Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

NOVA YORK (ANSA) - A Itália e a indústria da moda assumem a linha de frente para promover o desenvolvimento dos países africanos.

Depois da iniciativa apresentada por Renzo Rosso, considerado o "pai" da marca Diesel, para combater a pobreza em Mali, mediante intervenções vinculadas à agricultura, educação, saúde, desenvolvimento econômico e de infraestrutura, o coração italiano da moda bate pelas mulheres africanas.

Desta vez, Franca Sozzani, diretora da Vogue Itália, a revista que dita a lei na indústria da moda, abraça as aldeias africanas apoiando a Fashion 4 Development (F4D), o projeto para ajudar as jovens estilistas africanas a exportarem seus produtos, criando, assim, oportunidades de trabalho.

A F4D é uma plataforma global que trabalha na promoção de iniciativas das Nações Unidas para o Desenvolvimento das Metas do Milênio.

"Este novo papel exige muito comprometimento e eu tenho certeza que estou à altura da missão", disse Sozzani à ANSA. "Posso afirmar que estive na África três vezes em setembro passado e que descobri um mundo repleto de jovens que querem se lançar no mercado internacional, mas sem sair de seu país", acrescentou.

"No passado, a África tinha 44 empresas atuando na indústria da moda, que empregavam 30 mil pessoas. Hoje, sobraram apenas quatro. O nosso objetivo é incentivar esses pequenos negócios a não produzirem só o étnico, para distribuir melhor seus produtos em outros mercados fora da África", explicou. (ANSA)

Fonte:|http://www.ansa.it/ansalatinabr/notizie/fdg/201202151712418035/2012...

Exibições: 222

Responder esta

Respostas a este tópico

Enfim , parabéns pelo projeto.

fantástico!

O colorido dos tecidos africanos são maravilhosos, sendo assim dá para "brincar" a  vontade na criação.

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço