Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

E-commerce de moda cresce 71% na quarentena

Marcas que incluíram as vendedoras na estratégia puxaram maiores taxas de migração das vendas das lojas físicas para o e-commerce

Por Pedro Ivo Martins

Agrande maioria das lojas físicas de moda está fechada por conta da pandemia do coronavírus, mas isso não impede que as vendedoras continuem fazendo o que sabem: ajudar clientes a fazer a melhor escolha. A diferença é que agora isso é feito de forma remota.

Elas foram peça chave para o crescimento de 71,5% observado em abril deste ano, em comparação com março, no número de compras online do segmento de Varejo de Moda, que inclui Vestuário, Acessórios e Calçados. As marcas que incluíram as vendedoras na estratégia do mês passado puxaram a maiores taxas de migração das vendas das lojas físicas para o e-commerce.

Já a receita das marcas pesquisadas teve um aumento de 36,9% em abril em relação a março. O ticket médio, por sua vez, apresentou queda de 8,4% na mesma base de comparação.

Os dados são da Pesquisa “Impactos do Covid-19 no Comportamento do Consumidor Brasileiro de Moda”, realizada pela Dito CRM. O estudo, que acaba de ser atualizado com os resultados de abril de 2020, englobou apenas varejistas de marca própria com presença on e offline há mais de 2 anos. Foram analisadas pouco mais de 1 milhão de compras, que totalizaram cerca R$ 285 milhões.

Estratégia com vendedoras

Todas as marcas de moda que conseguiram ter um crescimento acima de 100% nas vendas de abril tiveram 3 pontos em comum em sua estratégia:

  • Incluíram suas vendedoras na estratégia de ativação da base de clientes via WhatsApp, direcionando o consumidor para finalizar a compra no e-commerce na marca.
  • Adotaram uma abordagem bastante empática, com estratégias de marketing de conteúdo para o relacionamento com os consumidores, como dicas de filmes, livros e exercícios para fazer em casa.
  • Foram agressivas nas promoções, com descontos que que motivaram a compra por oportunidade de produtos, que, provavelmente, só serão usados após a passagem da pandemia. Prova disso é a queda de mais de 30% no ticket médio em abril.

Os dados completos da pesquisa podem ser vistos a seguir.

Receita

Depois de um aumento acima do esperado em março, tivemos um crescimento ainda maior na receita faturada pelas marcas de moda em abril deste ano, com 135,9% de aumento em comparação com o mesmo mês do ano passado.

Volume de Vendas

O crescimento do número de vendas em abril apresentou um crescimento ainda maior em relação a abril de 2019, com 189,3%.

Ticket Médio

O ticket médio, que já vinha em queda nos últimos meses, caiu ainda mais em abril deste ano, em comparação com o mesmo mês do ano passado. A queda foi de 30,7%. Isso mostra que as marcas foram agressivas com promoções para aproveitar as compras por oportunidade neste período.

Fonte: E-Commerce Brasil

http://sbvc.com.br/e-commerce-de-moda-cresce-71-na-quarentena/

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 269

Responder esta

Respostas a este tópico

Esta não é propriamente uma resposta, mas solicitação de esclarecimento; os primeiros quadros Receita e Volume de Vendas têm no título comparação 2019 x 2020 e nos gráficos os meses de 2021 a a Abril.

Salvo engano meu pelos gráficos não dá para comparar.

O texto todo da matéria da Textile Industry menciona os meses deste ano, 2021.

obrigado

Luis Tadeu Dix

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço