Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Mais de dois meses depois do sismo que abalou o Japão, há empresas portuguesas a aproveitar oportunidades de negócio naque país.

No Japão, dizem as previsões, há 70 mil casas para construir e 170 mil para reconstruir depois do sismo e do Tsunami de 11 de Março. São números que incentivam algumas empresas portuguesas a espreitar oportunidades de negócio no país, em especial na área têxtil e da decoração.

É o caso da Mundotêxtil, SimpleFormsDesign, Kbrinka, Burel Manteigas, Mariana Costa e Silva e, também, da Amorim Cork, que participam de quarta a sexta-feira na interior Lifestyle Tokyo, a maior feira de decoração do país.

Para estas empresas, que se deslocam a Tóquio numa acção organizada pela Selectiva Moda, com o apoio do QREN, este é um bom momento para investir no país uma vez que a reconstrução vai aumentar substancialmente a procura em termos públicos e privados.

Aliás, algumas têxteis portuguesas já participaram no final de Abril num feira de tecidos no Japão, também com o apoio da Associação Selectiva Moda e do QREN.
Investimento de 7,4 milhões

Com a presença na Jitac European Textil Fair, de 26 a 28 de Abril passado, Arco Têxteis, Fitecom, Lemar, Luís Azevedo & Filhos, Somelos Tecidos e Teviz protagonizaram a primeira comitiva empresarial lusa a regressar ao Japão depois de 11 de Março.

Os resultados obtidos foram positivos: "As empresas tiveram uma aceitação muito grande", diz Sofia Botelho, diretora executiva da ATP - Associação Têxtil e Vestuário de Portugal.

"Houve sempre grande movimento na feira e em termos de contactos a participação de Abril correu até melhor do que a de Outubro passado", acrescenta Sofia Botelho, convicta de que "os japoneses são um povo muito organizado e preparado que nunca esquece quem está presente nos momentos difíceis. Portugal marcou uma forte presença, demonstrou o seu apoio e isso será, certamente, reconhecido pelos japoneses".

As duas presenças da Selectiva Moda no mercado japonês inserem-se no projeto de internacionalização do sector têxtil para 2011, que comporta 61 ações em 26 mercados distintos, num investimento total de 7,43 milhões de euros, com o apoio do QREN.

Fonte:|aeiou.expresso.pt|

Exibições: 112

Responder esta

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço