Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Crise - A Fábrica de Tecidos Carlos Renaux Deu Entrada em Pedido de Concordata

CRISE
Fatre pede concordata
14/12/2011 - 11:26h
Editor: Mauro Miranda
Repórter: Francisco Carlos

A Fábrica de Tecidos Carlos Renaux (Fatre), após anunciar na semana passada a demissão de mais de 100 funcionários e a paralisação de 50% da produção, na sexta-feira (9) deu entrada na Vara Comercial do Foro da Comarca de Brusque com um pedido de concordata.

Apesar da venda de um imóvel no valor de R$ 20 milhões, a empresa não suportou a crise  têxtil e, a exemplo do que já ocorreu com as centenárias Schlösser e Buettner, obrigou-se a ajuizar uma Ação de Recuperação Judicial. Com o pedido de concordata, a empresa ganha um prazo judicial para que deixe de pagar os fornecedores e demais encargos, podendo assim se utilizar do capital de giro para novamente alavancar a receita.

Caso a empresa não consiga recuperação, será decretada falência e posterior liquidação. O presidente do Sintrafite, Aníbal Boetger, lamentou a decisão da empresa. "Mais uma vez, os colaboradores serão penalizados pela segunda vez em final de ano, sem salários, e sem perspectivas".

Apesar do pedido de concordata, o Sintrafite manteve a data de 15 de dezembro para o acerto de rescisão de contrato com os mais de 100 funcionários demitidos.

fonte:http://radiocidadeam.com.br/

Exibições: 3991

Responder esta

Respostas a este tópico

Ai e a voz do nosso comedido e factual Wanderley: Ele gente esta nos dando NUMEROS eNUMEROS e mais NUMEROS. O Wannderley eh meio Mineiro: Ela nao acredita em "matar a cobra e mostrar o pau". O Wanderley MATA A COBRA e mosta A COBRA MORTA. Esse eh um brasileiro que renovou TODA a sua fiacao, sou testemunha. Para que? Ai senhores, estao os fatos. Ou nos unimos e tentamos nos salvar LUTANDO, ou como ovelhas vamos para o matadouro.

WANDERLEY KAWABE disse:

Muito difícil a situação e outros casos devem ocorrer em breve, infelizmente.

Nossos segmento sempre foi muito dividido quanto às importações: produtores de fibras, fiações, malharias, tecelagens e confecções sempre importaram matérias-primas, mas só se incomodam quando a importação afeta os seus próprios produtos. Pois bem, dessa vez a coisa pegou todo mundo, uma vez que o grande problema é a importação de produtos confeccionados. Segundo a ABIT, em 2009 importamos 68.370 ton de confeccionados e em 2011 (até outubro) já foram 119.732 ton. São 51 mil ton a menos para todo o setor, desde a fibra até a roupa. Nesse mesmo período as importações de tecidos aumentaram em 107 mil ton.

E isso é apenas o que oficial, imaginem se somarmos as triangulações, contabando e as malas dos viajantes.

 

Tivemos a nossa chance e deixamos passar. Certo de novo Andre : Nos somos os maiores culpados. Temos numero, TINHAMOS voz, mas como eu sempre digo, somos acomodados. Gente: Nao se acanhe se agum de nos nao tenha bonha ortografia ou sintaxe. Escrevam, protestem. Quanto mais humilde e menos sofisticado e o apelo mais ele sera ouvido. Sera mais valido, mas "grass route", mas pe no chao de fabrica. Nao sejamos MACUNANIMAS (Ai que preguica) ou "eunucos de uma BANANA REPUBLIC". Se afundarmos, que o fazemos LUTANDO.  Andre, eu creio que nao devemos esperar mais de NINGUEM. Agora a luta e NOSSA. Eh a luta da CLASSE! E a compra de nossa vida profissional. o resgate de nossa industria e a nossa carta DE ALFORRIA!

SdM

ATENCAO CARLOS ALBERTO: DONA DILMA: AJUDE A FABRICA CARLOS RENAUX. La tem gente da URGS, amigos de escola da senhora. Carlos Alberto, pelo amor de Deus deixa a Dona Dilma ver o SUMARIO DESSE Blog. FACEMOS DA CARLOS RENEAUX a ultima fabrica a cair, VAMOS FAZER DA CARLOS RENAUX A NOSSA ULTIMA TRINCHEIRA. DONA DILMA, ESSES COLONOS ALEMAES ACREDITARAM EM NOSSO PAIS, contruindo essa fabrica ha 125 ANOS ATRAS! Dona Dila, por favor leia tudo: HA O CONTRABANDO E O CHAMADO "DUMPING EMBUTIDO" dos produtos subsidiados nos paises de origem. (O plural eh literario D. Dilma. Em Mineires o nome do boi eh C H I N A!).

SdM

Contamos com a senhora, E URGENTE!

O meu xará Edson elencou algumas questões que já foram várias vezes discutidas em outras matérias e exemplificam, em boa parte, as causas do desmantelamento da cadeia têxtil e de confecções nacional e de outros segmentos industriais (câmbio sobrevalorizado, carga tributária elevadíssima, infraestrutura deficiente e cara, energia idem, e por aí vai).

Ainda assim alguns insistem em achar que o problema está na administração das empresas. Eventualmente pode ter casos. Claro que pode. Mas não é a regra.

A regra é: Não competimos com as indústrias chinesas. Competimos contra o governo chinês. É muito diferente. 

Aos que insistem nessa posição, sugiro que comecem a se questionar se o trabalhador chinês não é muito superior ao trabalhador brasileiro.

Será que o problema não está aí? Será que vale pensar que os chineses são trabalhadores infinitamente mais competentes que os brasileiros? Afinal é um trabalhador que aceita fazer muito mais por muito menos, não?!

Reflita! Questione-se!

Não. Não acredito nisso! 

Penso que uma empresa é um conjunto de fatores onde bons administradores, bons colaboradores, bons fornecedores, boa infraestrutura, boas políticas industriais e etc., fazem parte de um todo. É uma engrenagem que depende de vários fatores para funcionar bem. E isso não é só na cadeia têxtil. Vale para qualquer uma.

Vários países ditos de 1º mundo enfrentam enormes dificuldades desde 2008. Porque será? Não são países que dispõem de "boas cabeças" oriundas das melhores escolas de formação? E porque estão assim???

Temos em nosso país várias montadoras de veículos oriundas de vários desses países de "boas cabeças": EUA (GM e Ford), Alemanha (Volkswagen), França (Renault / Peugeot), Itália (Fiat), Japão (Honda / Toyota). Porque será que o governo aumentou rapidamente o IPI ao menor sinal de que tais montadoras começaram a sofrer a concorrência predatória das chinesas JAC, CHANA, XINGLING, XUPASSANG, e etc???

Devo então entender que o mundo “emburreceu” e ficou incompetente e que hoje toda a inteligência e competência do planeta está na China???

Assim como o Sam de Mattos, vou de The Beatles: I'm So Tired !!!

 

DONA DILMA: A ultima para a senhora e fico calado por hoje: REGRESSA AO SENADO UM VENAL, SAFADO, CORRUPTO E LARANJA DE OUTRO PIOR AINDA, que fez as maiores das safadezas em nossa Indústria Textil por meio da defunta SUDAM e de venais que agarraram as suas tetas. Quem entrou na dele para desviar verbas não foi gente daqui, e de nossa indústria, D. Dilma. Foram FALSOS TEXTILEIROS. Negociantes, políticos, sub laranjas, compradores e vendedores de fabricas fantasmas, criadores de maracutaias diluída e de banca rota fingida.

Cuidado D. Dilma. Por mais que esse cabra seja vigiado ele ira ROUBAR. Ele sempre foi laranja do "INTOCAVEL". Sim, do Sapo Boi que este entalado na sua garganta. Foi LARANJAO do nosso “J. EDGARD HOOVER”, que soberano, intocável domina, cuidando bem de suas marionetes e solidamente alicerçado no poder do seu LIVRO NEGRO que o fornece BLINGAEM e autonomia. Se esse cair, caiu o pais. E um supositório do tamanho de um torpedo, no rabo do povo - que fora das tetas dele existe.

 

Caros Amigos,

É triste acompanhar essas trajetórias. Permito-me fazer dois comentários em relação às respostas registradas:

No Brasil a concordata não existe mais. O procedimento hoje é a "Recuperação Judicial". Misturar os dois termos é falta de conhecimento de matérias que um jornalista deveria dominar.

A antiga Textil Renaux, hoje RenauxView existe porque os atuais acionistas tiveram a coragem de salvar uma companhia que estava na lona. E vejam que eles entendem do assunto, pois a companhia vai bem e eles estão investindo muito dinheiro em um ramo que é colportado como morto. E ninguem coloca dinheiro em um negócio que não é bom.

O buraco do problema da indústria têxtil no Brasil fica mais em baixo e é inerente  à toda indústria brasileira: Ou o Brasil resolve tomar providêcias urgentes fazendo todas as reformas indispensáveis, os habilitados param de escolher bandidos para os cargos eletivos e a justiça deixa de brincar de sega, ou os sindicatos como o Sintrafite (que nome estranho? Com todo respeito: Pelo que eu sei os traficantes ainda não fundarão o seu) terão que trabalhar 24 horas por dia para homolagar as demissões em massa e o ultimo não esqueça de apagar a luz. 

Roman Reisky

Parabéns pelo seu Comentário,bem na real da situação. o pior  que não é só o têxtil, o metalúrgico esta entrando na mesma onda.



Edson Antonio Ruiz Baron disse:

O meu xará Edson elencou algumas questões que já foram várias vezes discutidas em outras matérias e exemplificam, em boa parte, as causas do desmantelamento da cadeia têxtil e de confecções nacional e de outros segmentos industriais (câmbio sobrevalorizado, carga tributária elevadíssima, infraestrutura deficiente e cara, energia idem, e por aí vai).

Ainda assim alguns insistem em achar que o problema está na administração das empresas. Eventualmente pode ter casos. Claro que pode. Mas não é a regra.

A regra é: Não competimos com as indústrias chinesas. Competimos contra o governo chinês. É muito diferente. 

Aos que insistem nessa posição, sugiro que comecem a se questionar se o trabalhador chinês não é muito superior ao trabalhador brasileiro.

Será que o problema não está aí? Será que vale pensar que os chineses são trabalhadores infinitamente mais competentes que os brasileiros? Afinal é um trabalhador que aceita fazer muito mais por muito menos, não?!

Reflita! Questione-se!

Não. Não acredito nisso! 

Penso que uma empresa é um conjunto de fatores onde bons administradores, bons colaboradores, bons fornecedores, boa infraestrutura, boas políticas industriais e etc., fazem parte de um todo. É uma engrenagem que depende de vários fatores para funcionar bem. E isso não é só na cadeia têxtil. Vale para qualquer uma.

Vários países ditos de 1º mundo enfrentam enormes dificuldades desde 2008. Porque será? Não são países que dispõem de "boas cabeças" oriundas das melhores escolas de formação? E porque estão assim???

Temos em nosso país várias montadoras de veículos oriundas de vários desses países de "boas cabeças": EUA (GM e Ford), Alemanha (Volkswagen), França (Renault / Peugeot), Itália (Fiat), Japão (Honda / Toyota). Porque será que o governo aumentou rapidamente o IPI ao menor sinal de que tais montadoras começaram a sofrer a concorrência predatória das chinesas JAC, CHANA, XINGLING, XUPASSANG, e etc???

Devo então entender que o mundo “emburreceu” e ficou incompetente e que hoje toda a inteligência e competência do planeta está na China???

Assim como o Sam de Mattos, vou de The Beatles: I'm So Tired !!!

Queridos: Esse artigo publicado na revista Textil (da pagina 26 a 30) reitera as palavras do amigo Roman.

http://www.revistatextil.com.br/rv.virtual/default.html

É um sumario de uma longa viagem textil feita por quase todos os polos têxteis da Turquia, onde pude observar MUITAS semelhanças lá, com a nossa situação textil do Brasil e também com algum “insight” economico sobre o modus operandi do capitalismo selvagem da China.

Comentários serão benvindo e que juntos aprendamos - e façamos - algo!

Sam de Mattos

Caro Sam de Mattos,

Li e parabenizo-o pela bela matéria da revista têxtil. Clareia o que temos sistematicamente discutido no âmbito desse site.

Competimos com algo muito maior que um mero empresário chinês. Competimos contra o estado chinês e não lograremos êxito com as regras e condições atuais. Impossível vencê-los.

Falta estrutura e planejamento estratégico ao Brasil e se quisermos manter nosso parque industrial, muita coisa precisa mudar e muito rapidamente.

Você disse que o mundo anda. Na verdade o mundo corre.

Sem reformas estruturais ou andando a passos de tartaruga só nos restará recolher os cacos.

Infelizmente o empresário nacional tem um sócio voraz que só aparece para recolher seu "pró-labore" em forma de impostos, impostos, impostos e mais impostos. Ou esse estado faminto desonera de vez o setor produtivo ou vai cobrar muito sobre nada e morrerá de fome. Não há escape.

Grande abraço!

FAREI A MINHA PARTE- Não mais serei um mero expectador! 

 

Fui o “numero nove” a participar desse Blog que hoje tem 8.236 pessoas participando ativamente.

Apesar de opinar pouco, sempre leio todos os fóruns aqui relacionados.

Opero na área textil há 32 anos. A Industria Textil é a minha vida, a minha historia, a minha família e a minha genética: Fui a 3ª geração a trabalhar numa mesma empresa textil, mas apesar dos meus poucos comentários eu tenho Massa Critica e DNA para tecer alguns comentários, coisa que a fundo não o fiz ate então.

Tenho acompanhado todos os textos relativos à situação do nosso setor, participando atento de todos os argumentos, lido muito e de modo geral concordo com o teor dos textos: Todos visam o bem de nossa indústria.

Mas deixemos momentaneamente de lado a paixão que sentimos pelo setor, paixão essa que ainda o faz sobreviver, e que nos tira de nossas famílias e afazeres para aqui estar escrevendo nesse blog, em prol da nossa indústria e de nossa causa.

Já notei que este presente blog está bem acalorado, e ate apaixonado. E isso me chamou a atenção. Ate ai tudo bem: Mas analisemos friamente os fatos: Será que ficar só falando, reclamando e se lamuriando nesse blog adianta alguma coisa? Não creio.

O intuído de um blog é para que determinado assunto tivesse voz pela internet, é a divulgação de nossas idéias atingindo as mais diversas pessoas, que jamais seria atingida pela mídia "normal", a qual quase nunca dá o espaço para poderemos opinar os nossos pensamentos.

Uma parte dos participantes desse blog sempre culpa a má “administração” , por estarmos nessa situação critica.

Já eu vejo que isso é uma verdade parcial, mas não a parte maior da culpa.

Se usarmos da estatística comparativa em vários países e segmento da indústria de toda cadeia textil e ate mesmo fabricantes de maquinas, verificaremos que todos estão passando por mau momento também; mas será que todos esses segmentos estão flagelados por “maus administradores”?  Qual seria a porcentagem de maus administradores? Muito elevada? Será que no setor textil estão só os piores? Sera que nos os outros setores que estão indo bem e só porque tem os melhores gestores? Isso ocorrendo no mundo inteiro?

Será? Não creio. Sei que essa tese, como todas, é debativel, mas duvido que ela pudesse ser provada, mas sei que ela da “pano de manga” e material  para se pensar.

Mas só pensar? Existe o velho ditado que se diz que “de muito pensar morreu um burro!”

Só pensar e sem ação, também não paga as nossas contas, não troca maquinário, não gera empregos afinal - não enche a barriga de ninguém.

Bom... Eu também estava fazendo a mesma coisa que muitos de nós fazem...

Lamentava-me, tentava me enganar e andava sempre arrumando desculpa para a situação e em bom português claro, andava “mijando contra o vento” dos fatos...  Não fazia nada efetivo para essa situação e reclamava da cara molhada! MAS BASTA!

Começo a partir desse instante, mesmo que solitário, a fazer a minha parte e exigir solução por parte de nossos administradores e representantes no Governo. A partir de agora irei à ação! Começo a fazer a minha parte..

Portanto todo o material pertinente aqui postado e textos lançados eu os remeterei as pessoas que devem estar envolvidas com a nossa situação. Os mandarei para a Presidência, Casa Civil, Ministério, Senado, Camara, Governo, Prefeitura, Sindicatos Associação de Classe, Alunos, Trabalhadores e pediria ajuda a todos que tenham os endereços correspondentes que também enviem... Isso se chama uma campanha viral... É bem usada na internet.

Como já em eleições passadas já tivemos o Rinoceronte Cacareco, o Macaco Tião e recentemente o Palhaço Tiririca; temos que ter um candidato de protesto para o nosso setor, já que os eleitos pouco honraram os seus compromissos com nossa classe. 

Não sei se farei alguma diferença, mas investirei o meu tempo e minhas energias em deixar que essas pessoas, saibam de nossa própria boca, o que passa com a Classe Textil.

ESSA É A MINHA CONTRIBUICAO.

 

 

O certo seria pelo menos um daqui deste blog então se candidatar a deputado federal . Seja la qual estado for. Ou até como vereador de sua cidade para pelo menos ajudar na educação das pessoas que dependem da industria textil e fazer destas partidarias das classes patronal e não permitir que nossos colaboradores sejam abocanhados por sindicatos formados por (aqui cabe o adjetivo que cada uma achar "pior")l. Porque nem mesmo os colaboradores vão atras do sindicato. Temos que mostrar ao trabalhadores que os (aqui eu ressalto) bons patroes são amigos deles. E fazer com eles apoiem nosso "futuro candidato", pois como eu ja disse, nós tinhamos um vice-presidente da area textil e pouco aconteceu. Nos temos é que difundir esta campanha dentro de nossas empresas, seja ela de qual ramo for. Eu mesmo sou comerciante de confeccçoes e engenheiro civil , e me lembro que até um colega cabelereiro acompanhava nosso blog. Vamos la Nelson vamos fazer aki na internet, mas tb pessoalmente. 

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço