Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

São Paulo - A decisão de vender ativos para fazer frente à situação adversa no mercado têxtil trouxe um impacto negativo de R$ 269,6 milhões ao resultado da Coteminas em 2011. Na última linha do balanço, a companhia registrou prejuízo anual de R$ 259,7 milhões, um dos maiores da sua história. Em 2010, a empresa teve lucro de R$ 2,2 milhões.

Pouco mais da metade do prejuízo anual (R$ 133,7 milhões) foi registrada no quarto trimestre.

A receita líquida no ano recuou 14%, para R$ 1,74 bilhão, enquanto os custos declinaram 16,8% para R$ 1,3 bilhão. Antes do resultado financeiro e dos tributos, a Coteminas teve lucro de R$ 75,4 milhões, em queda de 29,7% em relação a uma ano antes.

O ano passado foi marcado pela alta instabilidade no preço do algodão, principal matéria-prima da Coteminas. Em comunicado sobre sua atual situação financeira, a companhia disse que teve uma “queda abrupta da margem de venda dos produtos” no mercado norte-americano, acompanhada de “uma redução dos volumes de vendas, em velocidade sem precedentes”.

No Brasil, o repasse aos preços dos produtos ocorreu com maior velocidade. No primeiro momento, isso elevou as margens operacionais da companhia. Mas o mercado doméstico, assim como o americano, também registrou queda dos volumes de venda “de grande magnitude”, segundo informa a Coteminas.

A retração da demanda interna foi puxada pelo repasse aos preços ao consumidor e sofreu recuo ainda maior com a desaceleração da economia provocada, segundo a Coteminas, por “uma combinação de política monetária mais restritiva, medidas macroprudenciais e retirada de incentivos ao consumo que tinham sido dados até o final de 2010.”

Este cenário levou a Coteminas a promover uma reestruturação das suas operações no parque fabril brasileiro e no mercado americano, com a venda de ativos.

Como resultado disso, a companhia precisou registrar diversas provisões para as operações descontinuadas, que a levaram a um “prejuízo considerável”.

O resultado negativo em 2011, segundo a Coteminas, deve ser interpretado como um investimento para um novo período de crescimento baseado nas suas marcas e na melhor utilização dos ativos.

A companhia informa ainda que está segura de que sua estratégia permitirá à empresa voltar a apresentar “alta rentabilidade e melhoria considerável na sua estrutura de capital, gerando valor para nossos acionistas”.

Na bolsa, a Coteminas está avaliada a R$ 479,2 milhões, em queda acumulada de 13,67% nos últimos 12 meses. No mesmo período, o Ibovespa recuou 5,13%. O patrimônio líquido da empresa era de R$ 1,7 bilhão no fim do ano.

Fonte:|http://www.valor.com.br/empresas/2598714/coteminas-vende-ativos-par...

Exibições: 1107

Responder esta

Respostas a este tópico

Anunciado AQUI, nesta rede, 10 dias atras.

 "Em comunicado sobre sua atual situação financeira, a companhia disse que teve uma “queda abrupta da margem de venda dos produtos” no mercado norte-americano, acompanhada de “uma redução dos volumes de vendas, em velocidade sem precedentes”.

Tambem anunciado os vasamentos de Petroleo. MAIS ESTA ACONTECENDO, mas estao soltando as noticias a conta gota...

AGRADECIMENTO: Pela nao publicacao da foto altaneira do Capitao da Industria, em branco e preto, e o seu comentario genealogico, em preparacao a seu lancamento politico ao Senado. Gracias.

( Mas que velho irreverente sou eu - rsrsrs. Com esse povo, nao obterei emprego.)

 

SdM

  LIGA NÃO "TITIO" SAM, COM A PARCERIA DO "GOMINHO DA SILVA" COM A GOVERNADORA 

  DO RIO GRANDE DO NORTE ELE VAI SAIR CANDIDATO POR AQUI. É O ÚNICO LUGAR DO PAÍS

  QUE O DEM, AINDA, ESTÁ VIVO. E SE TUDO DER CERTO, POR POUCO TEMPO ESTÃO ESCON-

  DENDO MAS O CORONEL D'AQUI TÁ PRA SE "LAMBUZAR" TAMBÉM!!! EU ACHO É POUCO. 

Julinho: Dado ao material humano que temos no Congreeso+senadp, ate que o Cidadao esse nao e a pior opcao. Ate entre os feios eles seria o menos horrivel. Mas o "X" do problema eh que nos ja temos MUIIIIITOS coflitos de interesse. E no momento isso deve ser a prioridade. Financeiramente o rombo de um Cachoeira e muito menor, infinitamente menor do que um Batista. Notem bem Julinho: Dando o furo com TRES anos de antecedencia. Rsrsrsrs. Alias nao e "furo". Eh uma CRATERA. sdM

 

E se os juros cairem abaixo de 8%,e bom o ruim?Sera que as grandes empresas podem suportar esta queda?

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço