Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Tecidos Ecológicos Revestem Sete mil Cadeiras do Maracanã

Cresce a cada ano, a utilização de tecidos reciclados de garrafas PET em estofados, calçados, roupas e cenários de televisão
 
As sete mil cadeiras do setor Premium do novo Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, estão sendo revestidas com tecido reciclado de garrafas PET, recolhidas por meio de uma ampla campanha nacional. O projeto é fruto de uma parceria entre a Coca-Cola, a Giroflex-Forma e a EcoSimple,  empresa integrante do Comitê Texbrasil Decor  da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (ABIT).  
 
Com sede em Americana, interior de São Paulo, a empresa é pioneira na produção de tecidos ecológicos de alto padrão. Nos últimos anos, vem conquistando lugar de destaque em projetos e produtos de grandes marcas do mercado nacional e internacional, que podem ser vistos na forma de calçados, roupas, estofados e até em cenários para televisão. 
 
Além das garrafas PET, a empresa já utiliza, em grande escala, aparas de tecidos e malhas descartadas pelas indústrias têxteis no desenvolvimento dos tecidos ecológicos. Segundo o diretor da EcoSimple,  Claudio Rocha, cada metro de tecido produzido elimina cerca de 480 gramas de resíduo têxtil e oito garrafas PET do meio ambiente. “Desta forma, estamos colaborando com meio ambiente e promovendo a conscientização sustentável do setor”, observa.
 
Sobre o Comitê Texbrasil Decor da ABIT
 
Com 15 anos de existência, o Comitê Texbrasil Decor é composto por 21 empresas e trabalha com o objetivo de proporcionar maior visibilidade aos tecidos de decoração das empresas brasileiras, demonstrando na produção a indiscutível qualidade dos tecidos, desenvolvidos com criatividade e tecnologia. Esses tecidos são utilizados na confecção móveis estofados, cortinas, revestimentos de parede e artigos de mesa, entre outros, no Brasil e exterior.
 
Uma das ações de destaque desenvolvida pelo Comitê foi o lançamento da Cartilha de Costurabilidade, Uso e Conservação de Tecidos para Decoração em 2009, cujo objetivo foi desenvolver um instrumento de apoio aos profissionais do mercado moveleiro e de decoração. Atendendo aos pedidos dos clientes, em 2011 o Comitê lançou a segunda versão da edição atualizada, hoje disponível no site www.texbrasildecor.com.br. O grupo também tem promovido várias mostras de tecidos em eventos dos grandes polos moveleiros do Brasil.
.
.
.
.
.
.

Exibições: 796

Responder esta

Respostas a este tópico

So no brasil e como o dinheiro da coca cola para tecido feito de pet ser considerado ecologico, sera que ninguem pensa que quando ele for jogado no lixo vai levar 120 anos para ser absorvido, e com estas ideias equivocadas que induz a coca cola produzir mais pet e continuar cobrindo o planeta desta porcaria  que vai nos matar afogados em produtos de pet que foram reciclados,  eita paizinho atrasado, porque ninguem fala em plastico biodegradavel, se a cocca cola quisesse fazer algum trabalho pra diminuir a poluicao deles estava fazendoa garrafa bio degradavel, mas ai ela teria que investir em pesquisa no brasil e mais barato comprar a midia e continuar entupindo o meio ambiente de garrafa pet, ou mostrando os cidadãos no lixoes catando pet e falando em trabalho social, mas e a coca cola pode tudo, ate revestir as cadeiras do maracanã,  fosse paraser ecologicamente correto revesteria com com napa de seringueira, com plastico feito de casca de mandioca e duro ainda termos que ler que este trabalho tem a ver com ecologia tem a ver com mais venda de coca cola em garrafa pet e nem vou falar no mal que oa propria bebida faz pois todo mundo ja sabe

Francisca, respeito seus comentários, mas para seu conhecimento para foram recicladas aproximadamente 250.000 garrafas que de um modo ou outro foram transformadas em um outro produto. Produzimos também tecidos de alto padrão e qualidade, oriundos de malhas desfibradas e se eu for manter sua linha de raciocínio e ideologia, estaria criticando os produtores de algodão, seja ele convencional, organico,..etc. A industria brasileira de um modo geral precisa dar as mãos para não morrer, os asiáticos estão aí e se não nos unir vai acabar, setor por setor. Por isso, precisamos dar os méritos a ações como esta que fizemos junto com a Coca-Cola e a Giroflex. Que mesmo utilizando da ação como marketing, podemos de uma forma ou outra divulgar e mostrar à aqueles que não tem tanto esclarecimento, que creio que a maioria dos brasileiros, não tenham o mínimo conhecimento de reciclagem. E quem sabe um dia esse povo esteja esclarecido e reivindique do governo uma política fiscal e uma condição mais justa as industrias brasileiras, onde o consumidor saiba discernir que nossa industria é capaz de unir uma fabrica de refrigerante+uma fabrica de cadeira+uma industria Textil e fazer um produto original e MADE IN BRASIL.


CLAUDIO E.ROCHA disse:
Salvando…

E voce vem falar de uniao de cadeia textil querer comparar algodao com pet , qualuqer produto em impacto no meio ambiente o pet e somente um dos mais danosos, mas quando a coca cola solta os milhoes se esquece tudo e o planta coitado que se dane, qual a diferenca dao forro de pet feito aqui ou o da china para o meio ambiente? A diferenca e que a coca cola deixou os milhoes e a sujeiratambem seria mais decente dizer eu sou empresario e estou aqui pra ganhar dinheiro nao interessa de onde ele venha , esta certo e seu papel agora vir falar de ecologia com garrafa pet ai e hipocrisia e oportunismo descarado

A senhora trabalha no setor?

 Vamos tomar coca -cola em garafa retornavel,heim


Com certeza claudio , por isto sei como funciona  o lobby da coca cola  e nojento
CLAUDIO E.ROCHA disse:

A senhora trabalha no setor?


CLAUDIO E.ROCHA disse:
A senhora produz o que? Porque até agora a senhora só está criticando um projeto que foi muito bem sucedido e de visibilidade. Onde e fui bem claro que as cadeiras do Maracanã são 100% recicladas e produzidas no Brasil. A senhora fazer comparação do "forro" produzido aqui comparando com o da China, mostra que a senhora desconhece a industria. Que o PET assim como o plástico são produtos que levam muitos anos para serem deteriorados não é nenhuma novidade, o que o projeto contempla é que através da reciclagem desses produziu de forma sustentável uma cadeira MADE in Brasil. Agora se a senhora tiver algum projeto que tenha viabilidade industrial e não seja artesanato, porque hoje nem índio constrói casa de cipó e barro, divulgue o seu produto ou faça notável para ter a divulgação espontânea, para que antes de criticar quem produz, gera emprego e recolhe impostos, e antes chamar esse ou aquele de hipócrita e oportunista, mostre se pelo menos educada e entenda um pouco de industria.

Eu trabalho realmente com produto ecologico, 100% algodao colorido naturalmente , pois ele ja nasce na cor que vai ficar a peca e ainda por cima totalmente organico, do nosso produto nao sobra nem retalho por menor que seja pois  nos doamos para os artesãos, nosso algodao produz com apenas uma chuva e o resto e com o sereno, entendeu agora o que é um produto ecologicamente correto? E para completar todas as nossas peças tem artesanato nos sutentamos 60 familias compramos o algodao pelo dobro do preço,  agora voce entendeu tambem o que sustetabilidade? Ah esqueci ja faço isto a 11 anos, nao sou daqueles que faz uma colecao com r artesanato so pra pusar de  socialmente justo ou que trabalha com  moda sustentavel eu pago pelo menso 20 salarios minimos mes pros artesaos que tem a hora paga pelo salario minimo ou mais isto ja foi feito e provado em cadeia nacional pelo globo rural, agora voce vem falar de produto ecologico de garrafa pet meu camarada,  so no brasil que o povo engole uma desta, e ainda olha pra  isto como um projeto bem sucedido ja vejo ate o futuro, estas cadeiras daqui a 2 ou 3 anos vira um monte de sucata com o tecido todo virando uma buxa, ou esgarcado e vao jogar o forro de 7 mil caceiras no lixo e comprar tudo novamente com o dinheiro publico novamente e nos pagaremos novamente a conta pois outro ilumonado como voce vai chegar com outra proposta ECOLOGICA e nos vamos pagando a conta e vamos pagando tudo em nome da ecologia quanto ao seu conhecimento de artesanato esta excelente , se pra voce artesanato e casa de cipo de indio ja da pra ver seu grau de conhecimento , meu trabalho nao e conhecido aqui e nem tou preocupada com isto pois o que produzo e supervalorizado no exterior, como o japao por exemplo, pagam 80 ou 90 dolares por um vetidinho meu de 300 gramas de algodao mas que a renda que ele tem da trabalho de 3 dias para uma rendeira, como voce pode ver nao sao indias nao, agora vende tua cadeira ecologica pro japao, idiotas sao os que compram isto aqui mas a reboque da coca cola e facil aqui no brasil pois la fora duvido, porcaria de poliester nao entra nem nos saloes de moda que participo, nao interessa se e reciclado ou nao, pra eles e plastico e polui o ambiente , entao assume de uma vez que vo e ta nessa so pelo dinheiro e pronto esta tudo certo voce e empresario vive pra isto e por isto agora deixa a ecologia de lado que isto e pra outro tipo de industria, com certeza nao e a sua

Pois se faz isso há 11 anos, parabéns. Estamos somente há 3 e já exportamos para 14 países, inclusive para o Japão. Estarei entrando em contato com a Embrapa para me informar do fornececimento da pluma do seu algodao colorido, estive no Perú de onde compro algodão Pima e conheci um produtor de algodao verde e marron, me interessou, dessa forma eu ficarei com um produto ecologicamente correto, rrsssss. E vc com um concorrente com escala industrial, se tem tanto mercado assim vamos a ele.

Pode entrar em contato com a embrapa , vou lhe dizer mais entre em contato com a embrpa algodao, que fica em campina grande, o telefone e 83 3182 43 00,  eu nao tenho problemas e nem medo concorrencia o mercado e grande demais, inclusive eu nao sei de que estado voce e mais pra sua informacao estou sendo convidada por dois ministerios para implantar o projeto de producao deste algodao no sul e sudeste, pois nosso estado e pequeno e seco e nao temos como atender a demanda de grandes produtores como voce e pode ter certeza que e uma batalha tirar isto da paraiba pois o nossos colegas tem medo eu nao prefiro ter concorrente de peso pois quanto maior o concorrente mas exige esforço nosso e nao vejo como voce concorrer nos temos nossos segredos, inclusive ja vou me encontrar com um empresario de santa catarina que quer começar a negociar pluma e eu provavelmente vou ajuda lo se for possivel ele tambem fabrica roupa portanto como voce pode ver nao tenho problema com concorrência 

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço