Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Americana: importações caem 31,9% e as exportações 65,17%-Setor têxtil e de confecção

Balanço do Sinditêxtil-SP refere-se aos primeiros nove meses do ano
 
O Sinditêxtil-SP (Sindicato das Indústrias de Fiação e Tecelagem do Estado de São Paulo) divulga números do setor têxtil e de confecção da região de Americana (SP). As importações de têxteis e confeccionados na região, no acumulado entre janeiro e maio deste ano, diminuíram 31,9% em valor (US$), passando de US$ 43,45 milhões para US$ 29,56 milhões. Já as exportações caíram 65,17%, passando de US$ 13,6 milhões para US$ 4,73 milhões. O déficit na balança comercial foi de 16,83% menor em relação ao mesmo período de 2014 (dados sem fibra de algodão/ MDIC). “Não basta o câmbio estar favorável para exportar. É preciso ter condições para uma produção competitiva. O aumento da carga tributária e dos impostos, com juros altos e falta de linhas atrativas de financiamento, não permite uma reação forte para retomar as exportações” diz Alfredo Bonduki, presidente do Sinditêxtil-SP.
 
 Emprego (CAGED)
 
Já no que diz respeito aos empregos em Americana, segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) mostram que, o saldo em 12 meses de postos de trabalho, de agosto/2014 a julho/2015, ficou negativo em 787 no setor têxtil e de confecção. Somente em julho deste ano, o saldo de postos de trabalho ficou negativo em 159. A projeção para o saldo de 2015 é negativa em 1.751.
 
Números do Quadrimestre do setor têxtil e de confecção no Estado de São Paulo
 
Produção Física
 
De janeiro a agosto deste ano, na comparação com igual período de 2014, a produção física do segmento têxtil do Estado de São Paulo teve queda de 12,1% e a do vestuário, de 14,8%. A indústria de transformação como um todo apresentou recuo de 9,7%. Já no comparativo entre agosto de 2015 e agosto de 2014, o setor têxtil apresentou queda de 20,8% e o de vestuário teve queda de 18,4% em sua produção.
 
2. PRODUÇÃO FÍSICA INDUSTRIAL PAULISTA
 
2.1      Acumulada no Período em % (Base: Mesmo período anterior)
 
Empregos
 
No que diz respeito a empregos, o setor têxtil e de confecção paulista já acumula 14.118 demissões, nos primeiros oito meses de 2015, contra 1.465 empregos gerados no mesmo período de 2014. O saldo de postos de trabalho em agosto foi negativo em 3.993, contra 666 negativos em igual mês do ano passado.
 
Investimentos
 
No que tange à importação de máquinas e equipamentos no Estado de São Paulo, nos primeiros nove meses de 2015, houve queda de 24,8% em relação ao mesmo período de 2014. O montante recuou de US$ 223 milhões, em 2014, para US$ 167 milhões, em 2015.
 
Varejo
 
No acumulado de janeiro a julho de 2015, em relação ao mesmo período de 2014, o volume de vendas caiu 6,4% e a receita nominal, 3,7%. No comparativo entre junho de 2015 e o mesmo mês de 2014, houve redução de 12,2% em volume de vendas e de 8,5% na receita nominal.
 
Comércio Exterior
 
As importações de têxteis e confeccionados no Estado de São Paulo, no acumulado entre janeiro e setembro deste ano, diminuíram 8,5% em valor (US$), passando de US$ 1,36 bilhão para US$ 1,26 bilhão. Já as exportações caíram 15,5%, passando de US$ 287 milhões para US$ 242 milhões. O déficit na balança comercial foi 7,07% menor em relação ao mesmo período de 2014 (dados sem fibra de algodão).  Somente as importações de vestuário, nos primeiros nove meses de 2015, diminuíram 1,38% em valor, se comparado com o mesmo período de 2014. Em toneladas, essa variação foi de 2,50% maior.
 
1. COMÉRCIO EXTERIOR
 
1. BALANÇA COMERCIAL (Em milhões US$ FOB, sem fibra de algodão)

Exibições: 292

Responder esta

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço