Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Maia versus Mantega

Maia: quis nomear, não conseguiu e, em seguida, passou a retaliar o governo

Há umas três semanas, Marco Maia recebeu Guido Mantega para um café-da-manhã na residência oficial do presidente da Câmara. Como testemunhas, compareceram também Arlindo Chinaglia e Jilmar Tatto.

Na lata, o esfomeado Maia disse que queria colocar Eduardo Martins, recém-demitido do Banco no Brasil, numa vice-presidência do banco. Ou na presidência da poderosa BBDTVM, a distribuidora do banco.

Com jeito, Mantega explicou que não dava. Irritado, Maia levantou-se e foi embora, deixando Mantega atônito.

A propósito, o líder da oposição ao governo Dilma — na avaliação unânime do Planalto — é hoje o petista Marco Maia.

Nem tão destemido assim

Collor: 216 000 reais

Ao promover sua homilia contra a imprensa e o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, Fernando Collor costuma bater no peito nas reuniões da CPI do Cachoeira para dizer que nada teme. Beleza.

Mas o destemido auto-proclamado Collor poderia economizar o dinheiro pago pelo Senado a uma empresa de segurança contratada pelo seu gabinete.

Até porque já conta com quatro seguranças treinados pela Presidência da República, direito a que tem os ex-presidentes (mesmo os que sofreram impeachment).

Desde o ano passado, Collor gastou 216 000 reais da verba indenizatória de gabinete para bancar os serviços de “segurança privada” da empresa Citel Service.

A inovação da quadrilha

Chefe

Na denúncia da Caixa de Pandora, Roberto Gurgel diz que fraudes em licitação eram coisas manjadas no Distrito Federal.

Para seguir no mundo do crime, José Roberto Arruda, seu vice Paulo Octávio, e a quadrilha, tiveram que inovar.

A fórmula foi encontrada foi o reconhecimento de dívida. Ela acontece quando uma empresa presta serviços ao governo – mesmo sem nenhum pedido formal  – e depois entra com um processo administrativo pedindo o pagamento.

Com o expediente, muita grana rolou para as empresas de informática e depois para o bolso (ou meias, cuecas e bolsas) da turma da Pandora.

Gurgel e o Garganta

Siga o dinheiro

Antes de iniciar sua argumentação na denúncia que fez ao STJ sobre a Caixa de Pandora, Roberto Gurgel cita a célebre frase dita por William Mark Felt ao repórter Bob Woodward do Washington Post:

- Siga o dinheiro.

Felt entrou para a história como o “Garganta Profunda” e foi a principal fonte de Woodward e de Carl Bernstein nas série de reportagens que culminou com a queda do presidente Richard Nixon no caso Watergate.


Briga de gigantes

Divergências com empreiteira

A Vale proibiu que a Odebrecht participe de qualquer concorrência para tocar obras e projetos da mineradora. Uma divergência incontornável em relação à segurança do trabalho e saúde dos operários causou o divórcio.

Lista de adjetivos

Jantar perigoso

O nome de Marco Maia, aliás, já foi associado por Dilma Rousseff aos mais variados e impublicáveis adjetivos. A fúria presidencial com o metalúrgico gaúcho ganhou força na fatídica noite em que Maia largou a sessão que votaria o Funpresp e se mandou para casa, deixando para trás um plenário lotado de parlamentares (leia mais em Sessão abandonada). Na semana que vem, Dilma e Maia irão acertar as contas num jantar.

Exibições: 118

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Comentário de julio cesar de souza em 1 julho 2012 às 23:33

SÓ COMENTAR NÃO OFENDE!!!

1. MAIA VERSUS MANTEGA: O PT ESTÁ RACHADO, É FATO, SÓ

    ESPERO QUE A PRESIDENTA NÃO TENHA FICADO COM A BANDA

    PODRE.

2. NEM TÃO DESTEMIDO ASSIM: O COLLOR É UM MACHÃO DE PLA-

    TEIA, AQUELE QUE CONTA COM A TURMA PARA AGREDIR OS OU-

    TROS, OU TEM MEDO DA PRÓPRIA SOMBRA, POIS SE ALMA VAGAR

    E SE ENCOSTAR EM SEUS DESAFETOS TRAIDORES.....NÃO CREIO 

    EM SIMPLES DESVIOS DE VERBA POIS PARA ELE E SEU PADRINHO

    216.000,00 É TROCO. É CAGAÇO MESMO. 

3. A INOVAÇÃO DA QUADRILHA: "ERAM" COISAS MANJADAS

    NO DISTRITO FEDERAL, SERÁ QUE ESSE VERBO ESTÁ NO 

    TEMPO CORRETO??? SERÁ QUE É SÓ NO DISTRITO FEDERAL???

4. GURGEL E O GARGANTA: É ISSO AÍ, GURGEL, SIGAM O DINHEIRO!!!

    E CUIDADO POIS EM CADA ENCRUZILHADA ABREM-SE VÁRIAS

    RAMIFICAÇÕES.

5. BRIGA DE GIGANTES: A SEGURANÇA DOS TRABALHADORES É

    PRIORITÁRIA E, AFINAL, O CUSTO DOS MATERIAIS DE EPI JÁ

    ESTÁ NO ORÇAMENTO OU QUEREM ROUBAR ATÉ OS ÓCULOS

    DE PROTEÇÃO DE CUSTAM R$ 3,00, PARA O CIDADÃO COMUM

    MAS NAS LICITAÇÕES PODEM CUSTAR BEM MAIS.

5. LISTA DE ADJETIVOS: TODO E QUALQUER ADJETIVO DEPRECIA-

    TIVO PARA ESSE LÍDER, SÓ SE FOR DE QUADRILHA, É POUCO.

    TÃO SABENDO DOS AUMENTOS NOS SALÁRIOS DOS "PARLAMEN-

    TARES" QUE ELE TEM ORQUESTRADO???

    

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço