Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano VI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano VI

Indústria Amplia Compra Antecipada de Algodão

Fonte:|valoronline.com.br|

''As indústrias locais que têm contratos para entregar produto final estão tendo de aceitar pagar esses preços recordes''.

Obrigadas a pagar o recorde de R$ 4 por uma libra-peso de algodão em pluma, as indústrias têxteis e de fiação do Brasil se preparam para não passar por aperto de oferta semelhante na próxima safra, quando ainda se espera que o mundo tenha estoques mundiais apertados.

Segundo levantamento do Cepea/Esalq, até o fim de fevereiro as indústrias já haviam negociado a compra antecipada de 370 mil toneladas para entrega na safra 2010/11, cuja colheita começará em agosto. Na mesma época do ano passado, o volume era de 115 mil toneladas para entrega na temporada 2009/10.

"As indústrias locais que têm contratos para entregar produto final estão tendo de aceitar pagar esses preços recordes. A oferta está muito reduzida", diz Lucílio Alves, pesquisador do Cepea/Esalq. Na última semana, os preços da libra-peso da pluma atingiram no mercado interno recordes superiores a R$ 4. Desde o início da colheita passada, em agosto, os preços da commodity subiram 145% no mercado interno. "Os negócios estão bem lentos. As indústrias estão comprando 'da mão para a boca'", afirma Alves.

Até o último repique altista na bolsa de Nova York na semana passada - ontem houve queda - os preços no Brasil chegaram a ficar 10% mais elevados que no mercado externo. Nos últimos dias, o quadro se inverteu e o algodão de fora, sem a taxa de importação, passou a sair de R$ 4,10 a R$ 4,20 a libra-peso, ante os R$ 4 da última sexta-feira, segundo o índice Cepea/Esalq.

A condição de aperto no Brasil foi provocada pela quebra da produção na safra 2009/10, quando se esperava até 1,25 milhão de toneladas, mas o volume ficou em 1,19 milhão. Como as exportações já estavam comprometidas, o volume direcionado ao mercado doméstico foi insuficiente para atender às indústrias.

Em resposta a uma demanda do setor, o governo liberou a importação de 250 mil toneladas de algodão sem imposto, mas ainda assim, as compras do mercado externo estão baixas, segundo Miguel Biegai Júnior, da Safras & Mercado.

"As importadoras estão cobrando um prêmio muito alto para realizarem a operação. Elas querem se garantir caso o preço oscile muito - como vem ocorrendo - e tenham que depositar margem em bolsa", diz Biegai. Ele informa que os prêmios cobrados estão em torno de 1.800 pontos acima da tela de maio de Nova York - ou seja, 18 centavos de dólar por libra-peso.

De acordo com o Cepea, os estoques estavam, no fim de fevereiro, em cerca de 100 mil toneladas, suficientes para um mês de consumo.

Exibições: 47

Tags: algodão, fibras

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano VI para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano VI

Textile Industry

O Maior Portal de Informações Têxteis e do Vestuário do Brasil

© 2014   Criado por Textile Industry.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço