Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Fonte:|administradores.com.br|

O que fazer se você trabalha com um chefe egocêntrico, arrogante ou com vaidade exacerbada? Como lidar com um chefe que rouba o crédito de
sua ideia, reduz sua autoestima ou reprova seus projetos, negando a
promoção para um novo cargo ou delegando para outros seu projeto mais
sonhado?


Chefes inseguros e egocêntricos podem prejudicar os subordinados, principalmente os melhores talentos, envenenar o clima organizacional e
comprometer os resultados da empresa. Em geral, executivos com esse
perfil ofuscam o brilho dos profissionais mais talentosos porque, de
forma maquiavélica ou mesmo inconsciente, enxergam neles uma grande
ameaça a seu poder. Na vida real, as situações em que o ego e a vaidade
das chefias se sobrepõem ao brilho dos melhores profissionais são muito
comuns, mesmo na era em que a liderança, trabalho em equipe e retenção
de talentos são palavras de ordem numa organização.

Maturidade emocional não é requisito para alguém se tornar chefe. Não é a regra, mas, muitas vezes, pessoas mais disciplinadas, dedicadas e inteligentes, ou aquelas que souberam conquistar posições graças à
habilidade de lidar com a intrincada teia política da empresa, são
exatamente aquelas que menos desenvolveram equilíbrio emocional ideal.
Aliás, em algumas empresas, ser egocêntrico é quase um requisito para
progredir na vida profissional.

Mas o que fazer se você trabalha com um chefe egocêntrico, arrogante ou com vaidade exacerbada? Como lidar com um chefe que rouba o crédito de sua ideia, reduz sua autoestima ou reprova seus projetos, negando a
promoção para um novo cargo ou delegando para outros seu projeto mais
sonhado?

Dou vários conselhos no meu livro "Erre Mais". Primeiro, não confronte um chefe inseguro em público; isso pode ser extremamente perigoso, pois aguça ainda mais a sua insegurança. Fale sobre suas
ideias reservadamente com ele antes de discuti-las em público. Também é
inteligente compartilhar o mérito de suas melhores ideias com ele – aí,
sim, em público –, solicitando sua opinião. Agindo assim, você estará
tornando-o um aliado, e não um inimigo. Pessoas inseguras e egocêntricas
costumam se sentir muito sozinhas e podem, portanto, valorizar uma
atitude aliada.

Um erro frequente é tentar conquistar esse tipo de executivo com elogios exagerados. Ele não é bobo e pode se sentir manipulado. E, muito importante, respeite a própria dignidade e não permita que ninguém o
maltrate, nem em público nem a portas fechadas. Quando um chefe
egocêntrico torna-se inconveniente ou desrespeitoso, fale com ele
primeiro, mas, se necessário, procure outros aliados dentro da
organização, até falando com o chefe do próprio chefe nas situações
limite.

Um bom ambiente, liderado por um profissional que saiba conduzir com maestria sua equipe, é fator-chave para aumentar a coesão interna, garantir a retenção dos talentos e melhores índices de produtividade. De
maneira geral, manter a linha de comunicação sem ruídos é um passo
importante para o entendimento e a integração da equipe.

Relacionamentos em geral são complicados e ninguém tem a garantia de que encontrará, no próximo emprego, um chefe dos sonhos. Portanto, antes de se demitir por causa de um chefe inseguro ou egocêntrico, aposte
suas fichas na melhora da comunicação e do relacionamento. Afinal,
muitas vezes o emprego atual é a melhor oportunidade de crescimento de
uma carreira.



Marcelo Mariaca - presidente do conselho de sócios da Mariaca e professor da Brazilian Business School.


Exibições: 70

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço