Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Depois de Michelle Obama e Natalie Portman vestirem roupas baratas, Kate Middleton mostra que nem só de luxo é feito o guarda-roupas real

High-low: o negócio é misturar

A expressão "high-low" diz respeito a um conceito do mundo fashion que tem como principal característica a mistura de peças caras e sofisticadas com outras simples e bem básicas, que podem ser encontradas, inclusive, em redes de lojas populares.

 

Equilibrar elementos de linhas - e valores - diferentes entrou na roda principalmente porque a clássica divisão das coleções entre primavera, verão , outono e inverno já não é suficiente para atender a demanda de consumidores extremamente atentos à velocidade com que as tendências vêm e vão. Foi nesse contexto que marcas como Topshop, H&M, Zara e, aqui no Brasil, C&A, passaram a frequentar o guarda-roupa das celebridades.

 

Nos Estados Unidos, quem puxa a fila é a primeira-dama Michelle Obama, que já mostrou mais de uma vez não ter problemas com marcas de fast fashion. Agora foi a vez de Kate Middleton, a esposa do príncipe William. Depois de usar modelos da grife Alexander McQueen em seu casamento e na festa de gala (ao lado), a duquesa de Cambridge mostrou que elegância não depende de preço. Veja na sequência.

Kate Middleton

Depois de aparecer diante de mais de 2 bilhões de pessoas usando um vestido de noiva feito sob medida pela estilista Sarah Bu..., Catherine Middleton mostrou que a vida de duquesa não é feita só de luxos.

 

No dia seguinte ao casamento, Kate foi fotografada na companhia de William no jardim do palácio de Buckingham usando um vestido azul plissado no valor de 89,90 dólares - cerca de 140 reais. Feito 100% de poliéster, a peça é da grife espanhola Zara.

 

No Brasil, a Zara não é vista como uma marca tão popular quanto Renner e C&A, por exemplo, porém no exterior suas roupas são, sim, sinônimo de fast-fashion.

 

 

Michelle Obama

 

Exemplo de bom gosto e sofisticação quando o assunto é moda, Michelle já mostrou em mais de uma ocasião que a alta costura não é soberana em seu closet. A primeira-dama dos Estados Unidos apareceu no programa Today Show, exibido na NBC, usando um vestido .... O valor do modelo? 29,90 euros. O equivamente a cerca de 70 reais.

 

Michelle ainda mandou modificar parte do vestido, acrescentando-lhe mangas, mostrando assim que mesmo com pouco dinheiro é possível manter a elegância. De acordo com a H&M, a resposta após a aparição televisiva de Michelle com a roupa foi extremamente rentável.

 

A primeira-dama já havia aparecido em outra ocasião usando um vestido de verão da marca sueca (ao lado). Desta vez, o custo da peça foi de 34,90 dólares.

Ginnifer Goodwin

Foi em um evento de gala, em meio a luxuosos modelos Alexander McQueen, Emilio Pucci, Chanel e Stella McCartney, que a atriz Ginnifer Goodwin conseguiu figurar entre as mulheres mais elegantes da noite usando um vestido da fast fashion inglesa Topshop.

 

A ousadia aconteceu no Baile do Metropolitan Museum - Met -, promovido anualmente pela revista Vogue América, e deu o que falar. O vestido esmeralda de mangas longas mostrava um decote profundo que ia até a cintura, onde então mostrava um detalhe torcido que continuava nos quadris. A atriz combinou o look com um colar de pedras verdes e azul-turquesa.

 

A peça usada por Ginnifer não foi comprada na loja, e sim feito sob medida para ela a partir de um modelo da coleção inverno 2012 da fast fashion.

 

 

Natalie Portman

No “Gothan Independent Film Awards” do ano passado, a atriz Natalie Portman mostrou que uma noite de luxo não precisa custar tão caro: trocou grifes renomadas por um vestido preto da H&M.

 

O modelo de Natalie, curiosamente, era disputadíssimo. Apesar de ser vendido nos cabides da fast fashion, o vestido fazia parte de uma linha assinada pelo estilista Alber Elbaz, da Lanvin, exclusivamente para a H&M.

 

 

Emma Roberts

Emma Roberts, pelo visto, é fã da Topshop. Sobrinha de Julia Roberts, a atriz optou por um longo gelo da fast fashion para o red carpet do British Independent Film Awards, em dezembro do ano passado, em Londres.

 

A atriz repetiu a dose para comparecer justamente a um desfile da H&M - concorrente da Topshop. O evento era de lançamento da coleção da Lanvin para H&M, em New York (foi desta coleção que saiu o vestido de Natalie Portman).

 

Além disso, Emma já foi fotografada em outras ocasiões mais casuais com modelos da marca.

 

Georgie Henley

Outra atriz que aproveitou o British Independent Film Awards do ano passado para desfilar uma marca fast fashion foi Georgie Henley, que fez a pequena Lucy Pevensie nas franquias do filme As Crônicas de Nárnia.

 

Assim como Natalie Portman, Georgie apressou-se em comprar uma peça da coleção Lanvin para H&M. O modelo fez sucesso, virando assunto em diversos blogs europeus dedicados a moda.

 

 

Exibições: 884

Responder esta

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço