Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Piauí Têxtil: Ex-funcionários lamentam fechamento de indústria têxtil

 

A indústria que atuou no mercado têxtil por mais de 35 anos, agora fecha as portas e deixa na rua o número expressivo de quase 500 funcionários. Para analisar o prejuízo social, a Comissão de Infraestrutura e Política Economica da Assembleia Legislativa do Piauí veio a Picos nesta sexta-feira (03/06), participar de audiência pública para discutir o fechamento da Piauí Textil ao lado das autoridades locais e dos principais envolvidos e prejudicados.

O declínio, segundo informações dos funcionários, teria começado a ser percebido em meados de 2009. A crise financeira e administrativa fez com que os salários fossem pagos com atraso de até um mês. E no final de 2010, veio o extremo: em dezembro, os salários do mês de outubro ainda não tinham sido pagos. Com as contas de luz em atraso, o fornecimento de energia elétrica foi interrompido e não houve mais condições de funcionamento da empresa.

Sem outra alternativa e inconformados com a forma como foram dispensados, a grande maioria dos trabalhadores procurou a Justiça e entrou com ação trabalhista contra a empresa. “Trabalhei até o dia 20 de dezembro. Eles chamaram umas pessoas e mandaram embora sem mais e sem menos. Foram só despachando de um a um. É muito triste a pessoa saber que trabalhou, suou e quando você sair não ter direito a nada”, lamentou uma ex-funcionária, que perdeu o emprego sem receber  três meses de salário (outubro, novembro e dezembro), férias e 13º salário.

Mas a dificuldade vai além da perda do emprego. Como a situação trabalhista não está resolvida, as carteiras de trabalho continuam assinadas e dificultam a retorno ao mercado de trabalho. O impasse também impede que os trabalhares possam sacar o seguro desemprego – benefício de assistência financeira temporária oferecido a trabalhadores dispensados sem justa causa.

A indústria de tecidos chegou a Picos ainda nos anos dourados da produção de algodão da região. No passado, a empresa foi gerida pela Industrias Coelho SA.

 

FONTE: http://www.riachaonet.com.br/materia.php?id=18061 (03/06/2011)

Exibições: 568

Anexos

Responder esta

Respostas a este tópico

Infelizmente este é o resultado de Empresas administradas por pessoas politicas e sem nenhuma experiência no setor têxtil.

No início, (que acompanhamos), com dinheiro fácil e vantagens oferecidas pela SUDENE e BNDS, tudo andava bem (lucros entrando, sem grandes despesas) E TUDO PAGO

Mais uma vez repito; INFELIZMENTE.

Fraternalmente,

 

Genivaldo Costa

INFELIZMENTE MESMO. MAS O RAMO TÊXTIL SEMPRE FOI ASSIM.  UMAS VÃO OUTRAS VEM.....HÁ 30 ANOS SO VEJO GRANDES EMPRESAS DANDO PROBLEMAS E FECHANDO.....QUEM ERA A VICUNHA EM PRODUÇAO TEXTIL/?. calfar, Quantas grandes empresas na região de Americana....Sta.Barbara etc.

Em Anápolis-go, a unica que tinha grande era a vicunha, hoje um centro comercial.....

Izidro Gomes XAvier.

Caro Heriberto,

É triste mas é verdade, e esta pelo menos não "INCENDIOU" ainda resta a massa falida para poder ser feito alguma coisa, transformar em cooperativa, reativar com gestão dos funcionários e técnicos, estes sim, sabem fazer a coisa andar.

Daniel

A vidinha de Itatiba não fechou, o controle acionário passou a Franco Matos e a empresa trabalha a todo vapor.
As indústrias de Americana e Sbo... Tbem vão bem .. Não generalize por favor.

izidro gomes xavier disse:

INFELIZMENTE MESMO. MAS O RAMO TÊXTIL SEMPRE FOI ASSIM.  UMAS VÃO OUTRAS VEM.....HÁ 30 ANOS SO VEJO GRANDES EMPRESAS DANDO PROBLEMAS E FECHANDO.....QUEM ERA A VICUNHA EM PRODUÇAO TEXTIL/?. calfar, Quantas grandes empresas na região de Americana....Sta.Barbara etc.

Em Anápolis-go, a unica que tinha grande era a vicunha, hoje um centro comercial.....

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço