Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Exportação de roupas do RJ dobra e chega a 17% do total no Brasil

São paulo - O Estado do Rio de Janeiro exportou US$ 9,5 milhões em itens de vestuário nos quatro primeiros meses deste ano, segundo o Serviço de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento. Com isso, a participação fluminense nas exportações brasileiras de moda passa a representar 17,2% do total.

Há quase dez anos, no 1º quadrimestre de 2002, o Rio de Janeiro representava cerca de 7% do que era exportado em roupas pelo País. Mas as exportações do estado cresceram 120% daquele período para cá, chegando ao patamar atual. No mesmo período, o preço médio da moda fluminense encareceu 358%, para US$ 104,21 por quilo.

A valorização do setor, em âmbito estadual, é puxada por marcas de grife consolidadas, como New Order, Osklen e Farm. Estas e outras, inclusive recentes no mercado, também expandem os negócios para o interior do Brasil. Reportagem publicada em março pelo DCI mostra que Mercatto, Fábula e Totem são empresas que investem em shoppings de São Paulo.

Nos quatro primeiros meses de 2011, o Rio de Janeiro exportou o equivalente a 41% do total de vestuário que exportou no ano passado. Em 2010, o montante de roupas fluminenses vendidas a outros países totalizou US$ 23,4 milhões. O resultado indica a manutenção, neste ano, do crescimento das exportações de moda do estado.

Os principais mercados de destino para a roupa exportada pelo Rio de Janeiro, foram os Estados Unidos (29% do total), a França (15%) e Portugal (11%), no primeiro quadrimestre do ano. O segmento fluminense de vestuário fez negócios com 56 países no período.

Em 2002, as empresas do ramo lidavam com 35 destinos, sendo que os EUA compravam mais que a metade do total e o resto dos compradores era composto, principalmente, por nações da América Latina.

As peças de vestuário mais exportadas pelo Rio de Janeiro atualmente são as de praia (30% do total). Em segundo lugar, vêm as roupas íntimas (8%). Uma fatia de 62% das exportações é denominada como "outras" nos dados do Secex.

Fonte:|dci.com.br|

Exibições: 50

Responder esta

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço