lição ? EU NÃO SABIA !

Estão seguindo o exemplo dessa canalhada que vem roubando e transformando em escravos do século 21 milhões de brasileiros que recebem a bolsa miserável chamada de "família" e não querem aprender nenhuma profissão séria e honesta.

Comentário de Edson Baron em 24 abril 2013 às 19:29

O mesmo blá blá blá de sempre.

Alguém mais ingênuo perguntaria: Em que planeta os donos dessas marcas vivem?

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço