Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Dilma espiãO Big Brother do PeTrolão ganhou duas novidades especiais nesta terça-feira:

1) A CPI da Petrobras aprovou um requerimento para obter cópias de vídeos e áudios das reuniões do Conselho de Administração da Petrobras, entre 2005 e 2015.

Dilma Rousseff presidiu o conselho até 2010, quando era ministra do governo Lula.

Em 2006, ela autorizou a compra da refinaria de Pasadena, no Texas, que resultou em prejuízo de 792 milhões de dólares à Petrobras, segundo o Tribunal de Contas da União (TCU), mas rendeu, claro, belas propinas aos envolvidos no esquema da estatal.

O ex-diretor Nestor Cerveró, autoridades ligadas ao PMDB e o operador do partido no esquema, Fernando Baiano, podem ter embolsado até 30 milhões de dólares em propina na compra da refinaria, segundo o delator Paulo Roberto Costa, que, por sua vez, admitiu ter recebido 1,5 milhão de dólares em propina de Baiano para não criar entraves ao negócio.

Os deputados da CPI poderão espiar e descobrir o que foi dito na reunião em que Dilma autorizou a compra. Se ela sabia de tudo, será levada mais rapidamente ao paredão.

2) A CPI da Petrobras também quebrou os sigilos bancário, fiscal e telefônico do ex-diretor de Serviços da estatal Renato Duque, afilhado de José Dirceu.

Agora os deputados poderão examinar seus telefonemas e mensagens para descobrir com quem ele falava dentro do PT, com que frequência e em relação a quais repasses de propinas das empreiteiras do petrolão.

Um emoticon de Lula mal apagado no whatsapp ainda poderá abalar a República.

Vamos espiar?

emoticon-do-dólar-15057506

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Exibições: 70

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço