Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Quem disse que não se faz mais roupas sob medida? - A venda de tecidos continua aquecida



Segunda-feira, 9h30 da manhã, chego de metrô na Ladeira Porto Geral e desembarco num mar humano. Os habitués dizem que a região está calma, comparada ao tumulto habitual, porque é final de férias e a cidade ainda está um pouco vazia.

Conheço muito bem a rua 25 de Março e arredores, mas confesso que não me aventuro a chegar nas proximidades do bairro perto de datas comerciais: Natal, dia das mães, das crianças... A multidão que vejo indo de um lado para outro, entrando e saindo de lojas, carregando sacolas e pacotes - especialmente cortes de tecido - é uma loucura.

Quem foi que inventou que hoje em dia todo mundo compra roupa pronta? Por todos os balcões encontrei mulheres escolhendo pano para vestidos de noivas, de madrinhas, de festa, ou então roupas "de bate" para trabalhar, para passear, para dormir. Sem falar nas muitas costureiras procurando tecidos ou forros para as peças que estão fazendo para clientes.

Nas ruas elegantes de grande parte das capitais do Brasil as lojas de tecido sumiram. Que eu saiba, em São Paulo sobrou, na rua Augusta, a ótima Firenze, do Abrão Dib e seus filhos. Talvez por ser a única, passe a impressão de que não há mais clientes para tecidos a metro.

Ledo engano. O mercado existe, vivo e animado. O que não existe mais é variedade de tecidos brasileiros; muitas das nossas tradicionais indústrias têxteis fecharam na década de 1990 depois que o país abriu - de um dia para o outro - suas fronteiras para a importação sem nenhum aviso prévio ou preparação.

No grande mercado da cidade que é a 25 de Março e arredores, metros e metros de tecidos nacionais e importados, aviamentos, são cortados, rasgados, embrulhados e saem para todos os cantos do país, provando que vender tecidos parece ser ainda um animado negócio.

Você gostaria de voltar a fazer roupas sob medida? Pois saiba que costureiras não faltam. Nem lugar pra comprar pano.

Fonte:|http://www.midianews.com.br/?pg=noticias&cat=6&idnot=58503

Exibições: 1351

Responder esta

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço