Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Sustentabilidade é novo material nos canteiros de obras

 

 

Sustentabilidade é novo material nos canteiros de obras

Valor Econômico, Marleine Cohen, 12/dez

Sustentabilidade e acessibilidade, esses são os pilares sobre os quais a construção civil está estabelecendo seu futuro. A inovação em materiais, soluções técnicas, ferramentas, maquinários busca criar alternativas para reduzir o impacto da edificação enquanto fonte geradora de poluição.

Painéis térmicos solares em ardósia natural, equipamento acoplando um kit fotovoltaico a lâmpadas LED para reter a luz natural durante o dia e utilizá-la à noite, telhas em terracota de colocação 35% mais rápida, revestimento fungicida para paredes em ambientes com pouca ventilação ou à base de fibra de bananeira para o piso, captadores aéreos modulares da água da chuva e um sem-número de soluções para isolamento térmico são algumas das inovações presente na última edição da Batimat, maior salão internacional da construção civil, que reuniu expositores de 55 países em novembro, em Paris.

A França busca inovar para atender as diretrizes da Lei Grenelle de l'Environnement - que dispõe que todos os empreendimentos novos devem ter um teto de consumo de energia equivalente a 50 kWh/m² até o final de 2012, enquanto a média registrada hoje nas edificações mais antigas é de 240 kWh/m². Quanto à acessibilidade de pessoas com mobilidade reduzida, ficou definido que os domicílios e estabelecimentos abertos ao público deverão atender às exigências da nova legislação a partir de 2015.

Na França, os prédios novos devem ter, a partir de 2012, um consumo de energia de até 50 kWh/m2

Para a arquiteta Mirtes Soffner, da Luciani & Associados Arquitetura, os muros e tetos vegetados Canevaflor formam uma proposta de revestimento inovadora que já pode ser encontrada em várias cidades europeias e atende às necessidades de países latino-americanos. Trata-se de uma estrutura metálica que pode ser acoplada a qualquer tipo de muro e em seguida é coberta de plantas compatíveis com as características climáticas de cada lugar. O sistema de irrigação, automatizado, foi concebido para minimizar o consumo de água e garantir, ao mesmo tempo, a aparência estética da florada. Outra alternativa de revestimento que funciona como isolante térmico, oferecendo proteção contra o sol, e proporciona conforto acústico são as fachadas ventiladas da Terreal TerraCotta. Formadas de brisés de cerâmica de várias cores, texturas e tamanhos, vêm sendo usadas em aeroportos e centros comerciais e devem, segundo a professora da PUC-Campinas e arquiteta Vera Luz, aterrissar muito em breve no mercado nacional.

O arquiteto Newton Massafumi Yamato, responsável pelo projeto do Parque de Educação Ambiental Imigrantes em São Paulo, diz que uma tendência é o uso da madeira de reflorestamento, comum na Europa. "O Brasil não tem a cultura do uso deste material, mas deveria investir mais nesta fonte renovável, pois existe toda uma cadeia produtiva que poderia explorar este tipo de material", diz.

Já Luiz Henrique Ferreira, presidente da consultoria Inovatech Engenharia, destaca o sistema multifuncional Toiture Active, da francesa Systovi. Instalado sobre o teto, ele combina um painel solar, placas fotovoltaicas e um sistema de pré-aquecimento do ar, tornando-se capaz de absorver 15% da energia solar e transformá-la em eletricidade. O resto é convertido em calor e o ar quente é filtrado antes de ser dirigido para o interior do edifício.

*A jornalista viajou à convite da Fundação Vanzolini

Exibições: 95

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço