Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Receita explica cobrança sobre investimento em fundo

Receita explica cobrança sobre investimento em fundo

Fonte: Gazeta do Povo

A iniciativa da Receita foi uma resposta ao aumento das dúvidas de investidores que chegam ao órgão sobre a cobrança de impostos sobre os ganhos sobre Exchange Traded Funds

Receita Federal atualizou as regras de cobrança de impostos sobre os ganhos com essa aplicação, com objetivo de deixá-las mais claras. Os ETFs são fundos negociados na Bolsa de Valores cuja rentabilidade é atrelada a índices de ações.

A iniciativa da Receita foi uma resposta ao aumento das dúvidas de investidores que chegam ao órgão sobre a cobrança de impostos sobre os ganhos dos ETFs.

O subsecretário de tributação da Receita, Sandro Serpa, explicou que há duas formas de entrar e sair do ETF. Numa delas, o investidor pode comprar ações e depois "depositá-las" no fundo. Nesse caso, no entanto, como há uma troca de ativo (ações trocadas por cotas de fundos), o investidor precisa pagar 15% de impostos caso tenha obtido ganhos com essas ações.

 

Ou seja, deverá ser pago o imposto caso as ações tenham se valorizado desde que o investidor as comprou.

 

Vale lembrar que a tributação incide apenas sobre a rentabilidade obtida com os papéis. Como em qualquer negociação com ações, operações de menos de R$ 20 mil no mês são isentas de tributação.

Outra forma de entrar no ETF é comprando suas cotas no mercado secundário com dinheiro. Nesse caso, não há cobrança de impostos na entrada do fundo.

 

Quando o investidor quiser sair da aplicação ele poderá vender essas cotas e receber o dinheiro ou trocar essas cotas novamente por ações. Em ambos os casos, incide imposto de 15% sobre a os ganhos obtidos no período em que o dinheiro ficou aplicado no ETF.

 

Serpa ressaltou que não se trata de dupla tributação, pois o impostos na saída não incide sobre o ganho que já foi tributado na entrada.

 

O subsecretário explicou que esse ainda é um mercado pequeno, mas que está em expansão, o que levou ao aumento das dúvidas encaminhadas à Receita.

Existem 14 ETFs no mercado hoje. Juntos têm um patrimônio de cerca de R$ 1 bilhão, segundo Serpa, enquanto toda a indústria de fundos brasileira soma R$ 1 trilhão, acrescentou.

 

As cotas de ETF são negociadas na BM&FBovespa. Esses fundos reproduzem a carteira de diversos índices da Bolsa e por isso sua rentabilidade segue a variação desses índices. O objetivo é tornar o investimento acessível a pequenos investidores, que não têm recursos para montarem sozinhos uma carteira idêntica ao do índice.

O ETF atrelado ao Ibovespa é o mais negociado. Seu patrimônio é composto pelas mesmas ações que integram o índice.

Exibições: 69

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço