Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Segmento Plus Size em pleno crescimento

O segmento de moda Plus Size é cada vez mais valorizado e reconhecido como um mercado em ascensão no Brasil e no mundo. Prova disso é o crescimento do Fashion Weekend Plus Size, principal evento de moda GG do país que apresentou sua edição de inverno 2012. Organizado pela Super 2 Eventos, o FWPS contou com o patrocínio do Shopping Frei Caneca e do Grupo ProEvento Technologies, responsável pelo cadastramento dos convidados. Além do instituto Embelleze que assinou, pela segunda vez, o cabelo e make up do casting de 40 modelos e da ACIA -Associação Comercial e Industrial de Americana, entre outros.


Desfile Carlota Rio - Foto: Divulgação

Portanto, as gordinhas não precisam mais se esconder sob camisões. A ordem agora é para que as mulheres acima do peso deixem a vergonha de lado e se orgulhem das curvas avantajadas, recomendam as modelos que desfilaram no FWPS que aconteceu no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo.

A ideia, segundo a modelo Mayara Russi, de 22 anos, não é fazer uma "apologia à obesidade", mas demonstrar que é possível ser bonita e fazer sucesso mesmo fora do peso. "Eu me cuido, malho, faço drenagem... Nós não estamos aqui pra fazer uma 'apologia à obesidade', mas para mostrar que é possível ser linda assim", disse a modelo, 107 kg para 1,71 de altura.


Desfile Lunender - Foto: Divulgação

A coordenadora de estilo da Lunender, Michelle Deretti, disse que o segredo para agradar a esse público é saber operar a "engenharia do disfarce". Segundo ela, o crescimento das marcas plus size veio para ficar, porque as mulheres estão tomando gosto em encontrar roupas que as deixem mais bonitas. "É saber esconder os defeitos e valorizar os pontos fortes", explicou.


Desfile La Mafê - Foto: Divulgação

Aparentemente, as mulheres mais cheinhas têm saído sim do armário, ou melhor, investido no que colocar dentro dele. De acordo com Raphael Sad, do departamento comercial da La Mafê, as vendas da empresa dobraram entre 2010, quando ela foi criada, e 2012. "As mulheres plus size estão se assumindo. Elas sabem que agora têm roupa para elas, roupas que as deixam um 'mulherão'", disse.

O evento também contou com um Salão de Negócios, onde os lojistas convidados para os desfiles puderam conhecer , em primeira mão, os lançamentos das marcas.


Lingerie Ness para gordinhas com toque sexy - Foto: Divulgação

Sustentação e suporte são as palavras chaves das marcas que investem em lingeries para mulheres maiores, mas as peças com pegada sexy estão cada vez mais no gosto das gordinhas. De acordo com a empresária Márcia Ramos Constantino, proprietária da Ness Lingerie, especializada em roupas tamanho GG, as lingeries que fogem dos tons beges "de ficar em casa" são cada vez mais procuradas.

"O sutiã tem que ter um bojo bem firme, alças largas, bastante sustentação e conforto. Mas também precisa ser sexy. Só porque a mulher é gordinha ela não precisa se vestir diferente, se souber valorizar suas formas", disse a empresária.
Fonte:|http://br.fashionmag.com/news-236371-Segmento-Plus-Size-em-pleno-cr...

Exibições: 890

Responder esta

Respostas a este tópico

Realmente, infelizmente é um mercado promissor.

Do jeito que vamos em breve seremos gordos como os americanos.

Com as mesmas doenças: cardiacas, cancer e diabetes. Alguem duvida?

Se cuidem meninas.



Jorge Medeiros disse:

Realmente, infelizmente é um mercado promissor.

Do jeito que vamos em breve seremos gordos como os americanos.

Com as mesmas doenças: cardiacas, cancer e diabetes. Alguem duvida?

Se cuidem meninas.

Porque só as meninas e os homens não precisam se cuidar?

 

 

 

Sr:. Jorge !!!!!!!!!!!!!!!!!! Agora discordo totalmente do senhor.  Quando diz "infelizmente", sou fabricante de moda voltada para este publico do 44 ao 58 feminina.Ao meu ver , nao quero que nenhuma mulher ganhe peso para ser minha cliente, mas quero fabricar para as que estao um pouquinho fora do peso, seja por um pos gestaçao, seja por algum disturbio, a verdade e que elas nao tem as mesmas facilidade de encontrar roupas , que as agradem ou mesmo encontrar que sirvam nela, tao quanto as magras! Todas sao seres humanos, e porque elas ficam de escanteio.    MENINAS DESTES MANEQUINS ESTOU AQUI, LOGO MINHA ETIQUETA ESTARA BOMBANDO , TENTAREI RESOLVER ESTE PROBLEMINHA. Desculpe a minha sinceridade senhor Jorge. Obrigada por ler o post.  

Caro Sr. Jorge Medeiros

confesso que não entendi sua expressão de infelicidade ao "descobrir" o crescimento do mercado plus size no Brasil. 

Parafraseando o senhor, afirmo que, do jeito que vamos, em breve seremos felizes e livres de preconceitos. Quanto ao "em breve seremos gordos como os Estados Unidos", fale SEMPRE apenas pelo senhor. Seu julgamento me parece equivocado e comparações geralmente não são bem-vindas. Pessoas gordas nem sempre são assim porque querem, o senhor já ouviu falar na palavra condição? Diversos problemas culminam em sobrepeso e obesidade e, em um país carente na área da saúde não consigo entender a surpresa frente as estatísticas que comprovam que "a população brasileira está engordando".

Achei de muito mal gosto seu comentário e entendi um fundo de enorme preconceito embutido nele. Para começo de assunto, não são apenas as meninas que devem se cuidar: TODO MUNDO DEVE SE CUIDAR, sejam gordos, magros, negros ou brancos. O cuidado com a saúde independe da condição ou do ser de cada um, pois é algo que precisa ser feito sempre em quaisquer situações. Agora, gostaria de saber de onde o senhor tirou a relação entre plus size e doenças cardíacas, câncer e diabetes. Qualquer cidadão, independente de qualquer fator, está sujeito a ter essas e outras milhares de doenças. 

É por causa de pessoas com pensamento semelhante ao seu que muitas coisas no nosso país não vão pra frente. Se o senhor se inteirasse sobre o assunto, saberia que o movimento plus size nada tem a ver com apologia a obesidade ou ao descaso com a saúde. Aliás, o movimento plus size prega totalmente o contrário! Todos os engajados pregam, acima de tudo, a aceitação pessoal para que todas as outras ações realizadas possam apresentar resultados satisfatórios. 

Ao contrário do senhor, FICO MUITO FELIZ COM O CRESCIMENTO DO MERCADO PLUS SIZE NO BRASIL, visto que na Europa e nos Estados Unidos ele já é algo concreto. 

Portanto, cuide-se o senhor também. Saiba que homens devem fazer exames periódicos com urologistas para previnir, descobrir ou tratar possíveis ameaças à saúde - além de check-ups regulares para se certificarem de que está tudo em ordem.


Jorge Medeiros disse:

Realmente, infelizmente é um mercado promissor.

Do jeito que vamos em breve seremos gordos como os americanos.

Com as mesmas doenças: cardiacas, cancer e diabetes. Alguem duvida?

Se cuidem meninas.

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço