Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Um dia para prevenir o câncer de pele

Foto: Ag. Assmann/Rodrigo Assmann

Acometido por câncer duas vezes, o aposentado Dário Soares, 70 anos, foi uma das 300 pessoas atendidas sábado em mais uma edição da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele, promovida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. A atividade, realizada no Hospital Ana Nery, tem como objetivo esclarecer a população a respeito da doença e encaminhar possíveis casos diagnosticados para tratamento.

Durante todo o dia foram realizados exames para avaliar manchas e sinais que possam ser indicativos de câncer de pele. “Já passei por duas cirurgias por causa do problema. Resolvi vir aqui para prevenir mais complicações”, disse Soares.
A iniciativa do aposentado é o primeiro passo para o diagnóstico correto, explica a coordenadora da campanha em Santa Cruz, Tânia Zuchetto de Almeida. A médica também aproveita o dia para oferecer esclarecimentos quanto aos cuidados que se deve tomar.

“Evitar a exposição solar entre 10 e 15 horas, usar protetor, bonés é importante”, destaca. Ela também aponta a evolução da indústria têxtil, que passou a fabricar tecidos com filtro solar. “É outra medida que previne”, acrescenta.

Das 300 pessoas atendidas, 62 foram encaminhadas para exames mais complexos, pois os sintomas eram indicativo de câncer de pele. Os 20% de casos suspeitos demonstram uma situação considerada preocupante pela médica. Ela observa que a média é de 10% de diagnósticos positivos, o que já é um índice considerado alto.

O Vale do Rio Pardo, conforme a dermatologista, costuma apresentar alta incidência da doença por fatores étnicos. “As pessoas de origem alemã têm a pele mais clara e por isso com mais chances de câncer. Ainda há o grande número de trabalhadores na agricultura que não tomam todos os cuidados”, observa.

Entretanto, Tânia reforça que o risco existe entre todos e em qualquer local. “Quem vai à piscina ou praia também precisa se proteger usando filtro fator 20 ou mais”, avisa.

CUIDADOS

Embora as recomendações sejam exaustivamente repetidas, muitas pessoas não tomam as devidas precauções para evitar o aparecimento da doença. A aposentada Edite Faust, 75 anos, reconhece que faltou prevenção ao longo da juventude. “Nunca cuidei e não usava filtro. Mas agora resolvi procurar o serviço para fazer os exames e ver se está tudo em ordem. Nunca é tarde para se cuidar”, disse enquanto esperava ser atendida com a ficha 56 nas mãos.

A vera-cruzense Norminda Becker, 74, e a aposentada Neli Oliveira, 86, também procuraram se cuidar. Como Edite, elas ainda não haviam feito um exame detalhado. “Vim para ver como estou e se tiver algum problema, devo tratar”, completou Neli.

Saiba mais

•• Além da proteção solar, é importante fazer uma avaliação clínica da pele para prevenir o desenvolvimento da doença. Alguns sinais podem servir de alerta:
• Crescimento na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida;
• Pinta preta ou castanha que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho;
• Mancha ou ferida que não cicatriza, que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.

•• Câncer da pele é o crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Os mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares; o mais perigoso é o melanoma. A radiação ultravioleta é a principal responsável pelo desenvolvimento do câncer e o envelhecimento da pele. Ela se concentra nas cabines de bronzeamento artificial e nos raios solares.

•• O carcinoma basocelular é o tipo mais frequente, representando 70% dos casos. É mais comum após os 40 anos, em pessoas de pele clara. Seu surgimento está diretamente ligado à exposição solar acumulada durante a vida. Apesar de não causar metástase, pode destruir os tecidos à sua volta, atingindo até cartilagens e ossos.
Fonte: www.sbd.org.br

Exibições: 153

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Comentário de Adolfo Wolgien em 29 novembro 2010 às 17:53
Caros amigos, infelizmente o cancer é uma doença terrível que se desenvolve nas células do corpo sem chamar a atenção, motivo pelo qual é primordial que toda e qualquer alteração física notada deve ser investigada imediatamente por profissionais da área de saúde, principalmente nas mulheres que devem realizar o auto-exame periódicamente para que o tratamento, quando necessário, possa ser iniciado o mais rápido possível.
Mesmo não sendo médico conheço esta situação caótica, já que o cancer é cada vez mais precoce entre as mulheres. Infelizmente a saúde publica não atende ao nosso povo conforme a necessidade, pois não existe infra-estrutura suficiente, faltam equipamentos (mamógrafos, etc...) os quais quando existem normalmente são ultrapassados e/ou estão quebrados por falta de manutenção ou verba para conserto (isso é constantemente mostrado pela mídia porém nada é realizado para uma solução a contento). Infelizmente em nosso país, para os governantes incensíveis é primordial manter os benefícios com o aumento dos salários de nossos congressistas (aumento de salário no congresso, compra de novos aviões presidenciais, etc...) em vez de aplicar estes valores na saúde do povo, as filas no SUS são cada vez maiores e não se consegue marcar uma consulta por mais urgente que seja, a não ser para um período maior que seis meses ou um ano.
Aplausos para Santa Catarina por esta iniciativa. Adolfo
Comentário de Textile Industry em 29 novembro 2010 às 16:41
Fonte:|clicrbs.com.br|
CÂNCER DE PELE
Como reduzir os riscos

Medidor de radiação

Amanhã, no Dia Nacional de Combate ao Câncer de Pele, será inaugurado um novo medidor de raios ultravioleta perto do trapiche na Avenida Beira-Mar Norte, em Florianópolis. Outros 23 totens, também chamados de Ozon-in, serão instalados na Capital. O projeto é uma parceria da prefeitura com a iniciativa privada.

O equipamento informará a intensidade dos raios solares, que podem causar queimaduras, envelhecimento precoce da pele e até câncer. Por enquanto, foram definidos 10 pontos onde serão instalados os totens. O restante ainda será estudado pela prefeitura. Todos devem estar em funcionamento na temporada: quatro na Avenida Beira-Mar Norte, um na Avenida Paulo Fontes, um na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Rio Tavares, um na Praia da Joaquina e dois na Lagoa da Conceição.

Mutirão para detectar o câncer

Pelo menos 20 médicos dermatologistas participarão, amanhã, de um mutirão para diagnosticar tipos de câncer de pele na Policlínica do Centro, na Capital. Os pacientes que descobrirem a doença no exame serão encaminhados para cirurgia no Hospital Universitário (HU).

A ação, em sua 11a edição, também será realizada em outras nove cidades catarinenses: Blumenau, Brusque, Itajaí, Jaraguá do Sul, Criciúma, Chapecó, Concórdia, Joaçaba e Tubarão. O atendimento, que é gratuito, será das 9h às 15h. O mutirão é uma parceria da Secretaria Municipal de Saúde com a Sociedade Brasileira de Dermatologia em Santa Catarina.

Roupa com proteção ultravioleta

A professora Neide Schulte, da Udesc, desenvolveu um projeto com os alunos do curso de Moda focado em pessoas que trabalham expostas ao sol e crianças. Foram fabricados uniformes com o fator de proteção ultravioleta (FPU) em uma malharia de Brusque, no Vale do Itajaí.

O projeto foi uma parceria entre a Udesc e a Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis, que, em 2008, passou a adotar o uniforme com proteção solar aos cerca de 600 agentes comunitários. Os trabalhadores fazem parte do Programa Saúde da Família e usam, além da camiseta, filtro solar, protetor labial e chapéu. Todos os acessórios são oferecidos pelo município.

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço