Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Saúde e qualidade de vida como elementos obrigatórios na empresa

Muitas empresas nacionais e multinacionais já desenvolvem programas de saúde e qualidade de vida e estão colhendo seus frutos produtivos.

Todos já ouvimos falar que "funcionário feliz trabalha melhor". Mas, afinal, o que significa estar feliz? A felicidade é algo que depende da percepção de cada um, porém, a empresa pode contribuir para que essa percepção seja positiva. Mas como? Seja através de uma política salarial competitiva, seja através de benefícios atraentes, condições seguras para o desenvolvimento do trabalho e programas de saúde e qualidade de vida não só para os funcionários, mas extensivo às suas famílias. Ora, como alguém pode trabalhar tranquilo se seu filho está seguindo um caminho duvidoso que pode levá-lo ao consumo de drogas? Como ser produtivo no trabalho se seu pensamento está em casa, no seu ente querido que apresenta quadro de depressão e não tem a quem recorrer? É preciso atentar que, o que acontece em nossa linha de produção, ou em nosso ponto de venda, é influenciado pelo que acontece fora dos muros de nossa empresa. E nós, empresa, temos o poder de amenizar essas preocupações, essas dores, em nossos funcionários. A seguir, será feita uma breve explanação sobre um modelo bem-sucedido de programa de saúde e qualidade de vida.

Muitas empresas nacionais e multinacionais já desenvolvem programas de saúde e qualidade de vida e estão colhendo seus frutos produtivos. Um exemplo é de uma empresa norte-americana, presente em vários países, que desenvolveu um programa global para melhorar a qualidade de vida de seus funcionários e de seus familiares. Os objetivos do programa são: ser uma iniciativa sustentável para melhorar a saúde dos funcionários e seus familiares a longo prazo; envolver todas as lideranças no programa, de forma a aproximar equipes; educar pessoas nos recursos disponíveis para melhorar sua saúde; agregar valor ao negócio e trazer benefícios para todos. O programa está focado em 8 elementos: liderança; educação e prevenção de doenças; nutrição saudável; erradicação de tabagismo; atividade física; controle do stress; medicina e segurança e, controle de absenteísmo.

Separar o programa em elementos permite trabalhar as questões mais importantes em cada um deles, focando naquilo que é realmente relevante, como:

– Engajar todos os funcionários dentro da empresa, do operário de chão de fábrica ao presidente;

– Oferecer programas de combate ao uso de drogas e ao alcoolismo, campanhas de vacinação e de prevenção de doenças;

– Orientar as pessoas sobre a melhor forma de escolher um alimento mais saudável, que traga mais benefícios à saúde;

– Investir no auxílio aos viciados em tabagismo para que revertam essa situação, seja com atendimento médico, seja com fornecimento de medicação;

– Proporcionar ginástica laboral, atividades pedonais e subsídio em academias de ginástica, além de patrocinar grupos de corrida;

– Prestar auxílio psicológico, psiquiátrico e disponibilizar atividades relaxantes a todos que estão com um nível de stress acima do normal;

– Ter um SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho)ativo, preparado para antecipar qualquer eventualidade no trabalho e, contar com um mecanismo de medição e controle de absenteísmo que feche e inicie o ciclo novamente.

– Todo o processo pode ter início com a análise do absenteísmo, pois ele nos diz muito, não só a respeito da empresa e de seu clima organizacional, como também do que ela oferece aos seus funcionários.

Enfim, os resultados desta empresa mostram que este não é um investimento feito em vão. Pode-se perceber o engajamento dos funcionários nos temas que são totalmente voltados ao seu cotidiano; a satisfação em fazer parte da empresa e o orgulho de poder trazer a família para dentro dela; a mudança no estilo de vida sedentário e, talvez o resultado que resuma todos os outros:a manutenção de um baixo nível de absenteísmo pois, o funcionário passa por uma transformação em sua vida pessoal, e isso reflete na sua produtividade.

Luciana Mara Souza da Silva é administradora formada pela UNA, com MBA em Gestão Estratégica de Pessoas e Gestão Estratégica de Marketing pela UFMG, possui 8 anos de experiência nos processos de Gestão de Pessoas

Fonte:http://www.administradores.com.br/informe-se/carreira-e-rh/saude-e-...

Exibições: 118

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço