Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Depois da alta verificada em janeiro, setores têxtil e de vestuário voltaram a apresentar queda.

De modo geral, em fevereiro, a produção da indústria brasileira recuou 2,5% em relação a janeiro. Os setores têxtil e de vestuário estão entre as atividades que reduziram a produção. A queda foi de 3,2% e 3,8%, respectivamente. No caso da produção têxtil, em janeiro, a pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) apontou para alta de 1,5% sobre dezembro, diferentemente da área de vestuário que tornou a cair em janeiro a taxa de 5,9%.

Nos dois casos, o desempenho comparado a fevereiro de 2012 fica ainda pior – queda de 11,1% para têxteis e de 11,3% para produção de peças de vestuário. Em apresentação dos resultados André Macedo, gerente da Pesquisa Industrial de Produção do IBGE, mencionou o mês mais curto – por conta do Carnaval – como um fator que influiu, mas não explica completamente o mal desempenho da indústria em geral. Sobre queda de produção nas áreas têxtil e de vestuário, a equipe tornou a considerar o aumento volume de peças importadas como a principal causa.

http://www.gbljeans.com.br/novo/noticias_view.php?cod_noticia=4445

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 423

Responder esta

Respostas a este tópico

     O aumento volume de peças importadas como a principal causa.

Thomaz Zanotto, diretor titular adjunto do Derex Fiesp,“Não há a menor dúvida de que vale muito mais a pena produzir esta roupa no Paraguai, para atender ao mercado do Mercosul, do que importar da China”, enfatizou.

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço