Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

É comum gestores de uma indústria depararem-se com problemas da produção têxtil durante a execução de processos operacionais.  

O lado bom disso é que dificuldades, como gargalos, podem ser previstas e até minimizadas ou eliminadas após a detecção.

E, a partir de iniciativas de gestão, é possível reverter problemas da produção têxtil em resultados positivos. Entre eles:

  • Redução de custos;
  • Diminuição do tempo de fabricação;
  • Maximização da produtividade;
  • Cumprimento de prazos de entrega.

 

Mas, o que é um gargalo de produção?

A etapa do processo de produção mais sobrecarregada é a que, geralmente, corresponde a um gargalo.

Este gargalo pode ser causado por uma máquina, equipamento, um funcionário ou setor de trabalho.

O recurso que gera problemas da produção têxtil será um limitador da capacidade ou da velocidade de produção. Por isso, precisa ser identificado e ter suas restrições eliminadas.

É importante compreender que ao eliminar um gargalo outro poderá aparecer em uma etapa diferente da produção. Por esta razão, a padronização do processo produtivo é indispensável.

Significa que o gargalo muda automaticamente de lugar a cada vez que melhorias são implementadas.

Gargalos em uma confecção

Uma vez identificada qual operação da indústria está sobrecarregada e, por consequência, demorando mais que as demais para ser concluída, o gestor também conseguirá pontuar que ocorre acúmulo na etapa anterior e falta na posterior.

Ilustração de um gestor fazendo uma avaliação dos problemas da produção têxtil.
É imprescindível que o responsável tenha acesso a informações sobre cada etapa do processo para poder identificar onde estão as raízes destes gargalos.

 

Em uma confecção pode ser ainda mais fácil observar aonde a produção enfrenta lentidão. É possível citar a demora para uma peça de roupa seguir de uma etapa para a seguinte como um dos problemas da produção têxtil.

Uma calça, por exemplo, passa pelas etapas de embutir, montar e de acabamento. Se a fase de embutir transcorre com rapidez, envia muitas peças para a montagem.

No entanto, se esta etapa é lenta (um gargalo) haverá acúmulo de material e demora para liberar calças montadas para acabamento.

Por sua vez, o setor de acabamento ficará ocioso (produzindo menos que poderia) até que peças cheguem da montagem.

Além disso, é viável aos gestores saberem se na etapa com problemas o gargalo é provocado por uma máquina em mau funcionamento ou funcionário que está atrasando o processo.

Para tanto, é essencial que a confecção seja modernizada e mantenha uma gestão orientada a dados.

 

Possíveis origens de gargalos

  • Máquinas com defeito e tempos de setup (problemas operacionais);
  • Carência de mão de obra especializada, equipe desmotivada e falta de treinamento (problemas humanos);
  • Problemas com fornecedores e com regulamentações governamentais (problemas externos);
  • Dificuldades com layout de fábrica pouco otimizado e falta de padronização na produção (problemas no chão de fábrica);
  • Velocidade entre os postos de trabalho e falta de um software de controle/gestãode dados (problemas no processo).

Danos que podem ser causados por gargalos

teoria das restrições é um modelo de gestão que trata de gargalos na produção. Segundo seus fundamentos:

 

Uma restrição é qualquer coisa numa empresa que a impede
ou limita seu movimento em direção aos seus objetivos.

 

Em outras palavras, a existência de um gargalo – independentemente da etapa de produção em que ocorra – surtirá efeito na capacidade total do sistema, ou no produto final de uma confecção.

Portanto, um gargalo na produção pode provocar problemas da produção têxtil como:

  • Prejuízos gerados pela ociosidade de maquinário, de funcionários e de centros de trabalho;
  • Excesso de estoques de determinadas peças (produtos);
  • Maior custo fixo de cada produto, devido à subutilização de capital.

 

 

Como diminuir ou eliminar gargalos?

Reconhecer a existência e identificar problemas da produção têxtil, como gargalos, é a primeira atitude em direção à eliminação deles.

Portanto, é necessário estudar o processo produtivo da confecção e pontuar quais etapas apresentam gargalos e causam prejuízos.

Feito isso, gestores precisam mapear e monitorar as operações. Desta forma, terão mais facilidade para perceber novas falhas.

https://www.deltaequipamentos.ind.br/industria-textil/problemas-pro...

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 358

Responder esta

Respostas a este tópico

Boa tarde a todos. 

Para esses casos, a empresa poderá optar por uma Consultoria Industrial para estudar o processo e propor melhorias, além de treinar e capacitar os colaboradores para tal.

Possuo uma empresa de Consultoria especializada no segmento têxtil/confecção, na área industrial.

Para possíveis interessados, favor entrar em contato (19) 98452.2110 ou msg whatsapp.

Abç.

gpsindustrial.com.br

Ferramenta da industria 4.0, desenvolvida com especialidade em confecção e a cadeia da mesma (facções, bordados, estamparias, etc...)

Contatos também (44) 9.9850-4555  whatsapp

Responder à discussão

RSS

© 2023   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço