Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Pedido de Salvaguarda Para Têxteis Será Feito em Abril

Indústria têxtil quer salvaguarda para produtos de confecção importados, independentemente do país de origem; presidente da Abit diz que o grande problema do setor confecções é a China

BRASÍLIA - Prometido para meados deste mês, o pedido de salvaguarda para o setor de confecções deve chegar ao governo apenas na primeira semana de abril. A informação foi dada nesta quarta-feira pelo presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), Aguinaldo Diniz Filho, à Agência Estado.

Sofrendo com o crescimento das importações de produtos estrangeiros, o setor prepara uma petição, que deve ser protocolada no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). O pedido de salvaguarda será para todos os produtos de confecção importados, independentemente do país de origem, mas o presidente da Abit disse que 99,99% dos problemas do setor de confecções são a China. "Não é apenas a indústria brasileira que sofre com os produtos chineses. O que eles fazem é um ataque predatório", comentou.

A demora na entrega da petição ao governo se dá, de acordo com Diniz Filho, porque o documento precisa apresentar a maior quantidade de números e informações sobre o setor e a competição internacional, que, segundo ele, é predatória. Até porque, se receber o aval do governo, o pedido seguirá para a Organização Mundial de Comércio (OMC). "Vamos fazer o documento o mais robusto possível, e isso leva tempo", explicou.

O presidente da Abit esteve em Brasília hoje para participar da audiência pública que debateu a Resolução 72, que pretende acabar com a "guerra dos portos". A resolução busca a unificação da alíquota de ICMS interestadual cobrada nos produtos importados. "Temos que votar a medida. Se não houver apoio, vamos apoiar a indústria da China", disse.

Fonte:|http://economia.estadao.com.br/noticias/economia+geral,pedido-de-sa...

Exibições: 524

Responder esta

Respostas a este tópico

99,99%, não é verdade voces tem o Peru a Bolivia de fora e a Bolivia do Brasil,a China do Brasil que fica nas galerias da 25 de março,os Outlet com produtos Peruanos,eos falsificadores que não mais vendem na feirinha,por telefone eles vendem direto pro Norte do Brasil,então se quizer fazer alguma coisa,não adianta ir pra Brasilia,vai pra cima aqui mesmo.

Na realidade o problema não são os chineses, eles estão fazendo o deles, o nosso problema são as altas cargas trabalhista e a quantidade enorme de impostos e burocracia que gera preços maiores em produtos nacionais dos que os que cruzam os oceanos. Impostos esses que só servem para os propósitos de nossos politicos, e não para o bem do povo brasileiro. O vilão não é a China, são nossos politicos.

muito boa resposta. Concordo

 

O GRANDE PROBLEMA E QUE NAO TEMOS PESSOAS SERIAS NESTA POLÍTICA SUJA,E SO OLHAR PARA O MERCADO TEXTIL E VER O QUE ESTA ACONTECENDO,ELES NAO SABEM A QUANTIDADE DE PESSOAS Q ESTA ENVOLVIDAS NESTE MERCADO.

ESTA POLÍTICA HORRÍVEL DESTES PETISTA Q NUNCA TRABALHOU OU TEM IDEIA QUE E TRABALHO .

NUNCA TIVEMOS ESTA POLÍTICA DESENTRALIZADORA.

TEMOS A MAIOR ENTRADA DE CONTRAPANDO DE TEXTIL DA HISTORIA.

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço