Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano X

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano X

Site de vendas Online reúne marcas regionais de moda

Vitrine Outlet comercializa peças de empresas familiares ou pequenos fornecedores mantendo estoque próprio.

Pequenos fornecedores de moda têm dificuldade para ampliar o alcance das vendas fora de sua região e investir em um canal estruturado de comércio eletrônico. Pensando nesse mercado, o casal de empresários baianos Igor Janiel Souza Brito e Tinely de Oliveira Carvalho criaram em 2015 a startup Vitrine Outlet que comercializa produtos de pequenas marcas e empresas familiares.

Diferentemente dos marketplaces que reúnem diversas grifes e o consumidor é encaminhado para a loja de cada marca, no Vitrine Outlet todo o estoque pertence ao site que administra as vendas e envia o produto ao cliente a partir de um centro de distribuição próprio. Brito pesquisou fabricantes nacionais em todas as regiões do país, identificando fábricas e estilistas com produção criativa e que geravam peças novas toda a semana. "Fomos a campo em busca da pequena empresa familiar que faz moda de qualidade, mas tem canais restritos de venda e pouca exposição nacional”, afirma Brito.

PAGAMENTO ANTECIPADO
O Vitrine Outlet escolhe as peças e compra lotes dos fabricantes pagando pelo estoque de uma só vez, sem que aquele fornecedor tenha que esperar pela venda no site para receber. O estoque é reunido em um centro de distribuição em Irecê, na Bahia, sede da startup. Com o crescimento do volume de vendas – o site faturou R$ 4 milhões em 2016 – o Vitrine Outlet planeja inaugurar um novo centro de distribuição na capital paulista no segundo semestre.

O sucesso do site, segundo Brito, se deu pela oferta variada de peças com qualidade e preço justo. Um dos requisitos para ser um fornecedor do Vitrine Outlet é ter agilidade na produção. “Se um produto tem boa venda no site, encomendamos mais peças e a fábrica tem que ter flexibilidade para atender a esse pedido”, diz Brito.

INFORMAÇÕES DE VENDA
O Vitrine Outlet gera diariamente dados de vendas que apontam, além dos produtos mais procurados, tendências no gosto do consumidor. Essas informações, segundo Brito, alimentam o departamento criativo dos fornecedores para que desenvolvam coleções de acordo com seu público. “Independentemente das estações, o site vende peças atemporais o ano inteiro e tem novos produtos toda a semana”, afirma. A produção de fotos é feita em um estúdio próprio na Bahia, e em um parceiro, em São Paulo.



Para compor as 80 marcas que participam da Vitrine Virtual, o empresário pesquisou e contratou fornecedores em diversos pólos de moda. “Fizemos um trabalho de desbravar algumas regiões que têm marcas locais de qualidade com pouco alcance de vendas”, afirma. O site oferece, por exemplo, peças de malharia e tricô de Monte Sião, em Minas Gerais, comercializando produtos de 12 marcas; linha fitness e lingerie de Nova Friburgo (RJ); malharia de fábricas de Santa Catarina, e moda feminina de diversos fornecedores do Bom Retiro. “Estamos com outras 40 marcas em fase de prospecção e análise, com a meta de reunir 200 grifes até o final do ano”, diz Brito.

ESTRATÉGIA DE DIVULGAÇÃO
Para gerar tráfego no site e atrair consumidores, o Vitrine Virtual trabalha com e-mail marketing e redes sociais como Facebook, com mais de 900 mil fãs, o Instagram com 40 mil, e o Pinterest, além de um blog de consultoria de moda. Mensalmente o site recebe 1 milhão de visitas e desde sua criação já atendeu 150 mil clientes. “Como temos novos produtos semanalmente, existe sempre novos conteúdos que são curtidos pelos fãs nas redes sociais”, diz Brito. A escolha das peças é feita por especialistas em moda e influenciadores que, ao divulgarem as marcas, geram mais tráfego para o site.

DOBRAR FATURAMENTO
Um dos planos para este ano, de acordo com Brito, é ampliar o leque de produtos com a oferta de acessórios – bijuterias e semi jóias – e no ano que vem entrar com calçados. Outro projeto é integrar um marketplace de moda com a marca Vitrine Virtual. “Estamos analisando opções como Dafiti, Kanui, Zattini e Mercado Livre para ampliar nosso escopo de vendas”, diz Brito. Com os novos produtos e marcas, a meta para 2017, segundo o empresário, é mais do que dobrar o faturamento comparado ao ano passado e chegar a R$ 10 milhões.

Com sede e centro de distribuição em Irecê, cidade próxima à Chapada Diamantina, na Bahia, o Vitrine Virtual tem uma equipe de 13 pessoas. A empresa inaugurou neste semestre um novo escritório para acomodar mais funcionários e com o novo centro de distribuição, em São Paulo, deverá contar com 40 colaboradores até o final do ano.

Ana Luiza Mahlmeister

http://gbljeans.com.br/noticia/7561.htm

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 31

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano X para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano X

© 2017   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço