Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Autor(es): Por Graziella Valenti | De São Paulo
Valor Econômico - 04/04/2012

A Coteminas, de Josué Gomes da Silva, filho do ex-vice-presidente José Alencar, colocará em marcha um plano de reestruturação para reinventar o negócio, tanto no mercado de capitais como no varejista. São diversas medidas a serem tomadas que envolvem a estratégia do negócio, a comunicação com os investidores e a governança. O primeiro passo será migrar para o Novo Mercado.

Assim, a Coteminas ficará ao lado da controlada Springs no segmento diferenciado da BM&FBovespa. A adesão ao selo de governança ocorrerá sem prêmio para o controlador, já que as ações preferenciais serão trocadas por ordinárias na mesma proporção.

Para completar a maioria do capital, o controlador Josué Gomes da Silva lançará uma oferta de compra por 14 milhões de ações na bolsa, a R$ 3,60. Atualmente, ele detém 30% do capital total da empresa. A companhia vale atualmente em bolsa R$ 474 milhões, ou 28% de seu valor patrimonial, de R$ 1,7 bilhão.

A reorganização dos negócios e da estrutura societária foi negociada com acionistas minoritários, em especial os gestores da Leblon Equities, que assumiram a participação de 10% que os fundos de pensão Previ, Petros e Funcef detêm na empresa. Foram cerca de quatro meses de conversas, que envolveram a contratação, pela Coteminas, do Credit Suisse como assessor financeiro, e da consultoria Bain Company - mesma empresa que desenvolveu o plano de negócios da varejista têxtil de moda Hering, modelo que serve de inspiração para as modificações na empresa.

A reinvenção da Coteminas na BM&FBovespa passa ainda por um compromisso de melhorar a comunicação com os investidores, com a contratação de um profissional com experiência no setor financeiro e de relações com investidores. Também serão uniformizados os conselhos de administração de Coteminas e Springs. Por fim, será formado um conselho deliberativo para atuar na Springs, com a indicação de profissionais com experiência no varejo.

A companhia também admite a possibilidade de vender ativos, uma vez que possui hoje capacidade ociosa, e adotar medidas sobre as operações nos Estados Unidos, que vem encolhendo em tamanho e também em rentabilidade.

No resultado de 2011, em que os desafios da empresa ficam evidente, o prejuízo consolidado de R$ 374,7 milhões sofreu o impacto negativo de R$ 269,6 milhões com a descontinuação de algumas operações. A receita líquida caiu 14%, para R$ 1,7 bilhão. A companhia fechou dezembro com endividamento bancário líquido de aproximadamente R$ 800 milhões.

A reorganização também terá um aumento de capital de R$ 169 milhões em Springs para capitalizar o negócio, visando fortalecer a atividade do varejo com as marcas Artex, M.Martan e Casa Moysés. As novas ações serão emitidas a R$ 3,00. Atualmente, o valor de mercado da companhia é de R$ 462 milhões. A empresa possui hoje 200 lojas e planeja dobrar esse volume nos próximos anos.

Também como parte desse amplo processo, a administração da Coteminas quer se engajar na criação de uma companhia de denin e brim com a união da controlada Santanense com a Cedro Cachoeira, na qual detém 30%. Essa participação na Cedro, atualmente numa holding acima, migrará para Coteminas, visando facilitar a negociação.

O plano ideal da empresa é criar uma companhia nesse ramo e levá-la ao Novo Mercado, para que tenha o controle pulverizado.

Fonte:|https://conteudoclippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2...

Exibições: 1070

Responder esta

Respostas a este tópico

 

Ponderando sobre união na “bolsa” da (semifalida) SPRINGS com a (perdulária) COTEMINAS: Creio que em vista da situação da Springs por Aqui (praticamente fechada e seus prédios com baixíssimos valores comerciais por conta da crise do mercado imobiliário Americano), resultara em queda de ações para essa nova associação. É algo análogo a adicionar mais vagões a uma locomotiva com pouco vapor nas caldeiras. Essa é a MINHA visão cabocla.

Tudo isso me lembra de uma reunião em São Paulo: Estava nela com o Ricardo Haidu da revista textil e na mesa havia o Jacquinho Rabinovich e outros, quando uma questão muito indiscreta foi lançada ao Jacque: "Como voce vê para o Grupo Vicunha essa associação entre o Grupo Alpargatas e Santista?"

O Jacque abaixou a sua cabeça, deu um sorrisinho muito maroto, e com uma sabedoria Rabínica, mandou de volta a pergunta ao interlocutor:

“Voce sabe o que acontece quando se unem dois ‘quebrados’?"

Houve alguns segundos de pausa, e não obtendo a sua resposta, o Jacquinho de levantou da mesa, e disse:

"UM QUEBRADAO"

Por aqui fico eu. Quem tem ouvidos que ouça. Que tem discernimento que discirna. Quem entende de Bolsa, que aplique.  Ex Nihilo Nihil. SdM

sam,,tu tens razao,,meu pai..ja dizia,,,quem anda de muleta,,sempre,,arregimenta outo muleteiro,,

Sam de Mattos disse:

 ao

Ponderando sobre união na “bolsa” da (semifalida) SPRINGS com a (perdulária) COTEMINAS: Creio que em vista da situação da Springs por Aqui (praticamente fechada e seus prédios com baixíssimos valores comerciais por conta da crise do mercado imobiliário Americano), resultara em queda de ações para essa nova associação. É algo análogo a adicionar mais vagões a uma locomotiva com pouco vapor nas caldeiras. Essa é a MINHA visão cabocla.

Tudo isso me lembra de uma reunião em São Paulo: Estava nela com o Ricardo Haidu da revista textil e na mesa havia o Jacquinho Rabinovich e outros, quando uma questão muito indiscreta foi lançada ao Jacque: "Como voce vê para o Grupo Vicunha essa associação entre o Grupo Alpargatas e Santista?"

O Jacque abaixou a sua cabeça, deu um sorrisinho muito maroto, e com uma sabedoria Rabínica, mandou de volta a pergunta ao interlocutor:

“Voce sabe o que acontece quando se unem dois ‘quebrados’?"

Houve alguns segundos de pausa, e não obtendo a sua resposta, o Jacquinho de levantou da mesa, e disse:

"UM QUEBRADAO"

Por aqui fico eu. Quem tem ouvidos que ouça. Que tem discernimento que discirna. Quem entende de Bolsa, que aplique.  Ex Nihilo Nihil. SdM

e dificil,a situacao,,um patrimonio,de 1,4 bi,,na bolsa vale,, 460mi.eh sinal de que,.tudo nao vai  bem..que milagres nao ocorrem,,que  somente,,se,a economia,reagir,,
jaime martinsil pereira disse:

sam,,tu tens razao,,meu pai..ja dizia,,,quem anda de muleta,,sempre,,arregimenta outo muleteiro,,

Sam de Mattos disse:

 ao

Ponderando sobre união na “bolsa” da (semifalida) SPRINGS com a (perdulária) COTEMINAS: Creio que em vista da situação da Springs por Aqui (praticamente fechada e seus prédios com baixíssimos valores comerciais por conta da crise do mercado imobiliário Americano), resultara em queda de ações para essa nova associação. É algo análogo a adicionar mais vagões a uma locomotiva com pouco vapor nas caldeiras. Essa é a MINHA visão cabocla.

Tudo isso me lembra de uma reunião em São Paulo: Estava nela com o Ricardo Haidu da revista textil e na mesa havia o Jacquinho Rabinovich e outros, quando uma questão muito indiscreta foi lançada ao Jacque: "Como voce vê para o Grupo Vicunha essa associação entre o Grupo Alpargatas e Santista?"

O Jacque abaixou a sua cabeça, deu um sorrisinho muito maroto, e com uma sabedoria Rabínica, mandou de volta a pergunta ao interlocutor:

“Voce sabe o que acontece quando se unem dois ‘quebrados’?"

Houve alguns segundos de pausa, e não obtendo a sua resposta, o Jacquinho de levantou da mesa, e disse:

"UM QUEBRADAO"

Por aqui fico eu. Quem tem ouvidos que ouça. Que tem discernimento que discirna. Quem entende de Bolsa, que aplique.  Ex Nihilo Nihil. SdM

Seu velho estava bem certo Jaime. Muito certo. Se a coisa na Industria vai de vento em popa, porque o senado? (RGN or MG)

À PROPOS, APÓS FATO RELEVANTE ABAIXO, "QUEM ENTENDE DE BOLSA" COMPROU, HOJE 04/04/2012, AÇÕES DA COTEMINAS. ISTO EM DIA DE BAIXA DO IBOVESPA.

CTNM3/COTEMINAS ON = +4,11%

CTNM4/COTEMINAS PN = +2,97%

 

(04/04) SPRINGS (SGPS - NM) / COTEMINAS (CTNM) / ENCORPAR (ECPR) / WEMBLEY 
(WMBY)
DRI: Josue Christiano Gomes da Silva / Joao Batista da Cunha Bomfim

Reestruturacao societaria                   

Enviaram o seguinte Fato Relevante:

"Companhia de Tecidos Norte de Minas - Coteminas [CTNM3 & CTNM4] ("CTNM"), 
Springs Global Participacoes S.A. [SGPS3] ("SGP") e Empresa Nacional de 
Comercio, Redito e Participacoes S.A. - Encorpar [ECPR3 & ECPR4] ("Encorpar"), 
todas controladas por Wembley S.A. [WMBY3] ("Wembley"), vem, pelo presente, 
comunicar as condicoes gerais de proposta de reorganizacao societaria que sera 
submetida aos seus respectivos acionistas, visando: (i) a simplificacao e 
modernizacao de sua estrutura societaria, (ii) uma vez concluida a reorganizacao 
a seguir descrita, a migracao da CTNM para o Novo Mercado da BM&FBovespa S.A. - ......................"

Sim Ingo. Hoje subiu. Honestamente, espero que suba mais. Sem sarcasmo. Mas quero ver como ficara a um ano a partir de hoje. A  "cosmetica" eh boa, mas creio faltar fundamentos, bases. Bem agora eh questao de tempo. E se errar, nao sera a primeira vez que humildemente porei a mao a palmatoria, Boa Noite. Hug, Sam

Ingo Joachim Schymura disse:

À PROPOS, APÓS FATO RELEVANTE ABAIXO, "QUEM ENTENDE DE BOLSA" COMPROU, HOJE 04/04/2012, AÇÕES DA COTEMINAS. ISTO EM DIA DE BAIXA DO IBOVESPA.

CTNM3/COTEMINAS ON = +4,11%

CTNM4/COTEMINAS PN = +2,97%

 

(04/04) SPRINGS (SGPS - NM) / COTEMINAS (CTNM) / ENCORPAR (ECPR) / WEMBLEY 
(WMBY)
DRI: Josue Christiano Gomes da Silva / Joao Batista da Cunha Bomfim

Reestruturacao societaria                   

Enviaram o seguinte Fato Relevante:

"Companhia de Tecidos Norte de Minas - Coteminas [CTNM3 & CTNM4] ("CTNM"), 
Springs Global Participacoes S.A. [SGPS3] ("SGP") e Empresa Nacional de 
Comercio, Redito e Participacoes S.A. - Encorpar [ECPR3 & ECPR4] ("Encorpar"), 
todas controladas por Wembley S.A. [WMBY3] ("Wembley"), vem, pelo presente, 
comunicar as condicoes gerais de proposta de reorganizacao societaria que sera 
submetida aos seus respectivos acionistas, visando: (i) a simplificacao e 
modernizacao de sua estrutura societaria, (ii) uma vez concluida a reorganizacao 
a seguir descrita, a migracao da CTNM para o Novo Mercado da BM&FBovespa S.A. - ......................"

Caro Sam.

pudera saber eu com certeza, ".....como ficara a um ano a partir de hoje........".

Como diz o mercado : QUEM TEM CERTEZA GERALMENTE ESTÁ MAL INFORMADO.

Aguardemos pois. Não resta dúvida, que a migração da CTNM para o Novo Mercado da BM&FBovespa S.A.,

é fato recebido belo mercado como positivo. Carpe Diem. IJS

         Ingo Schimura, não se iluda  o BNDES está ai mesmo para transformar essa locomotiva à vapôr em  "trem bala."

Tô com Romildo e o Sam e não abro ! Essa empresa sempre mamou nas têtas do BNDES, desde o tempo que era uma empresa quebrada em Montes Claros, quando fazia pano de lençol crú. Eu sei o esforço do Grupo Têxtil da Sudene (Nivaldo, Alonso, Izabel, Dilermando), fizeram para alavancar ela, em seu início na década de 70 (75-76). Louvável até ! De lá pra cá, assumiram a Seridó em São Gonçalo do Amarante - Natal - Rn, cresceu e hoje, vão transformar num Lojão Shopping, com investimento (deve ser do BNDES) de 1,1 bilhão de reais. As ações devem subir realmente, as custas dos Fundos de Pensões (leia -se as nossas custas) e as benesses que sempre permearam as subidas de bolsa de várias empresas "brasileiras" ditas globais.

Gostei, uma esperança no fim do tunel para várias empresas menores, que não puderam contar com a ajuda do BNDES, entre outros, e que tiveram demissão sumária para vários pais de familia que viviam deste trabalho árduo que é viver de teares de algodão......

Sam de Mattos disse:

 

Ponderando sobre união na “bolsa” da (semifalida) SPRINGS com a (perdulária) COTEMINAS: Creio que em vista da situação da Springs por Aqui (praticamente fechada e seus prédios com baixíssimos valores comerciais por conta da crise do mercado imobiliário Americano), resultara em queda de ações para essa nova associação. É algo análogo a adicionar mais vagões a uma locomotiva com pouco vapor nas caldeiras. Essa é a MINHA visão cabocla.

Tudo isso me lembra de uma reunião em São Paulo: Estava nela com o Ricardo Haidu da revista textil e na mesa havia o Jacquinho Rabinovich e outros, quando uma questão muito indiscreta foi lançada ao Jacque: "Como voce vê para o Grupo Vicunha essa associação entre o Grupo Alpargatas e Santista?"

O Jacque abaixou a sua cabeça, deu um sorrisinho muito maroto, e com uma sabedoria Rabínica, mandou de volta a pergunta ao interlocutor:

“Voce sabe o que acontece quando se unem dois ‘quebrados’?"

Houve alguns segundos de pausa, e não obtendo a sua resposta, o Jacquinho de levantou da mesa, e disse:

"UM QUEBRADAO"

Por aqui fico eu. Quem tem ouvidos que ouça. Que tem discernimento que discirna. Quem entende de Bolsa, que aplique.  Ex Nihilo Nihil. SdM

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço