Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Renner é condenada pelo STJ por copiar produtos e tentar confundir seus consumidores

Produção suspensa

Produção suspensa

A Renner foi condenada pelo STJ ontem por criar uma marca especialmente para copiar os produtos de um de seus fornecedores. Os ministros concluíram que o objetivo era confundir o consumidor e determinaram a suspensão da produção.

A ação foi movida pela fabricante de roupas íntimas Corpelle, que tinha a Renner com sua cliente, alegando concorrência desleal. Em dado momento, a loja parou de comprar os produtos da Corpelle e, em seguida, criou uma marca com nome quase igual: a Cortelle, do mesmo segmento.

Relatora do processo, a ministra Nancy Andrighi concluiu:

- A única intenção foi justamente a de se aproximar ao máximo dos elementos formadores da marca concorrente, com vistas a confundir consumidores incautos quanto à origem dos produtos.

Por Lauro Jardim

Exibições: 2431

Responder esta

Respostas a este tópico

Parabéns ao desfecho da ação!

Os ministros concluíram que o objetivo era confundir o consumidor e determinaram a suspensão da produção.

A única intenção foi justamente a de se aproximar ao máximo dos elementos formadores da marca concorrente, com vistas a confundir consumidores.

boa.....boa,,,,,,,,,,,,,,,,,

Além de aniquilar seus fornecedores e parceiros oferecendo preços muito abaixo de mercado este pessoal da Renner é desleal e desonesto ,parabéns a Justiça Brasileira e a empresas Corpelle por buscar seus direitos !!! 

Final dos tempos.... Justiça sendo feita no Brasil?... Algo inédito... Será que podemos sonhar com justiça na casa dos 3 poderes?... Aí já é pedir demais.... Rsrsrdrs

já falei varias vezes....toda fabrica de roupa no brasil, tem que descobrir a sua venda, não depender de vender para grandes grupos. E bom no começo e depois...........tem que ter a sua própria loja, vendendo pouco mas ,andando como um rio.......devagar e sempre......

Caros,

Além dos Chineses, Vietinamitas, Indianos, Malaios, Bolivianos, e todo tipo de loucos ainda temos que lidar com os nossos desonestos.

Parabéns a Justiça, agora tem que punir pois só aprendem quando dói no bolso

Parabéns,  a Corpelle  Os Magazines por terem  o poder de compra acham que as empressas Brasileiras podem vender aos preços estipulados por eles já vi varias empresas pequenas quebrarem por fornecerem para eles.
As empresas de Confecções deveriam ser mais unidas e repassar esses abusos.

jesus cristo, eita paíszinho pra ter ladrão, so quem for doido vende pra uma empresa desta,pois ja sabe que ela vai copiar tudo seu que vende bem e depois descarta-lo, isto e pra estar na midia toda para os desavisados nao cairem no golpe, ja sabe que e uma empresa com uma quadrilha na direção, porque o roubo da criação da propriedade intelectual é um dos mais danosos na moda, parabens ao STJ, com este resultado pode barrar outras tentativas de outras empresas que sao viciados nesta pratica


nunca quis e nao quero nem ouvir falar de vender para estas redes, que nada mais sao do que exploradores do pequeno, pois se desse lucro eles tinham suas proprias fabricas, pois dinheiro nao falta pra eles, escrupulo nem se fala............
georges xavier disse:

já falei varias vezes....toda fabrica de roupa no brasil, tem que descobrir a sua venda, não depender de vender para grandes grupos. E bom no começo e depois...........tem que ter a sua própria loja, vendendo pouco mas ,andando como um rio.......devagar e sempre......

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço