Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Fonte:|valoronline|

A catarinense Karsten está em negociações avançadas para a compra da Trussardi, tradicional fabricante paulista de artigos de cama, mesa e banho pertencente à família que leva o mesmo nome, segundo apurou o Valor.

"Há uma conversa da Trussardi com a Karsten, mas ainda não há nada fechado. Nessa conversa, as lojas da Trousseau não estão envolvidas", esclareceu Romeu Trussardi Neto, dono da rede de lojas Trousseau e um dos dez filhos de Romeu Trussardi Filho, que comanda a indústria Trussardi, ao lado do seu outro filho, Rodolfo. "Não posso falar sobre essa operação agora", disse Rodolfo Trussardi.

Apesar dos laços familiares, a Trussardi atua exclusivamente na área industrial, fabricando produtos e vendendo para lojas multimarcas e hotéis. Já a Trousseau é uma varejista, com 21 unidades próprias de altíssimo padrão.

Segundo uma fonte próxima da operação, as conversas teriam começado há cerca de quatro meses e há vontade dos dois lados de que o negócio seja concluído. Do lado dos Trussardi, haveria interesse do patriarca em se desfazer do negócio para atender uma demanda de sucessão familiar. Procurado pela reportagem do Valor, o pai Romeu informou que "o assunto era muito prematuro" para se comentar. Haveria interesse do pai em se desfazer do negócio por não acreditar no futuro do setor de cama, mesa e banho de alto padrão devido às fracas vendas nos últimos anos.

Pelo lado da Karsten, a compra da Trussardi fortaleceria ainda mais a presença da empresa catarinense no mercado nacional e colocaria em prática a estratégia de ter um posicionamento completo nos mais diversos públicos. Segundo uma fonte ligada à Karsten, a ideia é atender a classe A com a Trussardi, a classe B com a marca Karsten e o público mais popular com a Casa In, marca lançada há aproximadamente três anos.

As empresas, inclusive, já estariam conversando com vários varejistas sobre a possível transação a fim de checar a receptividade dos lojistas. "No ano passado, houve uma grande procura, pelas classes B e C, por lençóis com 200 fios [de maior valor]. A Trussardi atua principalmente nesse segmento e a Karsten vai se beneficiar", diz um varejista, que foi consultado pela Trussardi sobre a possível venda à companhia catarinense.

A Karsten foi procurada, mas não se pronunciou. Segundo fontes do setor, a empresa não teria recursos suficientes em caixa para uma aquisição, mas tem condições de obter crédito. Nos resultados mais recentes enviados à Bovespa, a Karsten apresentou faturamento líquido de R$ 78,4 milhões no terceiro trimestre de 2009 e um lucro líquido de R$ 2,2 milhões - no mesmo período de 2008 houve prejuízo de R$ 481 mil. No acumulado de janeiro a setembro de 2009, a empresa apresentava receita líquida de R$ 223,5 milhões, mas registrava prejuízo de R$ 1,6 milhão, ante lucro de R$ 10,9 milhões de janeiro a setembro de 2008.

Fundada em 1898 pelo italiano Mateus Trussardi e sua esposa Cristina, a Trussardi não tem capital aberto e seu faturamento não foi revelado, mas fontes do setor estimam que sua receita é pequena quando comparada a da Karsten. As estimativas dão conta de um valor próximo a R$ 60 milhões por ano. A Trussardi tem uma fábrica no bairro de Santo Amaro, na zona sul da cidade de São Paulo.

A busca por maior participação no mercado nacional é reflexo da dificuldade de crescer no mercado externo. A Karsten já exportou praticamente metade de sua produção, mas nos trimestres mais recentes já havia reduzido essa fatia para cerca de 10%. Desde 2006, seu posicionamento é de fortalecimento de sua presença no mercado nacional, mas nenhuma aquisição ocorreu desde então.

No mercado interno, a principal concorrência é das exportadoras, que assim como a Karsten, reduziram sua exposição no exterior e redirecionaram seus produtos ao mercado nacional, provocando contenção dos preços. Além dessas, o mercado de cama, mesa e banho sofre com a concorrência dos importados.

Dados da balança comercial do setor, divulgados ontem pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), apontam a força que os importados possuem no mercado nacional. O saldo da balança comercial do setor em 2009 ficou negativo em US$ 2,2 bilhões ante US$ 2 bilhões negativos no ano anterior. As exportações têxteis fecharam o ano passado em US$ 1,2 bilhão e as importações, em US$ 3,5 bilhões.

Com a negociação da Trussardi, o mercado chegou a cogitar que a rede de lojas Trousseau também estaria sendo vendida e marcaria a presença da Karsten no varejo, acompanhando movimento feito por outras indústrias do setor como fez a Coteminas, que comprou a M. Martan no ano passado, a Altenburg, que em 2008 iniciou o projeto Altenburg Store, com lojas próprias, e a Buddemeyer, que em 2003 adquiriu a Casa Almeida. No entanto, Romeu Trussardi Neto, dono da rede Trousseau, esclareceu que suas lojas não fazem parte da negociação.
|

Exibições: 979

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço