Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Para a maioria, o  tie-dye pode lembrar os anos 70, mas essa técnica era conhecida como Shibori e utilizada na Ásia, especialmente no Japão há mais de 6000 anos.  Trata-se da técnica de proteger certas partes do tecido enquanto outras são tingidas. E o resultado é sempre único e surpreendente.

xxxx

Um dos inúmeros resultados do tingimento tie dye.

Na técnica tie dye são feitos nós, amarrações, dobraduras, torções e costuras para que a tinta chegue até determinado lugar ou pedaço do tecido  e não a outro. Nesse esconde – esconde com o tingimento os efeitos vão se criando. Com certa prática os resultados podem ser em parte controlados, mas o mais bacana é justamente a surpresa nas cores e nos formatos.

Segundo pesquisas, o tie dye originou- se na Mesopotâmia e na Índia logo após a criação do tecido em si.  Acredita-se que várias técnicas de tingimento viajaram pelas rotas de comércio entre Índia e Egito e assim se espalharam.

O tie dye tem uma característica específica em determinados lugares. No Japão, o Shibori, em Java o Batik e na Indonesia o Pelangi. Na África o tie dye ainda é muito usado e no Perú foi muito importante na época pré-colombiana.

xxxx

Pelangi na Indonesia.

O batik na Indonesia.

O batik na Indonesia.

 

tie dye peruano da era pré colombiana

Poncho peruano  da era pré-colombiana com tintura tie dye.

 

Na época moderna o tie dye ficou famosos nos anos 60 nos Estados Unidos mas ainda hoje é visto em passarelas e editoriais de moda.

tie dye nos vestidos usados na capa Vogue Itália 2010.

Vestidos tie dye  na capa Vogue Itália Fevereiro  2010.

Veruska toda de tie dye na

Veruska toda de tie dye na Vogue Itália Janeiro 2004.

Revista Vogue Italia

Revista Vogue Italia Fevereiro 2010.

 

Na Nova Era, a ECOERA, o  tie dye é uma ótima maneira de fazer as peças velhas  ou em desuso, se transformarem em novas outra vez.

Camisetas antigas são ideais.

Camisetas antigas podem ser reaproveitadas.

Dicas para quem quer se aventurar:

- Comece com camisetas em desuso assim você vai poder fazer vários testes sem preocupação.

- Escolha tecidos com cores claras assim os efeitos serão mais visíveis.

- Lembre- se que as cores de misturam então se você está começando com uma camisa azul clara e usar corante verde, o resultado será roxeado e não verde.

- Experimente tingir com chá, é natural e não tem químicos. O chá de maça dá um tom avermelhado, o de camomila tons de bege e os chás japoneses, tons esverdeados.

- Escolha uma área de trabalho que você possa se sentir a vontade caso alguma cor escape da peça e manche uma superficie. No caso do tingimento caseiro em tachos ou baldes com corantes ou chá, MUITO CUIDADO com o fogo.

Algumas marcas já se especializaram no assunto e recentemente descobri essa marca que usa apenas tie dye. Adorei, dá uma olhada.

Recentemente descobri a marca NOON.

Recentemente descobri a marca NOON , só de peças tie dye como essa linda bolsa.

Roupa em algodão orgânico tie dye da NOON.

Roupa  de bebê em algodão orgânico tie dye da NOON.

Brechós também são boas alternativas para garimpar peças tie dye

Fonte:http://sersustentavelcomestilo.com.br/2013/01/15/saiba-tudo-sobre-a...

.

.

.

.

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - Clique Aqui

Exibições: 1431

Responder esta

Respostas a este tópico

#TieDye!! .'}

Caro amigo Romildo.

Acrescente que muitos designers de modinha desenvolvem esses mesmos efeitos em Estamparia, preferencialmente a quadro.

Grande abraço e continue sempre compartilhando conosco técnicas remotas e novos desenvolvimentos! Quem é da área agradece!

Amigo Romildo!

Que viagem!!!!!!!!!!!!
O princípio da técnica é bastante remoto;seus efeitos ,bastante atual!

Parabéns!!!!!!!!!!!!!!!

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço