Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Por que os testes em massa são cruciais para salvar vidas e construir a retomada

Como o novo exame patenteado mundialmente pela Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein pode ajudar a fazer testes em massa e servir como um ponto de inflexão para a abertura da economia.


https://neofeed.com.br/wp-content/uploads/2020/05/CovidDNA-280x157.jpg.webp 280w, https://neofeed.com.br/wp-content/uploads/2020/05/CovidDNA-100x56.j... 100w, https://neofeed.com.br/wp-content/uploads/2020/05/CovidDNA-768x432.... 768w, https://neofeed.com.br/wp-content/uploads/2020/05/CovidDNA-300x168.... 300w" sizes="(max-width: 860px) 100vw, 860px" /> https://neofeed.com.br/wp-content/uploads/2020/05/CovidDNA-280x157.jpg 280w, https://neofeed.com.br/wp-content/uploads/2020/05/CovidDNA-100x56.jpg 100w, https://neofeed.com.br/wp-content/uploads/2020/05/CovidDNA-768x432.jpg 768w, https://neofeed.com.br/wp-content/uploads/2020/05/CovidDNA-300x168.jpg 300w" sizes="(max-width: 860px) 100vw, 860px" />

Na última semana, a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, a qual tenho o orgulho de presidir, anunciou a criação do primeiro teste do mundo de diagnóstico do novo coronavírus baseado em Sequenciamento de Nova Geração (Next Generation Sequencing – NGS).

O exame tem 100% de especificidade – não apresenta casos de falso-positivo -, equivalente à apresentada pelo método RT-PCR, o padrão ouro para identificação do vírus usado até agora.

A grande diferença é que a tecnologia desenvolvida no Einstein permite a realização simultânea de até 1536 amostras, volume 16 vezes maior do que as 96 processadas por vez com o RT-PCR.

Somente no Einstein poderemos fazer até 24 mil exames por semana. Pelo RT-PCR, processamos no máximo duas mil amostras por dia. O novo recurso estará disponível dentro de uma semana e representa um grande avanço contra a pandemia de Covid-19.

Pela primeira vez, o mundo contará com um meio diagnóstico preciso, de custos semelhantes aos dos testes atuais e que se utiliza de um parque tecnológico já estabelecido e pouco usado nos últimos meses, dedicado a fazer sequenciamento genético para a identificação de doenças e de alterações genéticas.

Esse conjunto de qualidades torna o teste do Einstein um recurso viável para a adoção de testagem diagnóstica em larga escala. Note-se – e isto é muito importante – que estamos falando de detecção da presença do vírus e não de anticorpos produzidos dias após a infecção.

Hoje, o que há mais disponível para testagem em massa são os exames sorológicos, os chamados testes rápidos, que registram somente os anticorpos. Além de apresentarem taxas aproximadas de 30% de falsos-negativos e de alguns apresentarem baixa qualidade, sua aplicabilidade tardia o torna menos estratégico.

Ao contrário, identificar uma pessoa assim que ela é contaminada faz toda a diferença. É a informação necessária para projetar o ponto de inflexão da pandemia. Em primeiro lugar, fica possível colocar o indivíduo sob monitoramento e iniciar o tratamento assim que necessário.

Outros pontos fundamentais possibilitados pela testagem em massa são a previsão assertiva da demanda que recairá sobre o sistema de saúde e o melhor controle da expansão dos casos a medida em que permite a aplicação de uma estratégia de isolamento social com base em dados concretos.

O que estamos vendo é que o vírus afeta a todos, tirando a vida de milhares de pessoas sem problemas anteriores de saúde

Embora saibamos que existam grupos de risco mais vulneráveis, o que estamos vendo é que o vírus afeta a todos, tirando a vida de milhares de pessoas sem problemas anteriores de saúde. Por esta razão, não é possível estabelecer um esquema de isolamento tomando apenas como premissa história de saúde ou idade.

Ao mesmo tempo, a identificação rápida do indivíduo infectado é a senha para que ele e seus contactantes permaneçam isolados até o fim do período de risco de transmissão.

Um sistema de assistência e de isolamento social estruturado nas informações obtidas na testagem diagnóstica em massa é o que garantirá também o planejamento de um processo fundamentado de retomada das atividades.

É urgente criarmos formas de a economia do mundo todo voltar a operar plenamente, mas este caminho precisa estar construído sobre dados sólidos que assegurem o controle da expansão de casos, algo possível somente com a precisa identificação de quem ainda manifesta o risco de transmitir o vírus.

Nosso exame para testagem em massa foi desenvolvido em dois meses e uniu esforços de múltiplas áreas do conhecimento. Estamos orgulhosos em contribuir para mudar o curso da pandemia no mundo.

Sidney Klajner é Cirurgião do Aparelho Digestivo. Possui graduação em Medicina e Mestrado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, residência médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, fellow of American College of Surgeons. Atualmente, é Presidente da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein

https://neofeed.com.br/blog/home/por-que-os-testes-em-massa-sao-cru...

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 11

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço