Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Marisol, indústria têxtil e gestora de marcas

Fonte: |Valor online|
Angela Klinke
Musculatura do luxo. Depois de reorganizar a empresa em unidades de negócios há seis meses, a Marisol, indústria têxtil e gestora de marcas, intensifica a estratégia na sua área de luxo, que conta com as grifes Rosa Chá e Stereo. A primeira passou recentemente por uma reestruturação com a saída de Amir Slama e a entrada de Alexandre Herchcovitch da direção criativa. Agora é a vez de centrar os esforços na Stereo, marca criada pela estilista Lila Colzani, que foi comprada pela Marisol em setembro. Criadora da Colcci, Lila acaba de lançar a segunda coleção da Stereo, com peças masculinas e femininas. "Criei uma marca com looks que eu compraria para mim, fugindo das fórmulas do mercado", explica Lila. O planejamento para a marca é estar em 400 multimarcas pelo país em um ano e abrir uma loja em outubro, em um shopping paulistano, com projeto do arquiteto Arthur de Mattos Casas. "É possível que a gente abra mais duas lojas no começo do ano que vem para testar a aceitação, fazer ajustes. Depois disso podemos expandir por franquias", afirma Ronaldo Mattos, diretor executivo da Marisol.

Musculatura I. Mattos, há cinco anos na Marisol, está à frente da unidade de luxo (as outras áreas são consumo -com as marcas Pakalolo, Marisol, One Store; e premium - com Lilica Ripilica, Tigor e a rede Lilica/Tigor). Sua missão para posicionar as marcas Rosa Chá e Stereo inclui fazer algumas mudanças culturais na companhia. As peças da Stereo, por exemplo, não são confeccionadas na Marisol. "A terceirização da fabricação da roupas Stereo vai acelerar sua maturação, o que não ocorreu com a Rosa Chá porque tentamos produzir internamente. Atualmente, o foco não está no local de produção, mas no domínio do canal de vendas, do posicionamento da marca." Esta ruptura inclui trabalhar com apenas 15 representantes comerciais para vender as peças Stereo pelo país. "Enquanto que na unidade de consumo cabem 600 lojas One Store, nosso projeto é ter 100 lojas Stereo. A Marisol quer ter mais marcas em todas as unidades, mas a divisão de luxo precisa compor melhor seu portfólio e é onde precisamos aprender mais."

Exibições: 73

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Comentário de Adilton Jose da Silva em 15 julho 2009 às 9:33
Parabéns a Marisol ea sua equipe pela iniciativa pois todos os incentivos na área são sempre bem vindos. Sucesso... Espero que gerem muitos empregos.

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço