Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Moda e Racismo : o lugar em que a estampa da Maria Filó persiste em nos colocar

Esse texto é pra falar do quanto o mundo da moda é racista! E todos sabemos disso. Esse racismo não é nem mais velado, ele é explícito mesmo. Hoje fui surpreendido com a imagem de uma estampa de uma famosa marca carioca de moda feminina "made in Zona Sul ", a Maria Filó . Uma estampa com um pattern que ilustra mulheres negras escravizadas servindo mulheres brancas, sentadas à sombra de belos coqueirais.
A imagem chegou até a mim através de um post de uma amiga jornalista de moda  que admiro muito e que também trabalha firme pra desconstruir e tornar esse mundo da moda menos racista. A origem do post veio de um cliente negra que foi à loja da marca e pra variar foi pessimamente mal atendida pelas vendedoras ( imaginem por quê?), situação que nós negros passamos diariamente em shoppings. Quando não somos ignorados pelos vendedores, somos perseguidos e vigiados por seguranças. Esse mesma cliente, depois desse péssimo atendimento, se deparou com uma peça de roupa com a tal estampa e foi questionar a vendedora se tal peça tinha algum contexto ou se era mesmo racismo .
O que vocês sabem de Pindorama ? Nome que utilizaram pra batizar essa imagem. 

A vendedora como era de se esperar ficou sem resposta. Aquela estampa não dizia nada pra ela, nada que causasse constrangimento, vergonha, dor ou ódio, como aquela cliente sentiu, como eu senti! Assim como não dizia nada para vendedora, não dizia nada também para toda equipe da Maria Filó que produziu a estampa. Imaginem quantas pessoas por trás desse processo criativo e de produção : estilista, assistente de estilo, design de estamparia, diretor criativo, fotógrafos, marketing... Uma caralhada de profissionais incompetentes e que devem ter estudado nas melhores escola de Londres ou de Paris, mas que ainda não aprenderam que uma marca não se constrói só com imagens, se constrói com conteúdo e história.
 E quando não dominamos uma história, não devemos contá-la. E esse foi o grande erro da Maria Filó, mais um caso de Apropriação Cultural, mais um caso de marca querendo lucrar com a nossa imagem, com a nossa dor. Mais um caso de marca que é racista e passa batido. Mais um caso de racismo que não configura como crime, mais um caso de imagem que se você denunciar ao Facebook ou qualquer outra rede social, não dá em nada, porque não ofende ninguém.




Exibições: 1226

Responder esta

Respostas a este tópico

A estampa pode ser altamente inconveniente e inadequada para tempos tão sensíveis ao tema, mesmo como representação histórica.
Não a vejo como mensagem de racismo; muito menos de ódio.
De ignorância, ou de falta de savoir-faire, talvez
Mas, essa mensagem acima, contém muito mais ódio e racismo, do que qualquer intenção negativa que a estilista, responsável pela estampa, pudesse ter tido.
Acho também que "caralhada" nem deveria ter sido publicado nessa página.
Minha singela opinião; menos rancor e mais fraternidade.

Ok.

Jorge Medeiros disse:

A estampa pode ser altamente inconveniente e inadequada para tempos tão sensíveis ao tema, mesmo como representação histórica.
Não a vejo como mensagem de racismo; muito menos de ódio.
De ignorância, ou de falta de savoir-faire, talvez
Mas, essa mensagem acima, contém muito mais ódio e racismo, do que qualquer intenção negativa que a estilista, responsável pela estampa, pudesse ter tido.
Acho também que "caralhada" nem deveria ter sido publicado nessa página.
Minha singela opinião; menos rancor e mais fraternidade.

Acredito que o filtro sobre certas manifestações se faz necessário... quando alguém coloca manequins de ponta cabeça... é algo que incomoda alguém... quando se coloca uma estampa histórica... isto incomoda alguém... Algumas pessoas fazem questão de carregar uma mochila invisível de dor que se transforma em ódio a qualquer deslize... Nosso mundo precisa de mais AMOR... somos rápidos em julgar, mas desejamos tanto ser absolvidos... Afinal o que veio para salvar não agradou todo mundo e morreu assim na cruz de braços abertos, e o que estamos fazendo com o mundo... Um lugar melhor para viver?... P.S.: Em tempo, palavras de baixo calão viraram água nestes tempos que pena, mas cada um com suas escolhas e comportamentos.

Nao fale do que voce nao conhece, nao sente, eu nao sou negra e estou indignada, agora eu pergunto onde andam os benditos movimentos negros que nao processam e prende o proprietario da marca, designers retardados e so o que se tem, agora quem e o dono desta marca, isto e racismo puro, e crime e ponto final, que as ongs processem esta marca e o dono da marca urgente, isto nao pode ficar impune, eu queria ver como o senhor reaça ai abaixo ficaria vendo a sua cara estampada ai no lugar da escrava servindo uma madame negra, quem sabe com uns grilhoes no seu pescoço, estampando algumas peças de roupas estendidas la nas calçcadas do bras, ele ia processar ate as portas da empresa, que bela oportunidade de ficar calado

Realmente não me fiz entender, respeito sua opinião,mas... Existem por ai casos de pedofilia, matança de homossexuais, crimes racistas de ambas as partes, violência contra mulher, pessoas com fome e sem teto ou dignidade, políticos corruptos e vão prender o dono de uma empresa... Não sou figura histórica para ser estampado, tenho e amo muito amigo negros, japoneses, entre tantos, mas se me lembro bem eram negros que traziam negros para o Brasil e não existe racismo entre negros. Quanta hipocrisia, quem nunca errou que atira a primeira pedra!... Detalhe: os piores grilhões ainda estão infincados na mente e não no passado aonde deveriam ficar. Vamos estudar história!

em primeiro lugar eu nem estava me referindo ao senhor, crime e crime  e nao interessa se eh racismo, pedofilia, ou qualquer um desses que o senhor mencionou, se isto aqui fosse um pais serio, estva preso ate o presidente do sff, o presidente da republica e o dono da empresa racista, mas como a pessoa da materia diz: aqui nao se prende ninguem e fica tudo por isto mesmo porque sempre tem idiotas para defender um bandido, que pra mim nao sao idiotas, sao pessoas que tem a mesma capacidade de cometer os mesmos crimes que aquelas que estao defendendo cometeram, racismo eh crime e ponto final, aqui no brasil existe apenas bandido rico que nao vai preso e bandido pobre que eh preso por roubar um kilo de feijao, porque o nosso povo e composto de pessoas como o senhor e este outro ai que eh do material humano, sao pessoas como voces que tornam este pais uma vergonha pro mundo

Taís Araújo sobre estampa de blusa: ‘Escravidão não é moda’

Atriz foi às redes sociais comentar a controversa imagem de escravos utilizada pela marca Maria Filó.

A atriz Taís Araújo criticou a controversa estampa da grife Maria Filó, que afirma ter se inspirado em Debret, um retratista do Brasil Colonial, para colocar escravos negros em suas roupas. “Uma marca de roupas resolveu usar uma estampa de negros escravizados inspirada na obra de Debret e sua visão sobre a sociedade brasileira nos idos de 1800”, diz a atriz em textão no Instagram. “Há quem defenda que Debret na verdade fazia uma denúncia, mas é também provável que Debret nunca tenha tido esse objetivo, flertando com o estranhamento dos horrores causados pela escravidão nesse nosso mundo novo. Acho que, em 2016, os quadros de Debret devem ser mantidos em museus, retratados em livros, e não estampados como se fora uma homenagem.”


Taís ainda reforça que o triste período em que negros foram escravizados precisa ser desmistificado e não exaltado. “A escravidão não pode virar ‘pop’, não pode ser vendida como uma peça de moda. A moda nos representa, nos posiciona, nos empodera, comunica quem somos. Não se pode fazer dela uma vitrine de uma história da qual devemos nos envergonhar. Já contaram nossa história de maneira distorcida. Esse (nosso) povo, na verdade, construiu esse país e merece respeito na nossa época!”

Histórico – A controvérsia começou quando a consumidora Tâmara Isaac ficou chocada com a estampa e escreveu um textão no Facebook, nesta quinta-feira, para desabafar. “Começo a olhar as roupas e me pergunto: Confere? É uma estampa de escravas entre palmeiras. É uma escrava com um filho nas costas servindo uma branca? Perguntei à vendedora se aquela estampa tinha alguma razão de ser ou se era só uma estampa racista mesmo. Ela, me dirigindo a palavra pela primeira vez, não soube responder”, contou. A grife emitiu um comunicado de desculpas informando que a peça será recolhida.


 

A moda brasileira, esta ficando especialista em pedir desculpas, a grife reserva insufla pedofilia e pede desculpas e fica por isto mesmo, esta outra agora estampa um dos periodos mais vergonhosos de nossa historia e pede desculpas, EU SUGIRO A ESTA CANALHA IGNORANTE, REACIONARIA E BURRA QUE FAZ DA MODA BRASILEIRA ESTE FRACASSO QUE ELA É, EU SUGIRO QUE ALGUEM AI DOS ANALFABETOS E SEM NOÇÃO DOS DOS C.E.O E DOS DESIGNERS DESTAS MARCAS QUE NINGUEM SABE NEM PORQUE EXISTEM, ALEM DE NOS FAZER VERGONHA, QUE COMPLETEM E LANÇEM UMA COLEÇAO SOBREO PERIODO DA DITADURA, COM PESSOAS NO PAU DE ARARA, PESSOAS RECEBENDO CHOQUE ELETRICO NAS GENITALIAS E COISAS ASSIM, JA QUE É PARA NOS MATAR DE VERGONHA QUE FAÇAM EM GRANDE ESTILO, E AI ESTES CRETINOS VAO FICAR IMPUNES MAIS UMA VEZ? PROCESSEM ESTA MARCA, PEÇAM IDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS, ASSIM QUEBRA ESTA PORCARIA DE UMA VEZ É UM LIXO A MENOS NA MODA BRASILEIRA

Concordo com vocês Jorge, Romildo e Odair o problema que temos hoje em nosso país é a forma de querer se aparecer e ganhar algum troco querendo processar alguém.

Lamentável este tipo pensamento. " MARIA FILÓ" PARABÉNS PELO TRABALHO e se quiser uma imagem de um negro para próxima estampa pode me contratar.

Apenas um comentário para esta pessoa que está tão indignada:

Hoje em nosso mundo o que mudou em termos de escravidão? Mudou apenas o modo de tratamento, para quem trabalha numa empresa e tem um crachá que se leva no peito, o fato de servidão como você mesmo disse continua isso tanto faz para distintas cores e raça. Onde a mulher que trabalha se pensar até mais que um homem ganha bem menos o seu salário, onde a negros que tem vergonha de ser negro.

Eu já passei muito "perrengue" por ser negro e toda vez levantei a cabeça e segui em frente pois sempre tive orgulho desta minha cor maravilhosa e não vai ser o fato de processar de quem um dia me olhou torto ou que riram de minha pessoa que irá fazer da minha vida melhor.

E digo outra vez PARABÉNS A MARCA MARIA FILÓ.

 

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço