Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Marina Silva aposta em elementos orgânicos na moda, mas mantém perfil moderno

A pouco mais de um ano das eleições de 2014, Marina Silva usa a moda como forma de expressão ideológica e aposta em estilistas alternativos e maquiagem orgânica sem deixar a modernidade de lado.

Para a consultora de moda paulista Ana Vaz, a ambientalista, historiadora, pedagoga e provável candidata às próximas eleições presidenciais veste sua ideologia.

"Marina busca o autêntico, a representação de suas raízes através das roupas que usa, e isso contribui muito para traduzir seus valores políticos", opina.

Com discrição e, ao mesmo tempo, personalidade, a política acreana flerta com marcas que têm visões de mundo afins, como o mineiro Ronaldo Fraga.

É comum vê-la usando, por exemplo, peças do estilista conhecido por exibir coleções em sintonia com a cultura brasileira na São Paulo Fashion Week.

Para os especialistas, um dos grandes acertos de Marina foi adaptar seu estilo pessoal ao meio político, como fez durante a campanha das eleições de 2010.

O terninho, por exemplo, foi harmonizado de forma moderna e coerente a suas raízes, e sua proposta política e passou a fazer parte de seu dia a dia.

O guarda-roupa corporativo e mais sóbrio transmitiu à época a ideia de que, sim, Marina também estava apta a administrar, pode ser firme e que isso é absolutamente pertinente para o desafio a que se propunha.

"É interessante notar que naquele momento o coque passou a ficar um pouco mais alto (passando a ideia de mais autoridade), e a sobrancelha mais desenhada - mas não descaracterizada, fina", lembra Ana Vaz.

Por ser alérgica, Marina não usa maquiagem, mas durante a campanha, aparentemente recorreu a truques como usar beterraba como batom e blush - importantes para um ar saudável e vivo, especialmente em um momento como o período eleitoral.

Antes das eleições de 2010, no entanto, Marina tinha um visual essencialmente étnico, pouco corporativo. Às vezes aparentando perfil frágil e acanhado, com roupas largas e modelagens amplas, além do coque baixo.

Até hoje, quando escolhe peças mais distantes do corpo, Marina ainda projeta certa fragilidade, já que o tamanho da roupa parece maior que o dela.

Atualmente, ao menos no quesito figurino, a pré-candidata transmite uma imagem de maturidade, autoridade e preocupação com as raízes e a questão ambiental (os acessórios mais naturais, étnicos e as cores quentes e terrosas presentes em seus looks parecem comunicar isso).

"A imagem de Marina comunica capacidade de ouvir, o que poucos políticos conseguem fazer por adotarem um visual mais tradicional e até antiquado e rígido", conclui Ana Vaz.

Não seria pedir muito, no entanto, que a política lançasse mão de um pouco mais de cores frias e sóbrias para os momentos em que precisar de dureza.

Fonte: http://moda.terra.com.br/marina-silva-aposta-em-elementos-organicos...

Exibições: 125

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

© 2019   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço