Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Quadrilha que Receptava Tecidos Roubados é Desarticulada em PE

Roubos eram feitos no interior na PB e produtos vendidos no Agreste de PE.
Quatro pessoas foram presas, mas duas pagaram fiança e foram liberadas.

 Uma quadrilha suspeita de comercializar carga de tecidos roubada no interior pernambucano foi desarticulada pela polícia. Ao todo, quatro pessoas foram presas: sendo três em setembro, em Santa Cruz do Capibaribe e Caruaru, e um na quinta-feira (11), em Taquaritinga do Norte. De acordo com a polícia, o grupo teria adquirido cerca de R$ 1,5 milhão em produtos roubados.

As investigações começaram no dia 29 de julho deste ano, quando a delegacia de Santa Cruz do Capibaribe apreendeu uma carga de quase R$ 500 mil. No dia 16 de setembro, a polícia chegou até o galpão onde a carga era guardada, também em Santa Cruz, e prendeu um homem de 34 anos e seu cunhado, por receptação de material roubado. Eles pagaram fiança de R$ 62 mil e foram liberados.

No dia 18 de setembro foi preso, em flagrante, um motorista com outra carga roubada, num posto de gasolina em Caruaru. O suspeito morava em São Paulo e veio para o Nordeste apenas para realizar o crime. O último preso, que também foi detido em flagrante, seria o chefe da quadrilha – havia um mandado de prisão expedido contra ele, que estava com carga roubada em um sítio no distrito de Pão de Açúcar, em Taquaritinga do Norte.

A polícia ainda investiga as pessoas que realizavam os assaltos. “A gente tirou de circulação um grupo receptador. São eles que financiam o crime. Nesses casos, ninguém rouba e vai negociar. Eles já roubam certo, já encomendado por esse grupo”, comentou o delegado Osias Tibúrcio, responsável pela apresentação. Os tecidos roubados vinham da cidade de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte, e eram interceptados no interior da Paraíba.

Para a polícia, a quadrilha era uma das maiores receptadoras de carga roubada de Pernambuco; juntos, os membros teriam adquirido cerca de R$ 1,5 milhão em produtos roubados. Além do tecido, foi apreendido material utilizado para cortar o sinal de celulares, rádio e rastreadores, para despistar a polícia na hora dos assaltos. O chefe do grupo é dono de uma loja de confecções em Santa Cruz do Capibaribe. Ele também comprava tecido na loja da qual mandava roubar cargas.

Os dois homens presos em flagrante estão no Centro de Triagem e Observação Professor Everaldo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, Grande Recife.

Fonte:|http://g1.globo.com/pernambuco/noticia/2012/10/quadrilha-que-recept...

Exibições: 1144

Responder esta

Respostas a este tópico

Quadrilha que roubava cargas é desarticulada no Agreste do Estado

Acusados também atuavam no estado da Paraíba. Mais de 1 milhão em tecidos e aviamentos já havia sido roubado pelo grupo

Uma operação comandada pelo Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri) desarticulou uma quadrilha especializada em compra e venda de cargas de tecidos e aviamentos roubadas no estado da Paraíba. De acordo com a Polícia Civil, as investigações começaram a partir de uma denúncia realizada no dia 29 julho deste ano, quando uma pessoa informou que uma carga roubada estava sendo descarregada em um galpão em Santa Cruz do Capibaride, Agreste pernambucano.

Dois dias antes da denúncia, uma carga de tecidos avaliada em 500 mil reais foi roubada no município de Cachoeira dos Índios, na Paraíba. Ao investigar o galpão denunciado, a polícia descobriu que a carga roubada na Paraíba era a mesma que estava no depósito. O material foi recuperado, mas não houve prisões, pois não havia ninguém no galpão no momento da investida.

A partir deste caso, o Depatri começou a investigar roubos com características semelhantes nas cidades envolvidas, tanto em Pernambuco quanto na Paraíba. No dia 14 de setembro, outros dois roubos de carga foram registrados em Cachoeira dos Índios. A carga do primeiro roubo foi encontrada em um depósito em Santa Cruz do Capibaribe, onde foram presos Flávio Ferreira da Silva, 34 anos, e Jovelino Alves dos Santos, 38, cunhado de Flávio e responsável pelo aluguel do galpão. Ambos foram presos sob a acusação de receptação simples, mas pagaram fiança de R$62.200 cada um e foram liberados.

A segunda carga roubada foi recuperada no dia 18 de setembro quando Wanclei França, 44, motorista do caminhão que levava o produto do roubo para Santa Cruz do Capibaribe, parou em um posto de combustíveis de Caruaru para abastecer. Ele foi preso e encaminhado ao Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel). No mesmo dia o mandante dos roubos, José de Assis Bezerra, 58, foi preso em sua casa no município de Taquaritinga do Norte e também já está no Cotel.

Fonte:|http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cidades/noticia/2012/10/15/qu...

Pelo amor de Deus, nao me digam que o PT anda atras disso. Ja seria paranoia.

Esses sao empresarios Brasileiros, apolitizados mas patriotas - que seguem a risca o exemplo dado por nossos lideres de Brasilia - e alguns em nossa industria tambem...

Comparados ao Eike Batistas sao uns miseraveis, mendigos.

Por serem pobres, sao esquecidos pelas massas consumistas, mas nao por mim:

Um Viva aos Brasileiros esses, seguidores da norma do pais, cheios de amor febril (42 Guaus de febre) pelo Brasil!

CARO SAM: ESSA MANOBRA É MAIS ANTIGA E MANJADA DO SETOR

DE CONFECÇÃO DO PÓLO NO AGRESTE PERNAMBUCANO SÃO OS

RESPONSÁVEIS POR EFEITOS DANOSOS CAUSADOS À INDÚSTRIA

DE CONFECÇÃO PELOS PREÇOS DISTORCIDOS APRESENTADOS AO

MERCADO. ESSE PÓLO JÁ NÃO PRODUZ MAIS "SULANCA" E SIM

ARTIGOS COMPETITIVOS, NO QUESITO QUALIDADE DE ACABAMENTO

E MATÉRIA PRIMA, COM ESTAS ADQUIRIDAS DE FORMA ESPÚRIA.

JUSTIÇA SEJA FEITA, VÁRIAS EMPRESAS LÁ INSTALADAS TRABALHAM

EM TOTAL CONFORMIDADE COM O LEGAL, MAS, AINDA SOBREVIVEM

AS QUE UTILIZAM-SE DA PRÁTICA CRIMINOSA VISTO QUE FORAM

FLAGRADOS ATUANDO.

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço