Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

SUBSTITUTO DE LEVY – Em matéria de abismo, esquerda sabe o que faz: sempre dá mais um passo

Jaques Wagner concede entrevista e alimenta temor de que Dilma vai retomar receita que nos conduziu ao desastre

Na última reunião do Conselho Monetário Nacional, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, se despediu. Disse que certamente não estaria na próxima. É um anúncio de que pediu demissão.

Nesta sexta, o ministro Jaques Wagner, da Casa Civil, comentou uma eventual troca de comando da pasta. Segundo disse, independentemente do nome que substitua o atual titular da Fazenda, quem banca a política econômica”, quem decide mesmo, “é a presidente Dilma Rousseff”.

O ministro preferiu não confirmar a saída de Levy, como se precisasse, mas ponderou que o novo titular da pasta deve ter um perfil político e técnico.

As declarações de Wagner foram dadas em visita à CNBB, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, na manhã desta sexta-feira. Questionado se ele era um dos nomes cotados para assumir a Fazenda, Wagner brincou e disse: “Sim, por isso vim pedir as bênçãos aqui na CNBB”. A ironia é maior do que parece. Wagner é judeu.

A falta de graça está em outro lugar. Em reunião com representantes da esquerda, que promoveram o ato em favor de Dilma e contra Levy na quarta-feira, a presidente deu a entender que pode, sim, mudar a inflexão da política econômica.

Tudo indica que ela pretende recuperar aspectos daquela política econômica que conduziram ao país à beira do abismo.

E, a gente sabe, em matéria de abismo, essa gente é boa: quando essa turma chega ao limite, diria Millôr Fernandes, sempre dá mais um passo.

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/substituto-de-levy-em-...

Exibições: 68

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Comentário de adalberto oliveira martins filho em 19 dezembro 2015 às 19:26

na REALIDADE NÃO ESTÃO DANDO UM PASSO....E SIM UM GRANDE PULO!!!!É JOGAR-SE EM UMA RIBANCEIRA  E ""DEIXAR ROLAR""...

Comentário de Romildo de Paula Leite em 19 dezembro 2015 às 6:48

   E, a gente sabe, em matéria de abismo, essa gente é boa: quando essa turma chega ao limite, diria Millôr Fernandes, sempre dá mais um passo.

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço