Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Ferramenta é digital, fica hospedada no site da agência e permite identificar perfil das vendas por mercado, em quatro vertentes, incluindo novos negócios.

Como parte das ações vinculadas ao Plano Nacional de Exportações, lançado pelo governo federal no final de junho, a Apex, a agência encarregada de promover as vendas externas, lançou um mapa digital com o comportamento da pauta brasileira em 32 mercados considerados prioritários. Segundo o ministério da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior (MDIC), as empresas, especialmente as pequenas e médias, “disporão de dados para planejar e executar sua atividade exportadora”.

Na forma de mapa múndi, a ferramenta georreferenciada contempla 69 grupos de produtos, além de serviços. Ao escolher um desses produtos, o sistema abre opções de sub-grupos, como no têxteis, ao qual estão relacionados nove itens. Basta clicar em um deles para o sistema mostrar a posição do Brasil nos principais destinos. O programa colore os países de acordo com os critérios considerados: amarelo é a cor de Recuperação, que identifica mercados que exigem esforço para recuperar a participação perdida ou estancar a redução.



O laranja indica mercados cuja participação brasileira está consolidada e onde se concentram as melhores oportunidades para os exportadores. O azul de Manutenção designa aquelas áreas em que o país mantém situação confortável em relação aos concorrentes, que precisa ser protegida. O verde é de Abertura e sinaliza países que podem representar chances para o produto brasileiro, desde que se desenhe estratégias de abordagem.

No caso de confecções, o mapa aponta quatro áreas em amarelo (Argentina, Uruguai, Venezuela e Angola) e três laranjas (Cuba, Peru, Bolívia e Paraguai). Ao passar o mouse por cima do país, abre uma janela contendo dados sobre o comércio bilateral, participação brasileira, média de crescimento, principais países concorrentes, entre outros indicadores.

Para tecidos, o mapa assinala cinco áreas amarelas (México, Colômbia, Paraguai, Chile e Argentina); duas em laranja (Venezuela e Peru); e duas em azul (Bolívia e Uruguai). Fios de algodão brasileiros acedem duas áreas em amarelo (Chile e Paraguai) e outras três em laranja (Bolívia, Argentina e Uruguai).

http://www.gbljeans.com.br/noticias_view.php?cod_noticia=6209

 

Exibições: 63

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço