Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Xangai2010: Indústria têxtil considera que "a China continua a ser mais uma ameaça do que uma oportunidade"

Fonte:|aeiou.expresso.pt/xangai2010|

A dimensão do mercado e o potencial de crescimento faziam crer que a China oferecia oportunidades à indústria têxtil e do vestuário portuguesa, mas o país organizador da Expo 2010 continua a ser "uma ameaça".

"A China continua a ser mais uma ameaça do que uma oportunidade", defendeu o diretor geral da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), a uma semana do início da maior exposição universal de sempre em Xangai,o centro económico e financeiro da China.

Em declarações à Lusa, Paulo Vaz afirmou que "com a dimensão do mercado e o potencial de crescimento, a China é uma oportunidade, mas infelizmente continua longínqua", realçando que "continua a ser muito fechada para o exterior e muito agressiva na sua política comercial de exportação".

Exibições: 74

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Comentário de João Claudinei Moreira em 29 abril 2010 às 19:34
Resido em Portugal e por isso posso comentar o estado lastimável que se encontra o mercado têxtil por aquí. Não somente a China como também a Índia e turquia, grandes super produtores de têxtil em todos os níveis e qualidade, determinaram a derrocada da indústria de produtos comuns. Mantém-se de pé as que se especializaram em produtos diferenciados com valor tecnológico agregado e que ñ partilharam tal tecnologia. Hoje o segredo dita a regra e a inovação absoluta tornou-se a moeda de compra e venda dos têxteis. Mesmo que esses mercados asiáticos ou do médio oriente abrissem suas fronteiros aos produzidos aquí, dificelmente conseguiria-se bater a concorrência da diferença de câmbio das moedas e dos valores extremamente baixos dos produtos lá. Diferença essa que enterra os trabalhadores a níveis sub-humanos, cargas horárias extenuantes e baixíssimos salários. Não posso condená-los pela posição feroz adotada pelos seus governos, pois foram os ocidentais com sua sede intermínável de lucros fáceis e ganância incontida de grandes empresários que fomentou tal situação. Corporações de renome implantaram filiais nesses paraísos industriais para sugar do leite que lá é abundante ( ajudando a impor a regra da manipulação e do escravagismo de trabalho, e o pior é que ñ fazem nada para tentar melhorar o nível de vida dessas pessoas ou ao contrário pressionam ainda mais para baixar os valores, enquanto no ponto de venda final, matém ou aumentam os preços ) esses são os verdadeiros selvagens do consumismo, as marcas de elite...

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço