Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Quarta maior fortuna do mundo começou com pequena confecção

Fundador da Zara, Amancio Ortega fundou primeira fábrica de roupas com o dinheiro que ganhou como vendedor em loja no norte da Espanha

Depois de começar a trabalhar em uma pequena loja de roupas ainda adolescente, o antigo funcionário começa a criar seus próprios modelos e decide juntar suas economias para montar uma confecção.

Esta poderia ser a história de milhares de pequenos empresários, se não fosse por um pequeno detalhe: o personagem do enredo acima é o quarto homem mais rico do mundo segundo a revista Forbes. Seu nome é Amancio Ortega, mas a maioria das pessoas nunca ouviu falar desse espanhol nascido na pequena cidade de Busdongo de Arbás. Conhecido mesmo é o nome da loja que ele criou há 40 anos para vender as peças produzidas pela confecção: Zara.

Amancio Ortega conversa com a filha, Marta Ortega Perez, que ele vem preparando há anos para sucedê-lo à frente do grupo Inditex
Amancio Ortega conversa com a filha, Marta Ortega Perez, que ele vem preparando há anos para sucedê-lo à frente do grupo Inditex
Foto: Pascal Le Segretain / Getty Images

Amancio nasceu em 1936, pouco mais de três meses antes do início da Guerra Civil Espanhola, e teve uma infância humilde. Filho de um trabalhador ferroviário e de uma empregada doméstica, passou seus primeiros anos mudando-se por causa da profissão do pai até a família se estabelecer definitivamente em La Coruña, na região da Galícia, no norte do país.

Ao longo de seus primeiros anos de vida, Amancio e sua família viveram em uma Espanha devastada pela guerra, um país cuja economia só começaria a se recuperar no início da década de 1950. Foi justamente nessa época que o jovem Amancio, então com 13 anos, presenciou a cena que marcaria sua vida para sempre: certo dia, quando voltava da escola, viu a mãe ser humilhada ao pedir para pagar fiado a comida que precisava levar para casa. Naquele dia, o garoto prometeu a si mesmo que sua família nunca voltaria a passar fome.

Uma loja em La Coruña 
Decidido a cumprir sua promessa, Amancio abandonou a escola e começou a trabalhar como ajudante de vendedor em uma loja de camisas chamada Gala, que existe até hoje em La Coruña. Logo tornou-se vendedor de outra confecção local, onde conheceu sua primeira esposa, Rosalía Mera. Juntos, os dois passaram a criar suas primeiras peças nas horas vagas e, em 1963, montaram uma pequena confecção com a ajuda dos irmãos.

O negócio deu certo e o casal começou a expandir suas atividades, contratando várias costureiras locais para produzir as peças desenhadas por eles. Amancio logo se deu conta de que o segredo do sucesso estava em oferecer aos clientes exatamente o que eles queriam no menor tempo possível. Foi com base nesses princípios que, em 1975, ele e a esposa inauguraram uma loja de roupas no centro de La Coruña chamada Zara.

A partir do sucesso na Galícia, a Zara começou a abrir filiais pela Espanha. Ao coordenar perfeitamente as encomendas para o batalhão de costureiras locais que trabalhavam para a confecção e as vendas nas lojas em todo o país, Amancio Ortega aplicou ao ramo têxtil um princípio inovador que a Toyota havia desenvolvido inicialmente para a indústria automobilística: em vez de manter estoques gigantescos à espera de consumidores, a Zara calibrava a produção de acordo com a demanda, fazendo com que as peças saíssem da fábrica e chegassem ao cliente em tempo recorde, sempre de acordo com as últimas tendências de consumo.

Em 1985, Amancio Ortega criou uma holding, a Inditex, para coordenar as operações das lojas e da fábrica, e em 1988 começou a expansão do negócio para além das fronteiras da Espanha, inaugurando a primeira loja no exterior, na cidade do Porto, em Portugal. No ano seguinte a marca abriu sua primeira filial em Nova York e, em 1990, chegou à capital mundial da moda: Paris.

Desse momento em diante, a Zara se expandiu pelo mundo como um rastilho de pólvora, tornando-se sinônimo da chamada fast-fashion, modelo de negócios baseado em grandes magazines que comercializam modelos criados rapidamente, oferecendo uma gama contínua de novos modelos para o consumidor. Graças a uma estrutura de logística impressionante, o grupo Inditex – que hoje reúne outras sete marcas além da Zara – é capaz de coordenar a produção e comercialização de modelos que viajam o planeta em poucos dias, abastecendo 6.700 lojas em 88 países.

Sempre inspirado na ideia de oferecer o que o cliente quer no menor tempo possível, Amancio Ortega transformou uma pequena confecção no norte da Espanha em um império global da moda. Assim, aquele jovem humilde que prometeu a si mesmo que sua família nunca mais passaria fome não só cumpriu a promessa como juntou uma fortuna de R$ 64,5 de dólares, tornando-se o quarto homem mais rico do mundo em 2015.

http://economia.terra.com.br/vida-de-empresario/quarta-maior-fortun...

Exibições: 1345

Responder esta

Respostas a este tópico

   Desse momento em diante, a Zara se expandiu pelo mundo como um rastilho de pólvora, tornando-se sinônimo da chamada fast-fashion.

Que estória tremenda.
Parabéns Sr. Ortega.

Edson
Representante , Salvador- BA.

    Sempre inspirado na ideia de oferecer o que o cliente quer no menor tempo possível, Amancio Ortega transformou uma pequena confecção no norte da Espanha em um império global da moda. 

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço