Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Setor de varejo têxtil brasileiro comemora os resultados de 2010

Fonte:|sebrae-sc.com.br|

O setor de varejo têxtil encerra 2010 com resultados positivos. Segundo a ABVTEX (Associação Brasileira do Varejo Têxtil), o número de lojas cresceu 13,7%, na comparação com 2009, passando de 1.553 estabelecimentos para 1.776.

O setor ainda apresentou alta de 8,8% no número de empregados, de 176.856 em 2009 para 192.358 pessoas em 2010.

"Este foi, sem dúvida, um excelente ano para o varejo de vestuário, em especial graças à recuperação do poder aquisitivo do salário mínimo e da oferta de crédito", afirma o presidente da associação, Sylvio Mandel.

Indústria
O crescimento do varejo têxtil também acentuou um problema já conhecido dos empresários da área: o fato de a indústria nacional não acompanhar o mesmo ritmo de expansão do varejo.

De acordo com a associação, é preocupante os fornecedores não conseguirem acompanhar o crescimento do varejo, que tende a continuar a crescer em 2011.

"O consumidor pesquisa e exige qualidade a preço competitivos", avaliam os representantes da ABVTEX. Eles acrescentam que, neste sentido, as empresas são obrigadas a importar e a adoção de barreiras à importação não resolve este problema, que é estrutural.

Pensando nesta situação, o presidente da entidade afirma que a defasagem entre a capacitação da indústria nacional e os volumes de demanda de mercado consumidor fez com que a ABVTEX, em parceria com as entidades representantes das indústrias, buscassem soluções sobre o assunto.

Este ano, a ABVTEX, a Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção) e o IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) realizaram um encontro com o objetivo de estabelecer medidas que fortaleçam o setor têxtil. "Para 2011, vamos criar o Fórum Permanente de discussão para formatar uma agenda que incluirá ações a curto, médio e longo prazo, bem como identificar os problemas da produção e do varejo", finaliza Mandel.

*Os textos aqui apresentados são extraídos das fontes citadas em cada matéria, cabendo às fontes apresentadas o crédito pelas mesmas.

Exibições: 113

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Comentário de Carlos Roberto Araújo Daniel em 30 dezembro 2010 às 6:24

Concordo Tadeu, e não só a mão de obra direta, o chão de fábrica como um todo, e principalmente os gestores, a gerência intermediária que realmente faz tempo que vem faltando quem saiba como diziam os mais antigos; "quem dite o ritmo da batida do bombo".

Abraço e um feliz Natal e 2011 cheio de realizações pessoais e profissionais para você e todos que lhe são queridos.

Carlos Daniel 

Comentário de Tadeu Bastos Gonçalves em 26 dezembro 2010 às 10:07
Os custos de produção podem ainda reduzir bastante com ganhos de produtividade por reorganização do processo produtivo das indústrias do vestuário e o aumento da capacidade de produção pode aumentar pouco pela mesma via. O que falta hoje é mão-de-obra treinada para fazer frente a demanda. O parque instalado, entendo ser suficiente, basta reorganizar e treinar.

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço