Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Fonte:|camilayahn.com.br|
O Blog da Cami

Saiu uma reportagem interessante no “The Japan Times” sobre a relação fashion entre o Brasil e o Japão.

Segundo a jornalista Misha Janette, que esteve no Fashion Rio em junho, “São Paulo mostra coleções mais experimentais enquanto no Rio vemos roupas que podem ser levadas da passarela direto para as ruas.”

A relação commercial entre os dois países parece estar muito mais focada na praia do que na cidade. “As roupas exibidas no Fashion Rio representam o lifestyle local”, diz Rafael Cervone Netto, diretor da ABIT (Associação Brasileira da Indústria Têxtil). “As roupas vêm com a experiência do lifestyle. É assim que estamos trabalhando na nossa estratégia de marketing”, completa.

Novos designers combinados com inovaçoes na area têxtil faz com que o governo aposte pesado na expansão da indústria.

O mercado de moda é o segundo maior do Brasil e emprega 1.65 milhões de pessoas.
Segundo a matéria, em 2008, o Brasil lançou um plano de 15 anos de expansão, em que escritórios especializados serão abertos em 36 países para promover produtos brasileiros, como sapatos e jóias.
Mas há muito trabalho a ser feito pela frente. Entre os principais obstáculos para que as nossas marcas sejam vistas lá fora, estão os impostos de exportação, que chegam a 60%. Segundo o artigo, é um dos mais altos do mundo. Que é isso, minha gente?
“As taxas são tão altas que não temos expectativa de fazer dinheiro com o que compramos”, diz Miki Nagai, da loja PR01, da H.P. France, que representa Alexandre Herchcovitch e Osklen no Japão.

E ainda tem esse aqui: as exigências dos brasileiros não estão de acordo com a maneira como o mercado japonês funciona. “É muito difícil. Eu adoraria comprar alguns maiôs da Salinas, mas o pedido mínimo é de mil peças e isso por look!”, diz Mariko Soya, buyer da United Arrows.

Por sorte a matéria termina de forma otimista dizendo que muita gente acredita que um movimento brasileiro maior está a caminho. “Sinto que a moda brasileira é o que a japonesa foi nos anos 80”, diz Nagai, referindo-se a marcas como Comme des Garcons e Yohji Yamamoto, que surgiram com idéias novas e ultrapassaram barreiras com sua moda. “É isso o que está acontecendo com o Brasil agora”.
É nóis!

* a palavra em japonês, tradução para moda, eu peguei do dicionário yamasa

Exibições: 61

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço