Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Preço do algodão brasileiro cai com a diminuição das negociações

O preço do algodão brasileiro caiu na primeira quinzena de setembro devido ao ritmo lento de negociação no mercado spot. No entanto, o declínio não é igual ao das semanas anteriores. De 31 de agosto a 14 de setembro, o índice de algodão CEPEA / ESALQ, com pagamento em 8 dias, caiu 0,23%, e fechou em 3,1822 reais por libra no dia 14 de setembro.



“Enquanto os compradores buscaram lotes de alta qualidade a preços mais baixos, os vendedores forneceram lotes heterogêneos, o que aumentou a competição entre os agentes”, informou o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA) em seu último relatório quinzenal sobre o mercado brasileiro de algodão.

Um grande volume já foi vendido e, à medida que a colheita e o processamento avançam, os produtores de algodão estão se concentrando nas entregas, que, em alguns casos, estão atrasadas. Além disso, de acordo com o relatório, a recente valorização do dólar em relação ao real acelerou o ritmo de entrega e reforçou a fixação de preços para os contratos este mês.

Enquanto isso, dados do IMEA (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária) indicam que, até 14 de setembro, a colheita da safra 2017-18 em Mato Grosso, o maior produtor de algodão do Brasil, alcançou 99,47% da área estadual, acima da média de 93,38% dos últimos cinco anos.

A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) elevou a sua estimativa para a safra brasileira de 2017-18 para 2 milhões de toneladas. A Conab espera que a safra 2017-18 do Brasil seja 31,1% maior que a safra anterior, principalmente devido ao aumento de 25,1% na área semeada com algodão, que atingiu 1,17 milhão de hectares. A produtividade média também deve ser 4,8% maior do que a de 2016-17, com expectativa de 1.708 quilos por hectare em 2017-18.

Em termos de comércio internacional, os embarques de algodão brasileiro tornaram-se positivos depois de caírem por nove meses consecutivos, segundo a Secex (Secretaria de Comércio Exterior). Em agosto de 2018, as exportações de algodão foram de 21.400 toneladas, cerca de três vezes de 8.700 toneladas exportadas em julho de 2018, mas ainda 68,6% menores do que em agosto de 2017. 
http://br.fashionnetwork.com/news/Preco-do-algodao-brasileiro-cai-c...

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 520

Responder esta

Respostas a este tópico

  Em termos de comércio internacional, os embarques de algodão brasileiro tornaram-se positivos depois de caírem por nove meses consecutivos, segundo a Secex (Secretaria de Comércio Exterior). Em agosto de 2018, as exportações de algodão foram de 21.400 toneladas, cerca de três vezes de 8.700 toneladas exportadas em julho de 2018, mas ainda 68,6% menores do que em agosto de 2017. 

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço