Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Morre Olacyr de Moraes, um dos pioneiros da cotonicultura do Brasil

Faleceu na madrugada desta terça-feira (16), aos 84 anos, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, o empresário Olacyr de Moraes. “Visionário e grande empreendedor, Olacyr deixa um imenso legado para a agricultura e a agroindústria brasileira, além de exemplo de determinação para todos os que atuam nas diversas cadeias produtivas”, diz João Carlos Jacobsen Rodrigues, presidente da Abrapa.

 
Paulista de Itápolis, Olacyr de Moraes foi o grande desbravador da região centro-oeste, tendo sido pioneiro no plantio de algodão em Mato Grosso, em escala empresarial. Essa atuação o fez merecedor de uma homenagem especial por parte da Abrapa: ele recebeu a prêmio Mérito do Algodão 2009, em cerimônia comemorativa dos 10 anos da entidade, realizada em dezembro daquele ano.
 
Foi na década de 1970, quando já era dono de uma das maiores empresas de construção pesada do país, atuando em todos os ramos da engenharia, que ele decidiu diversificar suas atividades empresariais, passando a investir em outras áreas, dentre estas a agricultura e a agroindústria.
 
Em decorrência desta decisão, pode-se dizer que a fase moderna do algodão no Mato Grosso começou em 1988, quando Olacyr decidiu procurar alternativas de rotação para a cultura da soja no cerrado. Foram analisadas as culturas do feijão, milho, cana-de-açúcar, girassol e algodão.
 
Foi em 1988 que ele importou de Israel 11 toneladas de sementes de diversas variedades de fibras extralongas, as quais foram plantadas em fevereiro de 1989. Juntaram-se a estas sementes outras de origem nacional, perfazendo um total de 170 hectares de cultivares, para avaliação dos desempenhos nas condições do Chapadão dos Parecis.
 
A partir disso, foi firmada uma parceria entre a Embrapa Algodão e o Grupo Itamarati, de propriedade de Olacyr, com o objetivo de desenvolver cultivares adaptadas para as condições do cerrado e aperfeiçoamento do sistema de produção. Depois de vários testes com diversos cultivares de algodão, a que melhor desempenho apresentou foi a ITA-90. Foi então solicitado o respectivo registro como nova cultivar comercial no Brasil, sob  a responsabilidade do melhorista Eleusio Curvelo Freire, da Embrapa Algodão. Com isso, ficou garantida a sua inclusão na listagem de cultivares recomendadas e nas linhas de financiamento oficiais do governo.
 
“É esse o grande legado de Olacyr de Moraes: ter contribuído decisivamente para o desenvolvimento do agronegócio brasileiro, e ter feito do Estado do Mato Grosso líder na produção de algodão e um dos maiores produtores de grãos do País”, conclui Jacobsen Rodrigues.
 
 
 
Olacyr de Moraes recebe o prêmio Mérito do Algodão 2009, do então
presidente da Abrapa, Haroldo Rodrigues da Cunha
 
Foto: Arquivo Abrapa
 
Fonte: Assessoria de Comunicação e Imprensa da Abrapa
(11) 3868.4037

Exibições: 41

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço