Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Cia Industrial Schlösser fecha suas portas

SCHLÖSSER
Demissão em massa
25/02/2011 - 18:04h
Repórter: Anderson Antunes

 

Na tarde desta sexta-feira (25) após reunião entre membros do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação, Malharia, Tinturaria, Tecelagem e Assemelhados de Brusque (Sintrafite) e a direção da empresa Schlösser, o sindicato realizou em sua sede uma coletiva para divulgar a decisão final sobre a dívida da indústria para com os seus funcionários, que já soma mais de R$ 5 milhões de reais.

Aníbal Boetger afirmou que havia uma expectativa de que a empresa como estava em negociação com um grupo empresarial de Curitiba, Paraná, poderia através desta injeção de capital amenizar a situação e retomar os trabalhos. Mas a direção da Schlösser informou que infelizmente não houve acordo com o possível investidor, e que não irá retornar as atividades.

Conforme o presidente do Sintrafite a empresa irá fazer o desligamento dos funcionários, para que através da recisão contratual possam retirar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), e após solicitar o Seguro-Desemprego.

Na próxima segunda-feira (28) às 16h na sede do Sintrafite os trabalhadores decidirão qual será o melhor caminho para a cobrança dos salários atrasados; uma das opções é a penhora de bens, e a outra com o pedido de falência da companhia. Após 100 anos de atividades em Brusque a Indústria de Tecidos Schlösser fecha suas portas.
 

 

 

Fonte: www.radiocidadeam.com.br

Exibições: 1358

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Comentário de António Manuel Miranda em 1 março 2011 às 14:06

Edevaldo,

Isso seria muito positivo.
O Brasil necessita de boas tecelagens de tecidos para camisaria.
Só espero que vaidades e interesses pessoais não difcultem  uma boa solução para empresa.

Comentário de Cleiton de Lima em 28 fevereiro 2011 às 19:08

Apesar das más notícias, parece que existe um pessoal do estado de SP que irá tocar a empresa. No entanto, não se sabe ao certo, pois já falaram tanta coisa que é dificil acreditar que a empresa irá voltar, principalmente pelo atual estado do mercado têxtil. Talvez, o retorno das atividades desta empresa não é tão interessante no momento devido a falta de matéria-prima no mercado, e consequentemente, a alta do algodão.

Hoje, na assembléia convocada pelo SINTRAFITE (segundo informações não oficiais), os funcinários foram orientados a voltarem para suas casas e aguardarem, por conta desse possível investidor.

Uma coisa é certa: Ninguém entende mais nada com relação ao futuro da Schlosser.

Comentário de Massaru Aragão em 28 fevereiro 2011 às 10:27
lamentável.....
Comentário de Valter Schlindwein em 28 fevereiro 2011 às 10:17

Bom dia a todos a todos.  A empresa em questão já vinha em processo degenerativo a anos, é com um aperto muito forte no coração que passo em frente a sua portaria e a vejo fechada. Trabalhei durante 21 anos nesta empresa e fazem 9 que me desliguei, justamente por não concordar com certas atitudes de seus dirigentes e da forma de gerir uma empresa. É certo que cada um tem uma forma de pensar e de agir e agora é muito facil falar que deveria ter feito assim, ter feito de outro modo. Mas também é certo que temos que modernizar, não somente máquinas e equipamentos, temos que modernizar formas de administrar as empresas, de olhar para o mercado e ouvi-lo também. Não é admissivel que certos dirigentes se tranquem em seus gabinetes e não acompanhem o que se passa pelo fabrica ( onde tudo acontece) e que tenhamos dirigentes cabeça dura que se achem acima do bem e do mal. Temos outros exemplos de empresa que infelismente seguirão o mesmo trilho da Schlösser, digo infelismente. 

Um abraço a todos, Valter.

Comentário de António Manuel Miranda em 26 fevereiro 2011 às 11:05
Isto tem nome.
Gestão símea: NÃO FALAR;NÃO VER;NÃO OUVIR
Comentário de Flávio A. Rigueiral em 26 fevereiro 2011 às 7:35

É realmente inacreditável uma empresa com uma marca forte no mercado com uma percepção totalmente favorável, com pedidos em carteira para pelo menos 2 meses conseguir fechar as portas!

É muita incompetência de gestão !

E agora,vão colocar a culpa nos chineses?

Comentário de Rafael Fischer em 25 fevereiro 2011 às 22:36

É uma pena que a Schlösser chegou ao seu fim. Uma empresa centenária, de tradição, que não acompanhou os avanços tecnológicos do setor e perante a má gestão tenha vindo a chegar onde chegou. Com o "andar da caroagem" pode-se dizer que está não é a primeira e nem será a última empresa a ter este fim.

Comentário de Cleiton de Lima em 25 fevereiro 2011 às 20:27
As empresas precisam obrigatoriamente acompanhar o mercado. A Schlosser, além de não acompanhar o mercado (por causa da má gestão), também têm acionistas orgulhosos que não aceitam que outras pessoas/empresas toquem a empresa e corrijam todos os problemas. Realmente é um triste fim, mas que foi pura e única vontade da direção da empresa este desfecho.
Comentário de António Manuel Miranda em 25 fevereiro 2011 às 18:49
Apesar de já esperar este desfecho, a notícia causa tristeza.
Para quem conheceu a Schlösser como um dos ícone da fabricação de tecidos para camisas no Brasil é de lamentar este fim.

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço