Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

A incompetência no controle de importados

Fonte: Interface Engenharia Aduaneira

 O empresário brasileiro que atua no comércio exterior está cansado de ler e ouvir promessas relativas a melhorias das condições de competitividade da indústria nacional, mas muito pouco tem efetivamente saído do papel e feito diferença para o Brasil. A população como um todo acaba prejudicada. Diante desse cenário, é preciso refletir se não falta - como parece - empenho dos dirigentes da indústria brasileira para que os poderes Executivo e Legislativo cumpram com o que negociam junto aos segmentos produtivos.

Um bom exemplo da inércia brasileira está no controle de qualidade da entrada de produtos importados no Brasil. No final de março de 2011, há quase dois anos e meio, o ministro da Fazenda Guido Mantega anunciou que o governo exigiria "dos produtos industriais importados o cumprimento dos mesmos padrões de qualidade técnica para ingressar no mercado doméstico". A fiscalização, de acordo com ele, entraria em ação em duas semanas. Apesar do compromisso, nada foi cumprido.

Ainda que com algumas falhas, um dos poucos órgãos que conseguem trabalhar na defesa da população brasileira contra produtos importados de péssima qualidade e preços muito abaixo do mercado é o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). No entanto, a instituição carece de melhor estrutura para ampliar todo o seu processo de certificação, ainda mais pelo fato de nos últimos dois anos as importações terem crescido vertiginosamente no Brasil.

Essas importações predatórias são um grande perigo para as indústrias brasileiras. Em diversos segmentos, são dezenas de empreendimentos fechando as portas por não conseguir competir com a enxurrada de mercadorias do exterior. Não é possível mais postergar uma recuperação, pois as consequências podem ser terríveis em termos de geração de postos de trabalho e na economia em geral. Outro fator essencial é saber que somos superados por outros países também devido a um alto Custo Brasil e reformular toda a cobrança tributária das industrias.

Antes de apontar o dedo, é preciso realmente refletir, nesse e em outros casos, se os empresários que não souberam cobrare ou se o Governo Federal foi tomado pela incompetência. Porque, independente de culpados, essa falta de um rigoroso controle é prejudicial à produção em território nacional. A incompetência de todos os envolvidos beira a uma ação criminosa de lesa pátria...

Exibições: 165

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Comentário de petrúcio josé rodrigues em 4 setembro 2013 às 12:06

muito bom caríssimo Luiz Eduardo,

temos os objetivos  voltados à alcançarmos  uma Pátria melhor.

é todo nosso anseio.

Comentário de Luiz Eduardo Mello em 4 setembro 2013 às 11:37

Sinceramente eu tenho vínculos porque estou inserido dentro de um contexto...

Votei...meus amigos votaram...meus concidadãos votaram...o Brasil votou...seja em quem foi...Votou!!!

O voto com consciência é uma maneira de sonhar em um manhã melhor para todos...

Se a maioria errou?sem problemas...a Democracia permite erros porque nos dá a chance corrigi-los.

Esse é o grande trunfo dela.

Para muitos "brasileiros" as coisas como estão está ótima e vão lutar pela permanência.

Vc deve conhecer pelo menos 1 "brasileiro" que não quer a mudança.

O bem sempre vence..a história diz isso e ela não erra.

A paciência é ouro e a impaciência é prata.

Luiz 

Comentário de petrúcio josé rodrigues em 4 setembro 2013 às 11:21

Caro Luiz Eduardo,

concordância verbo nominal, quanto as  duas  alternativas.

somos uma porcentagem no universo NAÇÃO BRASILEIRO, onde  expomos e apresentamos prespectivas para o amanhã.

somente concretizaremos nosso alinhamento de  anseios, se  alcançarmos   pelo menos 60 % dos cidadãos com esta mesma visão.

digo 60%, porque matematicamente existem alternativas e erros de objetivos, para que possamos chegar a mais de 50% do total de votos. 

não é dificil. contem comigo,

petrucio jose rodrigues

falo assim luiz eduardo, porque não tenho nenhum vínculo ou compromisso com nenhum deles(aqueles que são escórias e aqueles que são possibilidades).

Comentário de Luiz Eduardo Mello em 4 setembro 2013 às 10:53

Gente!!!!!!!!!!

Existem somente duas maneiras de mudar um Governo:

1a)pelo Voto que é a maneira democratica...civilizada...conciente...

2a)ou pela força que é um golpe...uma revolução

Na minha visão agora não existe clima algum e está completamente fora de moda a 2a alternativa.

2014 é o proximo ano...se o Povo estiver satisfeito com as coisas...a voz das ruas é blefe...os empresarios falam com sinceridade...os País querem realmente mudar suas maneiras de educar seu filhos....a coisa muda e para melhor.

Caso contrario tudo será igual amanhã e sempre...

Que fazer?Sinceramente não sei...

Se Vc não sabe fazer as coisas por bem,não será de outra forma que fará o bem.

Luiz Eduardo

Comentário de Luiz Eduardo Mello em 4 setembro 2013 às 10:21

PETRUCIO

Tudo aquilo que acontece em um Pais aonde o Povo escolhe seus governantes e representantes é de inteira e irrestrita responsabilidade do Povo.

Ningyem está a não ser pela vontade popular.

O trilhoes de dolares não estão nas mãos dos governantes e de seus representantes  mas sim nas mãos de gente emanada do Povo.

Nada acontece sem as duas pontas.

Como já falei,jogamos fora as chances de mudança.

O Povo brasileiro ainda não aprendeu a pensar num Todo.

O desejo de todo brasileiro é de ter uma Constituição propria para cada "cidadão"....um Codigo Civil e Penal que atenda seus anseios...seus desejos....

Somente a educação com principios e valores praticada no seio da Familia é que vai resgatar o Civismo e com ele o Patriotismo que o Pais tanto necessita.

Comentário de petrúcio josé rodrigues em 4 setembro 2013 às 9:26

Luiz Eduardo,

já comentamos em outros apartes sobre nossas  "vendas", digo, a  incapacidade  do governo brasileiro, quando faz vistas grossas  ao receber  e aceitar a  comercialização de produtos fabicados nos PAISES TIDOS COMO PROPULSORES E FOMENTADORES  DO CRIME, QUE É A UTILIZAÇÃO DA MÃO DE OBRA ESCRAVA.

ESTAMOS  CONTRATANDO MÉDICOS CUBANOS, ONDE  O GOVERNO EM SÃ CONSCIÊNCIA  ESTÁ INSTITUCIONALIZANDO A MÃO DE OBRA ESCRAVA, PARA  FUGIR  DAS  ACUSAÇÕES  SOBRE  A INCAPACIDADE DE GERIR OS HOSPITAIS PÚBLICOS NACIONAIS. OS PREFEITOS  ESTÃO ROENDO ESSES OSSOS. SÓ QUE OS HOSPITAIS QUE  ESTÃO ESPALHADOS EM TODOS O PAIS, NÃO FUNCIONAM POR FALDA  DE VERBAS.

ONDE  ESTÃO COLOCANDO OS TRILHÕES DE  REAIS, ARRECADADOS???????????????????????????????????

 

Comentário de Luiz Eduardo Mello em 3 setembro 2013 às 20:14

Esse artigo faz rir os emprasarios brasileiros que mandam fazer seus produtos fora do Pais aproveitando nossas incapacidades e tambem a mao de obra escrava praticada em Paises fora da OMT, OMS e OMC.

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço