Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Medicamentos falsificados sendo descartados na China ©Reprodução

República Popular da China, China ou, simplesmente, o paraíso do que “parece, mas não é”. De acordo com o site da revista “Dazed & Confused”, o país é responsável pela produção de 67% dos bens falsificados em todo o mundo. Boa parte, no entanto, não sai de lá — é criada para atender a população local, em especial aos habitantes das cidades pequenas, distantes de Pequim ou Xangai.

Cão mastiff tibetano “apresentado” como leão africano no zoológico de Luohe, na China ©Reprodução

Na última quinta-feira (15.08), por exemplo, espalhou-se na internet a notícia de que o zoológico da cidade de Luohe, na província de Henan, havia posto um cão da raça mastiff tibetano como se fosse um leão africano. A farsa, até bem engraçada, foi descoberta quando o animal latiu para os visitantes. Talvez, tal comportamento possa ser atribuído à cultura da cópia, Shanzhai (山寨), ou “Xing Ling”, como ela é conhecida no Brasil, que surgiu quando a China se abriu comercial e economicamente, lá pelos idos da década de 1980.

Após citar genéricos dos eletrônicos da Apple ou cópias das roupas da Nike e Adidas, a “Dazed & Confused” compartilhou imagens de estabelecimentos comerciais na China que mais parecem saídos de filmes de comédia escrachada. O restaurante KFC virou OFC – com direito, inclusive, a Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, desenhado na logomarca –, o Starbucks tornou-se Starfucks e o uísque Jack Daniel’s transformou-se em Johns Daphne (estima-se que 80% das bebidas alcoólicas de Xangai sejam falsas).

OFC, cópia do restaurante americano KFC ©Reprodução

Na China, o uísque Jack Daniel’s transformou-se em Johns Daphne ©Reprodução

Estaria “tudo bem” se a China apenas plagiasse nomes ou copiasse bolsas, mas produz até armas, camisinhas e medicamentos falsificados. Todos os anos, cerca de 2,2 trilhões de cigarros são consumidos no país e, desses, 400 bilhões não são regulamentados, ou seja, são confeccionados em fábricas ilegais. Além do número elevadíssimo de nicotina, o pior são os compostos muitas vezes encontrados neles, como fezes humanas e larvas de insetos.

Quase todas as situações acima seriam engraçadas, não fossem trágicas. A “Dazed & Confused” ainda se questiona que, considerando que os cigarros e medicamentos produzidos na China contém ativos quase letais, “imagina o que eles colocam em suas drogas ilegais?”.

http://ffw.com.br/ffwblog/comportamento/no-blog-por-tras-de-67-dos-...

Exibições: 312

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Comentário de Romildo de Paula Leite em 28 agosto 2013 às 11:26

Quase todas as situações acima seriam engraçadas, não fossem trágicas

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço