Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Um em cada cinco produtos têxteis consumidos é importado

Comentário: eu  diria que  1 em cada  5 empresários têxteis  está  muito satisfeito do jeito que  está- estão ganhando dinheiro  do jeito que  a coisa  está . Os países  ricos tem 2  formas de ação em relação ao Brasil: impedir que nós façamos competição  à eles  em produtos de maior valor  agregado que embutem mais tecnologia , e comprar   tudo que  está dando certo. Outrossim , tem o que  chamo modelo Brasil-Bordel, que pretendem continuar com a permanência do  atual sistema  de des-governo. 

Um em cada cinco produtos têxteis consumidos é importado

A desindustrialização brasileira começou e meados da década de 1980 e aconteceu de forma precoce se comparada aos países desenvolvidos. De acordo com o estudo da Fiesp, a maioria dos países desenvolvidos viveu uma desindustrialização natural quando o PIB per capita estava entre US$ 17.500 e US$ 22.500. Com este nível de renda, o país consegue desenvolver um setor de serviços sofisticado, que gera empregos com remuneração bem melhor.

No Brasil, a desindustrialização começou em 1985, quando o PIB per capita estava em US$ 7.600. Hoje, este indicador é de US$ 10.300. “A desindustrialização brasileira foi prematura e nociva à continuidade do desenvolvimento econômico”, diz o estudo da Fiesp. O economista chefe da Fiemg, Guilherme Leão, diz que fatores como juros e carga tributária altos, infraestrutura deficiente e falta de mão de obra qualificada prejudicam a competitividade do setor no país.

Menos competitiva, a indústria brasileira abre espaço à concorrência dos importados. O consumo de mercadorias fabricadas no exterior vem crescendo e atingiu em cheio diversos setores, como o têxtil e o de máquinas e equipamentos.

De acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), nos três primeiros meses deste ano, um em cada cinco produtos têxteis consumidos no Brasil foram fabricados em outros países, principalmente na China. No setor de máquinas e equipamentos os importados são 38,4% do consumo. 

FONTE: JORNAL O TEMPO (MG

Exibições: 59

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço