Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Vai desapegar? Conheça três plataformas para vender roupas on-line

Por meio dos brechós virtuais, é possível fazer uma graninha extra e ainda promover a moda circular e consciente. Confira!

Repassa curadoriaRepassa/Divulgação

Uma das principais dicas para quem deseja construir um guarda-roupa funcional é conhecer bem o acervo pessoal. Nessas análises, feitas de tempos em tempos, é possível identificar algumas peças que já não englobam a lista de preferências. Para quem deseja passar os itens adiante e ainda faturar um dinheiro extra, as plataformas on-line especializadas na venda de peças de segunda mão se mostram uma boa opção.

Vem conferir!

Giphy/Enjoei/ReproduçãoGiphy/Enjoei/Reprodução

Comprar e vender roupas usadas se tornou um hábito comum. O que antes era visto com certo preconceito pelas gerações anteriores, ganhou novas interpretações sob a pauta da moda circular e consciente. Além dos brechós físicos, que focam em segmentos distintos, como vestuário geral, acessórios ou até mesmo artigos de decoração, os sites especializados na revenda ajudam a conectar os itens ao público de interesse.

Tal integração se mostra vantajosa para todos os envolvidos na equação. O vendedor desapega de algo que já não usa mais e fatura com a venda; enquanto o cliente adquire um produto em boas condições por um preço inferior ao da loja; e, claro, a plataforma embolsa uma porcentagem em cima do item vendido.

Outro fator que destaca as plataformas diz respeito à transparência de dados. Na descrição, por exemplo, é informado o estado de conservação da peça (muito usado, pouco usado, se há ou não avarias), a marca e o tamanho. Não somente, em algumas plataformas, é possível negociar o valor da roupa e garantir um desconto ainda maior.

Repassa/DivulgaçãoMacacão azul
Comprar e vender roupas usadas se torna um hábito cada vez mais comum

Troc/DivulgaçãoTroc aplicativo
Os sites especializados na revenda ajudam a conectar os itens de segunda mão ao público de interesse

Repassa/DivulgaçãoPlataforma de venda de roupas online
O que antes era visto com certo preconceito pelas gerações anteriores, ganhou novas interpretações sob a pauta da moda circular e consciente

A coluna listou três empresas especializadas no segmento. Confira:

Enjoei

Em solo brasileiro, o Enjoei foi um dos pioneiros. Lançado inicialmente como um blog, o brechó virtual foi criado por Ana Luiza McLaren e Tiê de Lima em 2009. A princípio, o site vendia apenas roupas usadas do casal e de amigos íntimos, mas, com o passar do tempo e o aumento da demanda, expandiu em 2012.

O portfólio diverso oferece uma incrível variedade de vestuário, sapatos, acessórios, objetos de decoração e até mesmo móveis, uma das maiores apostas da plataforma nos últimos anos. Atualmente, o empreendimento conta com cerca de 370 mil vendedores e mais de 2 milhões de produtos.

Cadastrar as peças é simples: basta fotografá-la, colocar o preço desejado e aguardar a aprovação da plataforma. Assim que o anúncio é liberado, os interessados podem curtir, fazer perguntas ou propor uma oferta.


Exibições: 60

Responder esta

© 2023   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço